A polifonia nos gêneros acadêmicos e formulaicos: a construção de sentidos a partir da evocação da palavra alheia

  • Erivaldo Pereira do Nascimento Universidade Federal da Paraíba
Palavras-chave: Polifonia de locutores, Efeitos de sentido, Gêneros acadêmicos e formulaicos.

Resumo

Este artigo objetiva analisar o fenômeno da polifonia enunciativa, principalmente da polifonia de locutores, e sua aplicação na descrição do funcionamento semântico-discursivo de diferentes gêneros dos universos empresarial/oficial e acadêmico. Especificamente, sistematizamos e refletimos sobre uma série de investigações ligadas ao projeto “Estudos Semântico Argumentativos de Gêneros do Discurso: gêneros acadêmicos e formulaicos (ESAGD)”, executado na Universidade Federal da Paraíba. Fundamentamo-nos teoricamente nos estudos sobre o fenômeno da polifonia a partir de Ducrot (1997, 1988), Anscombre (2005, 2010), Nascimento (2005) e Moyano (2007), entre outros. A partir dos dados levantados nos diferentes corpora descritos ou em descrição, conseguimos verificar que o locutor responsável pelo discurso como um todo, ao introduzir o discurso alheio em seu texto, produz diferentes efeitos de sentidos, entre os quais assimilação, distanciamento e avaliação. Esses efeitos de sentido, por sua vez, são indispensáveis para a própria manutenção do status quo das atividades humanas a que pertencem os gêneros investigados.

 

************************************************************************************************************************************************************************************************************

 

Polyphony in academic and formulaic genres: meaning production through introducing the other words

Abstract: This paper aims to analyze the polyphony of enunciation phenomenon, mainly the polyphony of locutors, and its application to describe the semantic and discursive characteristic of different academic and business genres. Specifically we systematize and categorize some investigations correlated to the project called “Estudos Semântico-Argumentativos de Gêneros do Discurso: gêneros acadêmicos e formulaicos (ESAGD)”, which is developed at Universidade Federal da Paraíba. The theoretical references used to the research are composed by the studies of polyphony by Ducrot (1997, 1988), Anscombre (2005, 2010), Nascimento (2005) and Moyano (2007), among others. From the collected data in different corpora it was possible to verify that the locutor responsible by the speech produces different meaning effects when introduces the others voices, such as assimilation, distance and evaluation. These meaning effects are necessary to maintain the status quo of the human activities that produce the described genres. 

Keywords: Locutor Polyphony; Meaning effects; Academic and formulaic genres

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Erivaldo Pereira do Nascimento, Universidade Federal da Paraíba
Erivaldo Pereira do Nascimento é Doutor em Letras (UFPB), com estágio de pós-doutorado na Universidade de Buenos Aires. Professor do Departamento de Letras, do Programa de Pós-Graduação em Linguística (PROLING) e do Programa de Mestrado Profissional em Letras da UFPB. Coordena os projetos de pesquisa “Estudos Semântico-Argumentativos de Gêneros do Discurso (ESAGD)” e “Ensino de Leitura e de Produção de Gêneros do Discurso: perspectiva semântico-discursiva, a partir de Sequências Didáticas (ELPGD)”.

Referências

ANSCOMBRE, Jean-Claude. Le on-locuteur: une entité aux multiples visages. In: BRES, Jacques et al. Dialogisme et polyphonie. Paris: De Boeck Supérieux (Champ linguistiques), 2005. p. 75-94.

ANSCOMBRE, Jean-Claude. Auteur d’une définition linguistique des notions de voix collective et de on-locuteur. Recherches Linguistique, n. 31, p. 29-64, 2010.

BAKHTIN, Mikhail. Problemas da poética de Dostoiévski. Rio de Janeiro: Ed. Forense-Universitária, 2002a.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem. 10. ed. São Paulo: Hucitec, 2002b.

BATISTA, Silvana Lino. Estratégias semântico-argumentativas no gênero textual/discursivo relatório. João Pessoa: UFPB, 2010. (Relatório de pesquisa PIBIC)

DUCROT, Oswald. O dizer e o dito: revisão técnica da tradução Eduardo Guimarães. Campinas: Pontes, 1987.

DUCROT, Oswald. Polifonia y Argumentación: Conferencias del Seminario Teoría de la Argumentación y Análisis del Discurso. Cali: Universidad del Valle, 1988.

GARCIA NEGRONI, María Marta. Dialogismo y polifonía enunciativa. Apuntes para una reelaboración de la distinción discurso/historia. Páginas de Guarda, n. 7, p. 15-31, 2010.

LIMA, Geziel de Brito. A argumentatividade no gênero resumo acadêmico: operadores argumentativos e modalizadores discursivos. João Pessoa, UFPB, 2009. (Relatório de pesquisa)

MOYANO, Sara Inés. El discurso narrativizado y las nominalizaciones citativas: dos formas solapadas de caracterizar la palabra ajena. Tesis (Magíster en Lingüística) – Facultad de Humanidades y Ciencias de la Educación, Universidad Nacional de La Plata, La Plata, 2007.

NASCIMENTO, Erivaldo Pereira do. Jogando com as vozes do outro: a polifonia – recurso modalizador – na notícia jornalística. 2005. Tese (Doutorado em Letras) – Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2005.

NASCIMENTO, Erivaldo Pereira do. Modalización en el género “acta administrativo-académica”. Buenos Aires: UBA, 2014. (no prelo)

NASCIMENTO, Erivaldo Pereira do; OLIVEIRA, Pricila Rafaela dos Santos. A polifonia como estratégia argumentativa no gênero ata. João Pessoa: UFPB, 2011. (Relatório de pesquisa)

NASCIMENTO, Erivaldo Pereira do; SILVA, Joseli Maria da. O fenômeno da modalização: estratégia semântico-argumentativa e pragmática. A argumentação na redação comercial e oficial: estratégias semântico discursivas em gêneros formulaicos. João Pessoa: Editora da UFPB, 2012.

Publicado
2015-12-04
Como Citar
Nascimento, E. P. do. (2015). A polifonia nos gêneros acadêmicos e formulaicos: a construção de sentidos a partir da evocação da palavra alheia. Letras De Hoje, 50(3), 342-351. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2015.3.19385
Seção
A linguagem olhada pela Teoria da Argumentação na Língua