Uma análise de John Rawls e o cosmopolitismo a partir da obra de Immanuel Kant

  • Felipe Macedo Couto Universidade do Estado do Rio de Janeiro
  • Renato Gomes de Araujo Rocha Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Cosmopolitismo, Consenso sobreposto, Moral, Política, Posição original.

Resumo

A obra de John Rawls buscou suas raízes no contratualismo clássico de Locke, Rousseau e Kant para construir uma dura crítica ao utilitarismo que dominava a filosofia política de seu tempo. Uma melhor compreensão de pontos centrais da obra se Kant se coloca como pressuposto à uma análise mais aprofundada da obra de Rawls. Questões como as relações entre Estados, bem como a relação entre política e moral se apresentam nas obras desses dois autores. Ademais, a questão que se coloca é se a justiça distributiva tal qual apresentada por Rawls, bem como alguns de seus conceitos – ou quais –, como de princípios de justiça, posição original e consenso sobreposto, são consentâneos com uma visão de mundo cosmopolita.

Biografia do Autor

Felipe Macedo Couto, Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Mestrando em Teoria e Filosofia do Direito na Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ.
Renato Gomes de Araujo Rocha, Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Mestrando em Direito Penal na Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ
Publicado
2013-03-01
Seção
Artigos