Alguns exemplos de compulsão ficcional do Eu

  • Biagio D’Angelo Pontíficia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Resumo

 

A autobiografia é um gênero privilegiado que se envolve em uma escrita obscura, numa existência ainda incompleta e consciente das lacunas que a caracterizam. A biografia ficcional, o diário, todo o conjunto de escritas do Eu consistem em deixar abertas as hesitações necessárias para que a criação de uma obra romanesca coincida com a recriação fictícia e falaciosa da realidade. A escrita do Eu não seria, paradoxalmente, uma obra aberta, no sentido de ser uma confissão que precisa do outro para ter seu valor definitivo? Essa pergunta norteia nossa reflexão.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
D’Angelo, B. (2013). Alguns exemplos de compulsão ficcional do Eu. Letras De Hoje, 48(4), 569-574. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/view/15464
Seção
Autobiografia e percursos teóricos