A processualidade da entrevista no Serviço Social / The processualidade of Social Service interview

  • Lindamar Alves Faermann Universidade de Taubaté
Palavras-chave: Entrevista, Serviço Social, Instrumentalidade.

Resumo

Este artigo discute a processualidade da entrevista no Serviço Social, sinalizando suas particularidades no campo profissional. Tendo como referência os componentes que fazem parte do projeto ético-político profissional, apresenta alguns pressupostos e indicativos para a sua realização. As orientações e os procedimentos explicitados não se configuram em prescrições a serem seguidas de modo mecânico e acrítico, sem uma análise de totalidade do contexto em que os sujeitos, a entrevista e as situações que as demandaram encontram-se. Tampouco se constitui em operações intelectivas sucessivas. São reflexões que apontam caminhos para o profissional construir a sua intervenção de modo compatível com as normativas, valores e princípios da profissão. Esses caminhos exigem reflexão contínua, criação e recriação de seu processo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lindamar Alves Faermann, Universidade de Taubaté

Assistente Social, mestre em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e doutoranda pela mesma Instituição. Professora do Curso de Graduação em Serviço Social da Universidade de Taubaté e de Pós-Graduação em Política Social e Trabalho Social com Famílias. Possui experiência profissional na área da assistência social (proteção social básica) e da educação (programa de bolsas de estudos). 

Publicado
2014-12-30
Como Citar
Faermann, L. A. (2014). A processualidade da entrevista no Serviço Social / The processualidade of Social Service interview. Textos & Contextos (Porto Alegre), 13(2), 315 - 324. https://doi.org/10.15448/1677-9509.2014.2.16610
Seção
Ensino e Formação