Qualidade de vida do paciente portador de insuficiência renal crônica

  • Karine Desirée Guedes Serviço de Hemodiálise do Hospital Odilon Behrens
  • Helisamara Mota Guedes Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri
Palavras-chave: qualidade de vida, hemodiálise, insuficiência renal crônica

Resumo

Introdução: Entre as doenças de curso crônico, a doença renal crônica dialítica está entre as que geram maior impacto na qualidade de vida do paciente. Objetivo: Caracterizar o impacto do tratamento renal substitutivo na qualidade de vida do paciente portador de insuficiência renal crônica. Materiais e Métodos: Trata-se de uma revisão de literatura feita na base de dados da Bireme com os descritores qualidade de vida, hemodiálise e insuficiência renal crônica. Resultados: A pesquisa resultou em oito artigos científicos completos publicados entre 2003 e 2010. A presença de uma doença crônica, a necessidade de submissão a um tratamento longo, a diminuição da vida social e principalmente as limitações físicas impostas pelo tratamento são as principais causas da baixa qualidade de vida desses pacientes. Conclusão: Os artigos mostraram uma redução na qualidade de vida dos pacientes renais crônicos submetidos a tratamento renal substitutivo indicando que os piores escores nas escalas que avaliam a qualidade de vida esta relacionados ao sexo, o maior tempo de tratamento e o avançar da idade.

Biografia do Autor

Karine Desirée Guedes, Serviço de Hemodiálise do Hospital Odilon Behrens
Coordenadora do Serviço de Hemodiálise do Hospital Odilon Behrens
Helisamara Mota Guedes, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri
Departamento de Enfermagem. Professora Assistente da Universidade Federal dos Vales Do Jequitinhonha e Mucuri.
Publicado
2012-05-24
Seção
Artigos de Revisão