Colocação pronominal no Português do Brasil: a contribuição de estudos de percepção auditiva

  • Silvia Rodrigues Vieira Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Cristina Marcia Monteiro de Lima Corrêa Universidade Federal do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Percepção, Cliticização, Sociofonética

Resumo

Este artigo objetiva trazer evidências – da análise comparativa de investigações sobre a ordem dos clíticos pronominais baseadas na Sociolinguística Variacionista e na Fonologia Experimental (VIEIRA, 2002; CORRÊA, 2009; 2012) – da contribuição de estudos que conjugam a descrição de dados de produção e percepção linguísticas, auxiliada pela ressíntese da fala. Associando metodologias, as pesquisas mostram que é possível definir (i) a direção fonológica dos pronomes átonos, à direita (como sílabas pretônicas) ou à esquerda (como sílabas postônicas); (ii) os parâmetros acústicos responsáveis por essa direção; e, consequentemente, precisar, em termos sociofonéticos, as características associadas a certas estruturas e variedades.

********************************************************************

The position of pronominal clitics in Brazilian Portuguese:the contribution of language perception investigation

Abstract: This paper aims to bring evidence – from the comparative analysis of investigations about the order of pronominal clitics based on Variationist Sociolinguistics and Experimental Phonology (VIEIRA, 2002; CORRÊA, 2009; 2012) – of the contribution of studies that combine description of linguistic production and perception, aided by speech resynthesis. Associating methodologies, the researches show that it is possible to define (i) the phonological direction of the unstressed pronouns, to the right (like pretonic syllables) or to the left (like posttonic syllables); (ii) the acoustic parameters responsible for this direction; and, consequently, to specify, in sociophonetic terms, the characteristics which can be associated with certain structures and varieties.

Keywords: Perception; Cliticization; Sociophonetics


Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvia Rodrigues Vieira, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Programa de pós-graduação em Letras Vernáculas
Cristina Marcia Monteiro de Lima Corrêa, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Programa de Pós-graduação em Letras Vernáculas

Referências

BISOL, Leda. Os constituintes prosódicos. Introdução a estudos de fonologia do português brasileiro. 4. ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2005. p. 243-255.

CARVALHO, Joaquim Brandão de. Phonological conditions on Portuguese clitic placement: on syntactic evidence for stress and rhythmical patterns. Linguistics, v. 27, p. 405-436, 1989.

CORRÊA, Cristina Marcia Monteiro de Lima. Cliticização fonológica em variedade brasileira do português. In: HORA,Dermeval (Org.). ABRALIN 40 anos em cena. João Pessoa: da UFPB, 2009. p. 932-938.

CORRÊA, Cristina Marcia Monteiro de Lima. Cliticização pronominal na região metropolitana do Rio de Janeiro: a interface Sintaxe-Fonologia. 2012. 278 f. Dissertação (Mestrado em Língua Portuguesa) – Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012.

GUZZO, Natália Brambatti. A prosodização de clíticos e compostos em português brasileiro. 2015. 232 f. Tese (Doutorado em Letras) – Instituto de Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015.

KLAVANS, Judith. The independence of Syntax and Phonology in cliticization. Language, v. 61, p. 95-120, 1985.

LOBO, Tânia. A colocação dos clíticos em Português: duas sincronias em confronto. 1992. 238 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa, Lisboa, 1992.

MONTEIRO, José Lemos. Pronomes pessoais: subsídios para uma gramática do português do Brasil. Fortaleza: Edições UFC, 1994.

NESPOR, Marina; VOGEL, Irene. Prosodic phonology. Dordrecht: Foris Publications, 1986.

NUNES, Jairo. Direção de cliticização, objeto nulo e pronome tônico na posição de objeto em Português Brasileiro. In: ROBERTS, Ian; KATO, Mary (Org.). Português brasileiro: uma viagem diacrônica. Campinas: Editora da UNICAMP, 1996. p. 207-222.

PAGOTTO, Emílio Gozze. A posição dos clíticos em Português: um estudo diacrônico. 1992. 179 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1992.

VIEIRA, Silvia Rodrigues. Colocação pronominal nas variedades europeia, brasileira e moçambicana: para a definição da natureza do clítico em Português. 2002. 441 f. Tese (Doutorado em Letras Vernáculas) – Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2002.

VIEIRA, Silvia Rodrigues. Entre o variável e o categórico: a concordância verbal e a colocação pronominal em variedades do Português. In: REZENDE, Letícia et al. (Org.). A interdisciplinaridade e a especificidade linguística: teorias e práticas. Araraquara; FCL-UNESP Laboratório Editorial; Séries Trilhas Linguísticas, n. 26, São Paulo: Cultura Acadêmica, 2014. p. 75-98.

VOGEL, Irene. The morphology-phonology interface: isolating to polysynthetic languages. Acta Linguistica Hungarica, v. 55, p. 205-226, 2008.

VOGEL, Irene. The status of the Clitic Group. In: GRIJZENHOUT. Janet; KABAK, Baris (Ed.). Phonological domains: universals and deviations. Berlin: Mouton de Gruyter, 2009. p. 15-46.

Publicado
2017-06-21
Como Citar
Vieira, S. R., & Corrêa, C. M. M. de L. (2017). Colocação pronominal no Português do Brasil: a contribuição de estudos de percepção auditiva. Letras De Hoje, 52(1), 87-96. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2017.1.25277
Seção
Artigos