Compreender o estranho: métodos reconstrutivos das ciências sociais no Serviço Social alemão

  • Ernst-Uwe Küster

Resumo

Como podemos compreender os destinatários e as destinatárias do Serviço Social em seus mundos da vida? Como podemos interpretar adequadamente seus desejos, sonhos, suas situações individuais de vida, os potenciais de sua biografia e também as feridas de sua vida e o sentido específico de seus mundos culturais? Como fazer justiça às suas obstinações sem instrumentalizá-los juntamente com seus mundos subjetivos, sem idealizar aquilo que nos parece estranho neles, que talvez não nos agrade, que nos inquieta e amedronta? Por trás destas perguntas, num primeiro momento, muito concretas e voltadas à práxis, ocultam-se discussões decisivas para o Serviço Social na Alemanha, não apenas sobre seus métodos, mas também sobre sua identidade profissional, seu lugar como disciplina, seu posicionamento sociopolítico e as possibilidades da formação superior. Nestas discussões, jogam um papel importante as metodologias das ciências sociais, métodos compreensivos, assim como relatos etnográficos e entrevistas narrativas, que são analisadas hermeneuticamente em seminários de ensino-aprendizagem do curso.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2006-10-26
Como Citar
Küster, E.-U. (2006). Compreender o estranho: métodos reconstrutivos das ciências sociais no Serviço Social alemão. Textos & Contextos (Porto Alegre), 4(1), 1-13. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fass/article/view/1011
Seção
Exercício Profissional e Alternativas Teórico-Metodológicas