Violência e Condições de Vida de Jovens / Violence and Living Conditions of Young People

  • Raquel de Matos Lopes Gentilli EMESCAM
  • Fabrícia Pavesi Helmer EMESCAM
Palavras-chave: Violência. Violência contra jovens. Condições de vida. Sociabilidade.

Resumo

Este trabalho de natureza teórica tem objetivo de discutir como a violência aprofunda desigualdades sociais e esgarça a sociabilidade cotidiana, tendo como objeto de estudo a violência contra jovens. Foi concretizado a partir da perspectiva metodológica que compreende as formas de vida e de trabalho como uma totalidade contraditória e dialética. Realizou-se uma pesquisa em artigos de revistas indexadas no Serviço Social, em livros sobre a temática e em documentos referentes a estudos empíricos sobre violência, realizados em Vitória. Identificou-se que, apesar de conviverem em relações de uma sociabilidade deteriorada, os jovens falam de suas expectativas para o futuro e, apesar da vida precária que levam, ainda lhes é possível alimentar expectativas de se tornarem partícipes de uma vida social mais plena e comum a outros segmentos sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel de Matos Lopes Gentilli, EMESCAM
Possui graduação em Serviço Social pela Universidade Federal do Espírito Santo (1975), Mestrado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1987) e Doutorado em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1994). Tem experiência de pesquisa na área de Serviço Social, com ênfase em prática profissional, atuando principalmente nos seguintes temas: prática profissional, direitos e políticas sociais. Tem se dedicado ao estudo da questão da violência na sociedade atual, com ênfase nas consequências que a desorganização produtiva, derivada da globalização e das novas relações sociais e de trabalho, vem produzindo na produção da nova subjetividade, sobretudo das novas gerações. Desenvolve pesquisas na área de Políticas públicas, articuladas aos conflitos sociais contemporâneos, à questão social e às desigualdades sociais no âmbito do discussão de crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional
Fabrícia Pavesi Helmer, EMESCAM
Assistente Social formada pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Especialista em Gestão de Políticas Sociais Públicas e Privadas pela Faculdade Católica Salesiana do Espírito Santo, Mestranda em Política Pública e Desenvolvimento Local na Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória (EMESCAM).

Referências

ALVES, Giovanni. Maquinofatura: breves notas teóricas sobre a nova forma social da produção do capital na era do capitalismo manipulatório. In: BATISTA, Roberto Leme; MONTEIRO, Arakin. (Orgs.) Trabalho e sociabilidade: perspectiva do capitalismo global. Bauru: Projeto Editorial Praxis, 2012.

______. Trabalho e subjetividade: o espírito do toyotismo na era do capitalismo manipulatório. São Paulo: Boitempo, 2011.

______. O que é o precariado? São Paulo: Boitempo, 2013.

ANDERSON, Perry. Balanço do neoliberalismo. In: SADER; GENTILI (Orgs.). Pós neoliberalismo: as políticas sociais e o estado democrático. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

ANTUNES, Ricardo. Adeus ao trabalho? Ensaios sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. São Paulo: Cortez, 1997.

BALESTRERO, Gabriela; GOMES, Renata Nascimento. Violência de gênero: uma análise crítica da dominação masculina. Revista CEJ, Brasília, ano XIX, n. 66, p. 44-49, maio/ago. 2015.

CABRAL, Hebert Wilson Santos; TRUGILHO, Silvia Moreira. Epidemiologia da violência contra a criança no Espírito Santo. In: GENTILLI, Raquel de M. Lopes; COELHO, Maria Carlota de Rezende (Orgs.). Investigações sobre violência e sociabilidade: desafios transdisciplinares. São Paulo: Veras, 2015, p. 111-142.

Cassab, M. A. T. Jovens pobres e o futuro: a construção da subjetividade na instabilidade e na incerteza. Niterói: Intertexto, 2001.

PMid:11917438

CRUZ, César Albenes de Mendonça. Qual o papel da formação teórico-política na construção da consciência de classe? Textos & Contextos (Porto Alegre), v. 14, n. 2, p. 282-290, ago./dez. 2015.

https://doi.org/10.15448/1677-9509.2015.2.22493

DAYRELL, Juarez. O jovem como sujeito social. Revista Brasileira de Educação, UFMG/FE, n. 24, set./out./nov./dez. 2003. Disponível em: www.scielo.br/pdf/rbedu/n24/n24a04.pdf. Acesso em: 20 maio 2017.

GENTILLI, Raquel de Matos Lopes. (Coord.). Percepção dos jovens de São Pedro sobre condições de vida e violência. Relatório de Pesquisa. Vitória: EMESCAM/FACITEC, 2011.

______ (Coord.). Delitos de adolescentes: o paradoxo dos apelos extremados e inauditos. Relatório de Pesquisa. Vitória: EMESCAM /FAPES, 2008.

______; MONGIM, Andrea; GOMES, Adriana. Repercussões da nova ordem na eclosão da violência. Revista Emancipação, Ponta Grossa, v. 4, n. 1, 2004.

GOMES, Romeu; NASCIMENTO, Elaine Ferreira do. Marcas identitárias masculinas e a saúde de homens jovens. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.24, n.7, p.1556-1564, jul. 2008.

GUIMARÃES, Antonio Sérgio Alfredo. Formações nacionais de classe e raça. Tempo Social - Revista de Sociologia da USP, São Paulo, v. 28, n.2, 2016.

HARVEY, David. Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. São Paulo: Loyola,1992.

HELMER, Fabrícia. Pavesi; CALIARI, Hingridy Fassarella. Juventude, políticas sociais e movimentos culturais ligados à música (funk, reggae, hip hop e rock) no município de Vitória: uma análise das políticas públicas de juventude. 2006. 225 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Serviço Social) - Universidade Federal do Espírito Santo, 2006.

IANNI, Octávio. Raízes da violência. In: CAMACHO, Thimóteo (Org.) Ensaios sobre violência. Vitória: EDUFES, 2003.

IASI, Mauro Luis. De onde vem o conservadorismo? Blog da Boitempo. Publicado em 15 abr. 2015. Disponível em: https://blogdaboitempo.com.br/2015/04/15/de-onde-vem-o-conservadorismo/. Acesso em: 07 maio 2017.

MARTINS, José de Souza. A sociabilidade do homem simples. São Paulo: Contexto, 2008.

MÉSZÁROS, Istvan. Para além do capital: rumo a uma teoria da transição. Campinas: Ed. UNICAMP/São Paulo: Boitempo, 2002.

______. O poder da ideologia. 3.reimp. São Paulo: Boitempo, 2010.

MARX, Karl. A lei geral da acumulação capitalista (cap. XXIII). In: MARX, Karl. O capital. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1979, p. 712-827.v.II.

______; ENGELS, Friedrich. O manifesto do partido comunista. São Paulo: Boitempo, 1998.

NETTO, José Paulo. Desigualdade, pobreza e serviço social. Revista em Pauta, Rio de Janeiro, n. 19, 2007.

OLIVEIRA, Maristhela Bergamim de; ROSA, Edinete Maria. Juventude, violência e alteridade. Temas em Psicologia, v. 18, n.1, p.113-121, 2010.

OSHIRO, Felicio; MARQUES, Rosa Maria. O conceito de desemprego e sua medição no século XX. Textos & Contextos (Porto Alegre), v. 15, n. 2, p. 293-307, ago./dez. 2016.

https://doi.org/10.15448/1677-9509.2016.2.25347

RASSIAL, Jean-Jacques. O adolescente e o psicanalista. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 1999.

SILVA, José Fernando Siqueira da. Sociabilidade e violências: apontamentos críticos. In: GENTILLI, Raquel de M. Lopes; COELHO, Maria Carlota de Rezende (Orgs.). Investigações sobre violência e sociabilidade: desafios transdisciplinares. São Paulo: Veras, 2015, p. 41-64.

SOUZA, Edinilsa Ramos de. Masculinidade e violência no Brasil: contribuições para a reflexão no campo da saúde. Cadernos de Saúde Coletiva, v.10, n.1, p.59-70, 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/%0D/csc/v10n1/a06v10n1.pdf. Acesso em: 23 jul. 2016.

WAISELFISZ, Julio Jacobo. Mapa da Violência 2015: mortes matadas por armas de fogo. Brasília: Secretaria-Geral da Presidência da República /Secretaria Nacional de Juventude / Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, 2015.

ZALUAR, Alba. Integração perversa: pobreza e tráfico de drogas. Rio de Janeiro: FGV, 2002.

Publicado
2017-07-13
Como Citar
Gentilli, R. de M. L., & Helmer, F. P. (2017). Violência e Condições de Vida de Jovens / Violence and Living Conditions of Young People. Textos & Contextos (Porto Alegre), 16(1), 115-127. https://doi.org/10.15448/1677-9509.2017.1.27464
Seção
Juventudes: violência e conflitos