Giardíase em crianças e cães do mesmo domicílio e de bairros periféricos de Lages, Santa Catarina

  • Camila Goetten de Almeida Universidade do Planalto Catarinense
  • Sandra Márcia Tietz Marques Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • David José Miquelluti Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
  • Rosiléia Marinho de Quadros Universidade do Planalto Catarinense (UNIPLAC)
Palavras-chave: giardia lamblia, crianças, cães, zoonose.

Resumo

Objetivo: O objetivo deste trabalho foi determinar a prevalência de giardíase e a relação entre a infecção em crianças e cães do mesmo domicílio, de seis bairros da periferia de Lages, Santa Catarina. Materiais e Métodos: O estudo foi transversal, com amostragem de 105 crianças e 105 cães do mesmo domicílio. As crianças que participaram da pesquisa, com idade entre zero e doze anos, foram atendidas em postos de saúde do Programa de Equipes de Saúde da Família (ESF) de seis bairros periféricos, no período de julho a novembro de 2005. As amostras fecais foram processadas através da técnica de centrífugo-flutuação com sulfato de zinco. Os dados foram analisados através do teste Qui-Quadrado de Pearson (χ2) com o nível de significância de 5%. Resultados: A prevalência de giardíase foi de 20% (21) para as crianças e de 18% (19) para os cães. A concordância de exames positivos entre crianças e cães foi de 18% (χ2 = 10,86 e p=0,00098). Na relação entre idades das crianças (χ2 = 2,64 e p=0,7552) e por regressão logística (p=0,684) não se altera a proporção de crianças positivas/negativas com a idade. Conforme o valor de odds ratio, a chance de uma criança com cão positivo apresentar resultado positivo é 5,5 vezes maior que a criança com cão negativo. Conclusão: A prevalência de Giardia foi alta em crianças e cães da população estudada. Cães devem ser rotineiramente avaliados por exames parasitológicos e tratados para eliminar a possibilidade de infectar outros cães ou membros da família.

Biografia do Autor

Camila Goetten de Almeida, Universidade do Planalto Catarinense
Bióloga. Faculdade de Ciências Biológicas, UNIPLAC, Lages, SC. * Monografia de conclusão de curso de graduação.
Sandra Márcia Tietz Marques, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Dra. , Médica Veterinária, Pesquisador, Laboratório de Helmintoses, Faculdade de Veterinária, UFRGS
David José Miquelluti, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
Médico Veterinário, Prof. Dr. Programa de Pós-graduação em Medicina Veterinária.
Rosiléia Marinho de Quadros, Universidade do Planalto Catarinense (UNIPLAC)
Bióloga, Médica Veterinária, Profa., Faculdade de Ciências Biológicas, Universidade do Planalto Catarinense (UNIPLAC)
Publicado
2011-01-12
Seção
Artigos Originais