Características do tratamento medicamentoso de pacientes diabéticos de uma Unidade Básica de Saúde

  • Gerlany de Fátima dos Santos Pereira Universidade Federal do Pará
  • Giovandra Pinto Barboza Governo do Estado do Amapá
  • Liudmila Otero Miyar Universidade Federal do Amapá
Palavras-chave: enfermagem, diabetes mellitus, adesão à medicação

Resumo

Objetivo: Este estudo teve como objetivo descrever as características e a complexidade de associações do tratamento medicamentoso de pacientes diabéticos em seguimento por equipe multiprofissional na Unidade Básica de Saúde da Universidade Federal do Amapá (UBS/UNIFAP). Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo quantitativo, descritivo e transversal. Sua população foi constituída por 40 pacientes diabéticos tipo 2 que atenderam aos critérios de inclusão, realizado de maio de 2007 a abril de 2008. As variáveis investigadas foram as características do tratamento (medicação prescrita e a medicação mencionada pelo paciente) e a complexidade do tratamento (a associação de medicações, a quantidade de comprimidos que o paciente toma por dia, o quantitativo de vezes que esses comprimidos são utilizados por dia e o tempo de uso do medicamento). Para a coleta de dados utilizou-se formulário e para análise o programa estatístico SPSS 9.0. Resultados: Os resultados mostraram que 85,0% dos pacientes relataram fazer tratamento medicamentoso, 82,5% seguiram um plano alimentar e 42,5% realizaram um plano de atividades físicas. Sobre as características do tratamento, obteve-se quanto aos medicamentos que a prevalência é dos que fazem uso de Sulfoniluréias com 67,7% e Biguanidas com 41,2%, sendo que 20,6% utilizam Insulina. Conclusão: Nas características do tratamento investigadas, foram encontradas diferenças entre medicamentos prescritos e referidos pelos pacientes. Na complexidade, encontrou-se que 54,5% deles utilizam associação de medicações. Alguns pacientes que utilizavam Biguanida e Sulfoniluréia relataram quantidades incorretas de números de comprimidos que deveriam tomar/dia e declararam valores errôneos de vezes que deveriam tomar os medicamentos/dia.

Biografia do Autor

Gerlany de Fátima dos Santos Pereira, Universidade Federal do Pará
Atualmente é aluna do Mestrado em Educação em Ciências e Matemáticas da Universidade Federal do Pará (UFPA); possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Enfermagem pela Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) (2008), Especialização em Unidade de Terapia Intensiva pela Faculdade Internacional de Curitiba (FACINTER) (2009) e em Políticas de Gestão e Financiamento da Educação pela UFPA (2010). Tem experiência nas áreas de Educação e Enfermagem, atuando principalmente nos seguintes temas: Educação em Saúde (Diabetes), Educação Especial, Ensino de Biologia e Química.
Publicado
2011-07-13
Seção
Artigos Originais