Mulheres, discurso jornalístico e política

Um estudo sociodiscursivo do discurso

Palavras-chave: Representação feminina, Dialogismo, Mídia impressa

Resumo

Este trabalho reflete sobre a representação midiática de mulheres presentes no cenário político brasileiro, a partir de uma análise dialógica discursiva de reportagens de capa protagonizadas por figuras públicas da política nacional entre 2015 e 2019. Faz-se um paralelo entre o retrato de mulheres em posição de protagonismo político, ou seja, governantes eleitas, e a representação daquelas que ocupam papeis coadjuvantes no que tange à atuação política, como primeiras-damas. Por serem estudados textos sincréticos da contemporaneidade, o dialogismo do Círculo de Bakhtin (VOLÓCHINOV, 2017) aparece atrelado aos estudos do verbo-visual (BRAIT, 2013). A hipótese apontada é de que, enquanto protagonistas o fazer político, não raramente mulheres aparecem vilificadas pela mídia e, sob avaliações de histerismo ou incompetência, o modelo que lhes parece ser atribuído é o de bruxa má (DWORKIN, 1974). Por outro lado, quando ocupam o papel de coadjuvantes, o retrato midiático as valoriza no que tange ao padrão estético vigente e parece construir uma narrativa próxima às das princesas de contos-de-fada. Considerando que todo enunciado é parte de uma corrente discursiva ininterrupta e que está circunscrito, necessariamente, a um sistema ideológico (BAKHTIN, 2003), propõe-se estudar as relações dialógicas, contratuais ou polêmicas, que constituem as capas investigadas para, então, refletir sobre os papeis sociais estratificados às mulheres, refletidos e reiterados pelo fazer midiático.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sofia Finguermann e Fernandes, Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), São Paulo, SP, Brasil.

Mestre em Letras, com ênfase em Análise do Discurso, pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), em São Paulo, SP, Brasil; doutoranda em Letras pela mesma instituição.

Referências

BAKTHIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Tradução de Maria Ermantina Galvão G. Pereira. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BEARD, Mary. Mulheres e poder: um manifesto. 1. ed. Tradução de Celina Portocarrero. São Paulo: Planeta do Brasil, 2018.

BEAUVOIR, Simone de. O segundo sexo: Fatos e mitos. Tradução de Sérgio Milliet. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2016. v. 1.

BIROLI, Flávia. Gênero e desigualdades: limites da democracia no Brasil. 1. ed. São Paulo: Editora Boitempo, 2017

BRAIT, Beth. Olhar e ler: verbo-visualidade em perspectiva dialógica. Bakhtiniana, São Paulo, v. 8, n. 2, p. 43-66, jul./dez. 2013.

DWORKIN, Andrea. Woman hating. Nova Iorque: Plume, 1974.

FIGUEIRA, Ary; LAGO, Rudolfo; LIMA, Wilson. IstoÉ. “Os dois mundos de Michele Bolsonaro”. São Paulo: Três, n. 2553, 23 nov. 2018c. Disponível em: https://istoe.com.br/edicoes/2553/. Acesso em: 3 dez. 2018.

ISTOÉ. São Paulo: Três, n. 2113, 12 maio 2010. Disponível em: https://istoe.com.br/edicoes/2113/. Acesso em 20 out. 2018.

ISTOÉ. São Paulo: Três, n. 2417, 6 abr. 2016. Disponível em: https://istoe.com.br/edicoes/2417/. Acesso em: 20 out. 2018.

ISTOÉ. São Paulo: Três, n. 2511, 2 fev. 2018b. Disponível em: https://istoe.com.br/edicoes/2511/, plataforma digital da IstoÉ. Acesso em: 20 out. 2018.

ISTOÉ. São Paulo: Três, n. 2517, 16 mar. 2018a. Disponível em: https://istoe.com.br/edicoes/2517. Acesso em: 20 out. 2018.

ISTOÉ. São Paulo: Três, n. 2601, 1 nov. 2019. Disponível em https://istoe.com.br/edicoes/2601. Acesso em: 3 abr. 2021.

JUNG, Carl Gustav. Os arquétipos e o inconsciente coletivo. Tradução de Maria Luíza Appy e Dora Mariana R. Ferreira da Silva. Petrópolis: Vozes, 2003.

LINHARES, Juliana. “Marcela Temer: bela, recatada e ‘do lar’”. Veja. São Paulo: Abril, 18 abr. 2016. Disponível em: https://veja.abril.com.br/brasil/marcela-temer-bela-recatada-e-do-lar. Acesso em 30 jan. 2019.

MITCHELL, Juliet. Psicanálise e feminismo. Tradução de Ricardo Britto Rocha. Belo Horizonte: Interlivros, 1979.

REZZUTTI, Paulo. Mulheres do Brasil: a história não contada. 1. ed. São Paulo: Leya, 2018.

VEJA. São Paulo: Abril, n. 2511, 4 jan. 2017. Disponível em: https://veja.abril.com.br/edicoes-veja/2511. Acesso em: 13 dez. 2018.

VOLÓCHINOV, Valentin. Círculo de Bakhtin. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. 1. ed. Tradução de Sheila Grillo, Ekaterina Vólkova Américo. São Paulo: Editora 34, 2017.

Publicado
2021-12-31
Como Citar
Fernandes, S. F. e . (2021). Mulheres, discurso jornalístico e política: Um estudo sociodiscursivo do discurso. Letras De Hoje, 56(3), 584-597. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2021.3.40676
Seção
Dossiê: Estudos Bakhtinianos Contemporâneos