Sobre a aquisição de uma língua semi-pro-drop como L2

  • Karina Molsing PUCRS
Palavras-chave: Aquisição de L2, Restrição do Pronome Pleno, Parâmetro do Sujeito Nulo

Resumo

Este estudo apresenta um experimento sobre a aquisição de L2 da Restrição do Pronome Pleno (RPP, Overt Pronoun Constraint), um princípio universal que refere ao fato que as línguas de sujeito nulo não permitem que um pronome pleno seja ligado por um antecedente quantificado (e.g. *Ninguémi acha que elei é estúpido). O objetivo era testar o conhecimento deste princípio com falantes nativos de português brasileiro (PB) e falantes de inglês e espanhol, aprendizes de PB como L2 e L3, respectivamente. A questão principal desta pesquisa era se é mais provável que os falantes nativos do PB observem o princípio ou não, mas também se os aprendizes de L2 e L3 do PB se comportariam como os falantes nativos, como falantes de uma língua típica de sujeito nulo ou de acordo com a sua língua nativa. Assumindo o Bilinguismo Universal de Roeper (1999) e utilizando uma tarefa experimental baseada em Kanno (1997) e Rothman e Iverson (2007 a-c), mostrou-se que os controles nativos de PB não se comportaram como falantes de línguas típicas de sujeito nulo em relação à RPP. Além disso, os aprendizes de L2 e L3 do PB se comportaram de forma semelhante aos controles, independente das línguas adquiridas anteriormente.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Molsing, K. (2011). Sobre a aquisição de uma língua semi-pro-drop como L2. Letras De Hoje, 46(3), 44-58. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/view/9744
Seção
Sobre Aquisição da Linguagem