Efeitos do consumo de probióticos, prebióticos e simbióticos para o organismo humano

  • Raquel Raizel Universidade Federal de Mato Grosso
  • Eliana Santini Faculdade de Nutrição da Universidade de Cuiabá (UNIC)
  • Andressa Magali Kopper Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Diamantino (UNED)
  • Adilson Domingos dos Reis Filho Universidade de Cuiabá (UNIC)
Palavras-chave: simbióticos, prébióticos, probióticos

Resumo

Introdução: Vários fatores alteram a qualidade da vida moderna, de forma que a preocupação com a alimentação faz a sociedade conhecer cada vez mais a importância dos alimentos que auxiliam na promoção da saúde, pois diversas são as doenças que podem ser minimizadas com a adoção de bons hábitos alimentares. A suplementação da dieta com probióticos e prebióticos pode assegurar o equilíbrio ao intestino humano, e assim desempenhar papel fundamental na nutrição. Objetivo: Este artigo objetivou revisar os efeitos do consumo de probióticos, prebióticos e simbióticos, os tipos e quantidades indicadas, bem como o uso prolongado destes. Materiais e Métodos: Utilizou-se o método de revisão sistemática, sendo pesquisados artigos científicos, legislação pertinente ao tema, bem como livros publicados no período de 1990 a 2010. Os trabalhos científicos foram pesquisados nas bases de dados: PubMed, HighWire, EBSCOhost, Scielo, Bireme e Lilacs, utilizando os descritores: prebióticos, alimentos funcionais, probióticos e simbióticos nos seguintes idiomas: inglês, espanhol e português. Resultados: Foram analisadas ao todo, 46 referências relativas aos alimentos funcionais em geral e destes, poucos realizaram estudos clínicos randomizados e controlados. Conclusões: Embora o consumo de probióticos, prebióticos e simbióticos favoreça uma série de benefícios para a saúde, ainda há a necessidade de estudos futuros com melhor delineamento experimental para verificar com maior precisão os efeitos sobre o organismo, bem como a determinação de dosagens adequadas e possíveis efeitos colaterais.

Biografia do Autor

Raquel Raizel, Universidade Federal de Mato Grosso
Possui graduação em Nutrição pela Universidade de Cuiabá. Especialista em Nutrição Esportiva e Clínica pelo Instituto Centro Oeste de Pós Graduação (ICOP), e Especializanda em Exercício Físico e Nutrição na Saúde, na doença e no esporte, pela Universidade Federal de Mato Grosso. Atualmente é aluna regular do curso de pós graduação stricto sensu, mestrado em Biociências da Faculdade de Nutrição-UFMT, na linha de pesquisa: Nutrição, exercício, rendimento físico e doenças metabólicas.
Eliana Santini, Faculdade de Nutrição da Universidade de Cuiabá (UNIC)
Nutricionista. Especialista em Atividade Física e suas Bases Nutricionais. Professora da Faculdade de Nutrição da Universidade de Cuiabá (UNIC). Pesquisadora do Núcleo de Aptidão Física, Metabolismo e Saúde (NAFiMeS/UFMT).
Andressa Magali Kopper, Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Diamantino (UNED)
Nutricionista. Especialista em Nutrição Clínica e Esportiva (UNED)
Adilson Domingos dos Reis Filho, Universidade de Cuiabá (UNIC)
Departamento de Educação Física da Universidade de Cuiabá (UNIC); Núcleo de Aptidão Física, Metabolismo e Saúde (NAFiMeS/UFMT).
Publicado
2011-12-06
Seção
Artigos de Revisão