Em busca de um primitivo de análise: o problema da representação do tap em grupos e em coda

  • Gustavo Nishida

Resumo

Este trabalho discute, com dados do Português Brasileiro (PB), a natureza dos primitivos de análise a serem adotados nas representações das línguas. Para representar o tap do PB, havia a necessidade de decidir entre adotar um primitivo de análise discreto (como os traços) ou um dinâmico (como o gesto articulatório), pois o tap do PB possui tanto características categóricas quanto gradientes. Acabamos por adotar um primitivo de análise dinâmico (o gesto articulatório), pois teorias dinâmicas, como a Fonologia Articulatória (Browman & Goldstein, 1992) conseguem representar satisfatoriamente tanto os fatos categóricos quanto os gradientes das línguas. Palavras-chave – tap; elemento vocálico; Fonologia Articulatória.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Nishida, G. (2008). Em busca de um primitivo de análise: o problema da representação do tap em grupos e em coda. Letras De Hoje, 42(3). Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/view/2796
Seção
Artigos