Incontinência urinária: abordagem interdisciplinar em uma Unidade Básica de Saúde

  • Caroline Helena Lazzarotto de Lima PUCRS
  • Gabriela Tomedi Leites PUCRS
  • Lidiane Bernardy PUCRS
  • Marcielli Lilian Trevisan PUCRS
  • Cássia Luíse Boettcher PUCRS
  • Gabriela Chiochetta PUCRS
  • Heloísa Reckziegel Bello PUCRS
Palavras-chave: assistência integral à saúde, saúde da mulher, incontinência urinária

Resumo

Introdução: A incontinência urinária (IU) ocorre entre 30 e 60% das mulheres durante o climatério. O impacto negativo gerado pela IU no cotidiano repercute nos âmbitos físico, social e psicológico da mulher, afetando sua qualidade de vida. Frente a essas implicações e, partindo da consideração de que cada mulher vivencia este problema de forma singular, torna-se necessária uma abordagem integral, ancorada nos preceitos de um atendimento humanizado. Objetivo: Relatar as atividades realizadas por uma equipe multiprofissional em um grupo voltado à educação para a saúde, à prevenção e ao tratamento da IU em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) da cidade de Porto Alegre/RS. Descrição da experiência: O trabalho baseou-se na dinâmica de grupo aberto, voltado à realização e ao aprendizado de técnicas cinesioterapêuticas para a reeducação do assoalho pélvico, juntamente com a promoção de um espaço de suporte, troca de informações e experiências em relação a IU. Os encontros eram realizados semanalmente e divididos em duas partes: diálogo aberto e, após, cinesioterapia. Considerações finais: As atividades favoreceram a troca de experiências e a construção de conhecimento nos aspectos relacionados à IU. O trabalho em grupo mostrou-se como uma forma viável, pouco onerosa, que possibilitou o fácil acesso às informações relativas à IU a um maior número de mulheres. A realização do grupo, com enfoque interdisciplinar, contribuiu para uma visão ampliada da saúde, para o atendimento integral e humanizado à mulher.
Publicado
2011-07-01
Seção
Relatos de Experiência