O Processo de Institucionalização do Serviço Social em uma Empresa de Energia: história e eixos de intervenção / The Institutionalization Process of Social Work in an Energy Company: history and axes of intervention

  • Rose Mery dos Santos Costa Leite
Palavras-chave: Serviço social de empresa. Recursos humanos. Gestão.

Resumo

Este artigo objetiva apresentar uma análise crítica da intervenção do Serviço Social no campo empresarial, em uma empresa pública do segmento de energia, especificamente o setor de petróleo e gás, considerando o processo de institucionalização nesse terreno, os principais marcos históricos e eixos de intervenção adotados. É fruto da busca de recuperação da trajetória do Serviço Social, a partir da experiência consolidada como assistente social, em diferentes áreas internas da empresa, ao longo de duas décadas. Um espaço ocupacional caracterizado por uma corporação complexa, segmentada, hierarquizada, localizada em diferentes regiões do país e no exterior, com preponderante papel no desenvolvimento nacional e com reconhecimento internacional pela competência técnica de seus trabalhadores e um “saber-fazer” específico. É uma empresa que possui em seu corpo técnico um significativo quantitativo de profissionais de Serviço Social em seu quadro efetivo, em comparação com outras empresas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rose Mery dos Santos Costa Leite

Doutora em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com período de estágio no Atelier de Psicologia do Trabalho do Centro de Psicologia da Universidade do Porto / Portugal. Mestrado em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2006). Autora do livro Bandeirantes do Mar: a identidade dos trabalhadores das plataformas de petróleo. Assistente Social com grande experiência na área empresarial e, particularmente em Recursos Humanos, no segmento de petróleo e gás. Graduação em Serviço Social pelo Centro Universitário Augusto Motta (1982). Produção científica em temas relacionados às relações de trabalho na área empresarial e na indústria de petróleo, adotando referenciais da Psicodinâmica do Trabalho, Ergonomia da Atividade, Clínica da Atividade e Ergologia.

Referências

ARAÚJO, F. O serviço social em empresas: formulações acerca de um espaço de atuação profissional. 2010. 126 f. Dissertação (Mestrado em Serviço Social), Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2010.

Cesar, M. J. Serviço social e reestruturação produtiva: requisições, competências e condições de trabalho profissional. In: MOTA, A. E. A nova fábrica de consensos: ensaios sobre a reestruturação empresarial, o trabalho e as demandas ao Serviço Social. São Paulo: Cortez, 2010.

Couto, B. R. Formulação de projeto de trabalho profissional. In: CFESS/ABEPSS. Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília: CFESS/ABEPSS, 2009.

Freire, L. M. B. O serviço social na reestruturação produtiva: espaços, programas e trabalho profissional. São Paulo: Cortez, 2003.

Iamamoto, M. V.; Carvalho, R. Relações sociais e serviço social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. São Paulo: Cortez, 1988.

_____. O serviço social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2003.

LEITE, R. M. S. C. A dupla face da tradição petroleira e a reestruturação produtiva dos anos 1990. Revista História & Perspectiva, Uberlândia, n. 50, 2014.

Mota, A. E. O feitiço da ajuda: as determinações do serviço social na empresa. São Paulo: Cortez, 1985.

_____. (Org.). A nova fábrica de consensos: ensaios sobre a reestruturação empresaria, o trabalho e as demandas ao serviço social. São Paulo: Cortez, 2010.

Netto, J. P. Ditadura e serviço social. Uma análise do serviço social no Brasil no pós 64. São Paulo: Cortez, 1990.

RAICHELIS, R. O assistente social como trabalhador assalariado: desafios frente às violações de seus direitos. Revista Serviço Social & Sociedade, São Paulo, n. 107, 2011.

SOUZA, R. B.; AZEREDO, V. G. O assistente social e a ação competente: a dinâmica cotidiana. Revista Serviço Social & Sociedade, São Paulo, n. 80, 2004.

Vasconcellos, J. G. M. O coronelismo nas organizações: a gênese da gerência autoritária brasileira. In: DAVEL, E.; VASCONCELLOS, J. (Orgs.). "Recursos" humanos e subjetividade. Petrópolis: Vozes, 1997.

YAZBEK, M. C. Voluntariado e profissionalidade na intervenção social. Revista de Políticas Públicas, Maranhão, v. 6, n. 2, 2002.

Publicado
2017-12-29
Como Citar
dos Santos Costa Leite, R. M. (2017). O Processo de Institucionalização do Serviço Social em uma Empresa de Energia: história e eixos de intervenção / The Institutionalization Process of Social Work in an Energy Company: history and axes of intervention. Textos & Contextos (Porto Alegre), 16(2), 440-453. https://doi.org/10.15448/1677-9509.2017.2.25834
Seção
Serviço Social, Trabalho e Formação