Sensações e deslocamentos – a viagem em Toda a América

  • Mirhiane Mendes de Abreu UNIFESP
Palavras-chave: Viagem, Vartas, Programa modernista

Resumo

O conceito de viagem repousa sobre duas bases. A primeira consiste em estar em movimento, o périplo propriamente dito. A segunda visa ao reconhecimento do eu através do conhecimento do outro, o que abriga também uma identificação coletiva, inserida na ideia de nacionalidade e esta, no projeto universalista, tal como se deu na década de 1920. A par da questão identitária envolvendo o ato de viajar, a escrita de cartas é adotada como procedimento de aproximação e partilha das notícias, das experiências e das sensações. Estas bases não escaparam a Ronald de Carvalho (1893-1935), escritor que incorporou ao exercício diplomático parte da plataforma do projeto modernista e, nesse âmbito, construiu o livro de poemas Toda a América (1926). Dialogando com algumas das matérias próprias da tradição literária, o discurso poético aqui apreendido sugere deslocamentos, não apenas no espaço, e inclui-se numa dinâmica mais abrangente e simbólica, que assinala a compreensão sensorial do Brasil integrado à americanidade. Encaminhada assim a questão, o presente ensaio tem por finalidade examinar Toda a América, tendo em vista a circunscrevê-lo às exigências do programa modernista em curso.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Abreu, M. M. de. (2011). Sensações e deslocamentos – a viagem em Toda a América. Letras De Hoje, 46(2), 69-77. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/view/9509
Seção
A Lírica Moderna: do Romantismo à Contemporaneidade