Agenda ecológica e o sul global: crescimento, justiça ambiental e dívida ecológica

Palavras-chave: Crise Ambiental, Organizações multilaterais, Desenvolvimento sustentável, Justiça Ambiental, Dívida ecológica.

Resumo

presente artigo parte do pressuposto de que a agenda ambiental se inscreve no interior da luta de poder do Sistema Internacional e se interessa pela sua interseção com os embates entre os países do Norte e do Sul Global. Em específico, ele discute a construção da visão destes dois blocos sobre as relações entre desenvolvimento econômico e preservação ambiental. Ainda que o conceito de desenvolvimento sustentável tenha sido capaz de superar
as suas posições antagônicas e evitar o boicote dos países do Sul à agenda implementada pela ONU, ele representou um ganho da ideia de crescimento econômico sobre as propostas de descrescimento e de redistribuição. Ainda, ele permitiu a manutenção do descaso dos países do Norte e do Sul a respeito de ideias como Justiça Ambiental e dívida ecológica. Para os países do Sul, em especial, isso representa uma ocasião perdida na luta contra a reprodução de desigualdades sistêmicas e internas, reforçando, assim, a sua posição de dependência em relação ao Norte. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Todt, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)
Doutorando em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Mestre em Ciências Sociais pela PUCRS (2013); Especialista em Sociologia pela PUC/RS (2009); Graduado em Licenciatura em Ciências Sociais pela UFRGS (2005). Pesquisador vinculado ao Centro Brasileiro de Pesquisas em Democracia (CBPD). ORCID: http://orcid.org/0000-0001-9584-1870; E-mail: [email protected]
Oscar Augusto Berg, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

Mestre pelo Programa de Pós Graduação em Ciências Sociais da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Pesquisador vinculado ao Centro Brasileiro de Pesquisas em Democracia (CBPD). 

Matheus Fröhlich, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

Mestre pelo Programa de Pós Graduação em Ciências Sociais da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Pesquisador vinculado ao Centro Brasileiro de Pesquisas em Democracia (CBPD). 

Referências

ALENCAR, M. Segurança humana: qual a relação da segurança humana com o debate conceitual de violência e paz dentro dos estudos de Segurança Internacional. 2016. UFPR. Disponível em: http:// www.humanas.ufpr.br/portal/nepri/files/2016/11/artigo-workshop.pdf. Acesso em: 12 fev. 2019.

AREND, Hugo. Tragédia, ciência e política da verdade: uma arqueologia das relações internacionais. Porto Alegre: Editora Fi, 2018. 275 p.

BÁRCENA, Iñaki. Una herramienta para avanzar hacia ese otro mundo posible. Viento Sur, Madrid, n. 92, p. 105-115, jun. 2007. Disponível em: http://cdn.vientosur.info/Vscompletos/vs_0092.pdf.

Acesso em: 01 fev. 2019.

BARNETT, Jon. Environmental Security. In: COLL INS, Alan (org.). Contemporary Security Studies. Oxford: Oxford University Press, 2013. p. 190-207.

BONIFACE, Pascal. Comprendre le monde. Paris: Armand Colin, 2010, 288 p.

BORRÀS, Susana. (2016). Movimientos para la justicia climática global: replanteando el escenario internacional del cambio climático. Revista de Relaciones Internacionales, [S. l.], n. 33, p. 97-119,

oct. 2016. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/309618589_Movimientos_

para_la_justicia_climatica_global_replanteando_el_escenario_internacional_del_cambio_climatico. Acesso em: 01 fev. 2019.

BUZAN, Barry; WAEVER, Ole; DE WILDE, Jaap. Security: a new framework for analysis. Londres: Lynne Rienner Publishers, 1998, 237 p.

CARSON, Rachel. Silent Spring. Boston: Houghton Miffin, 1962.

CASTRO, F. Discurso en Conferencia ONU sobre medio ambiente y desarrollo. 1992. Disponível em: http://www.cubadebate.cu/opinion/1992/06/12/discurso-de-fidel-castro-en-conferencia-onu-sobre-medio-ambiente-y-desarrollo-1992/. Acesso em: 01 fev. 2019.

CMMAD. Nuestro Futuro Comum. Informe de la comisión mundial sobre el medio ambiente y el desarrollo. 1987. Disponível em: http://www.un.org/ga/search/view_doc.asp?symbol=A/42/427&Lang=S. Acesso em: 28 jan. 2018.

DALY, H. Envisioning a successful steady-state economy. The Journal of Population and Sustainability, v. 3, n. 1, p. 21-33, Autumn/Winter 2018. Disponível em: https://jpopsus.org/wp-content/uploads/

/02/Daly-JPS-Vol3-No1-2018.pdf. Acesso em: 19 abril 2019.

ESTENSSORO SAAVEDRA, F. Antecedentes para una historia del debate político en torno al medio ambiente: la primera socialización de la idea de crisis ambiental (1945 -1972). Revista Universum, v.

, n. 22, p. 88-107, 2007. Disponível em: https://scielo.conicyt.cl/scielo.php?tlng=es&nrm=iso&script=

sci_arttext&pid=S0718-23762007000200007&lng=es. Acesso em: 31 jan. 2018. https://doi.org/10.4067/S0718-23762007000200007

ESTENSSORO SAAVEDRA, F. História do debate ambiental na política mundial 1945-1972: a perspectiva latino-americana. Ijuí: Ed. UniIjuí, 2014.

ESTENSSORO SAAVEDRA, F.; DEVÉS, E. Antecedentes históricos del debate ambiental global: Los primeros aportes latinoamericanos al origen del concepto de Medio Ambiente y Desarrollo (1970-

. Estudos Ibero-Americanos, Porto Alegre, v. 39, n. 2, p. 237-261, 2013. Disponível em: http://www.academia.edu/12949104/Antecedentes_históricos_del_debate_ambiental_global_Los_primeros_aportes_latinoamericanos_al_origen_del_concepto_de_Medio_Ambiente_y_Desarrollo_1970-_1980. Acesso em: 31 jan. 2018. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2013.2.12372

FUNDACIÓN BARILOCHE. Catástrofre o nueva sociedad? Modelo mundial latinoamericano.Bogotá, CIID, 1977. Disponível em: http://fundacionbariloche.org.ar/wp-ontent/uploads/2017/07/Modelo-

Mundial-Latinoamericano.pdf. Acesso em: 11 dez. 2018.

FURTADO, C. O mito do desenvolvimento econômico. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1974.

GUHA, R.; MARTÍNEZ ALIER, J. Varieties of environmentalism: essays north and south. Delhi, Earthscan, London and Oxford University Press, 1997.

GUIMARÃES, R. P., FONTOURA, Y.S.R. Rio+20 ou Rio-20?: crônica de um fracasso anunciado. Ambiente e Sociedade, São Paulo , v. 15, n. 3, p.19-39, dez. 2012. Disponível em: http://www.scielo.

br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-753X2012000300003&lng=en&nrm=iso. Acesso em:

ago. 2018. https://doi.org/10.1590/S1414-753X2012000300003

HOBSBAWM, Eric. Era dos extremos: o breve século XX (1914-1991). São Paulo: Companhia das Letras, 1995. 598 p.

IGREJA CATÓL ICA. 2013. Carta encíclica Laudato Si’: sobre o cuidado da casa comum. Roma. Disponível em: http://w2.vatican.va/content/francesco/pt/encyclicals/documents/papa-francesco_20150524_enciclica-laudato-si.html. Acesso em: 04 jul. 2017.

LOREK, S. Desmaterialização. In: D’ALISA, G.; DEMARIA, F.; KALL IS, G. (org.). Decrescimento: vocabulário para um novo mundo. Porto Alegre: Tomo Editorial, 2016, p. 124-127.

MARTÍNEZ-ALIER, J. O ecologismo dos pobres: conflitos ambientais e linguagens de valoração. São Paulo: Contexto, 2017.

MAXTON, G. Rethinking Everything: A sustainable economic system requires radical change in almost everything people consider normal. The Journal of Population and Sustainability, v. 3, n. 1, p. 35-51, Autumn/Winter 2018. Disponível em: https://jpopsus.org/wp-content/uploads/2019/02/Maxton-JPS-Vol3-No1-2018.pdf. Acesso em: 19 abr. 2019.

MEADOWS, D. et al. The limits to growth. 1972. Disponível em http://www.clubofrome.org/report/the-limits-to-growth/. Acesso em : 04 jul. 2017.

MILANI, Carlos R. S. Ecologia política, movimentos ambientalistas e contestação transnacional na América Latina. Cad. CRH, Salvador , v. 21, n. 53, p. 287-301, ago. 2008. Disponível em: http://

www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-49792008000200007&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 01 fev. 2019. https://doi.org/10.1590/S0103-49792008000200007

MORENO, C., SPEICH, D., FUHR, L. A métrica do carbono: abstrações globais e epistemicídio ecológico. Rio de Janeiro: Fundação Heinrich Böll, 2016. Disponível em: https://br.boell.org/sites/default/files/carbonmetrics_livro_boll.pdf. Acesso em: 08 fev. 2019.

MOTTA, Bárbara Vasconcelos de Carvalho. Securitização. In: In: SAINT-PIERRE, Héctor Luis; VITELL I, Marina Gisela ( orgs.) Dicionário de segurança e defesa [recurso eletrônico] São Paulo: Editora

Unesp Digital, 2018.

NACIONES UNIDAS. Informe de la Conferencia de las Naciones Unidas sobre el Medio Ambiente y el Desarrollo. 1993. Disponível em: https://sustainabledevelopment.un.org/milestones/unced.

Acesso em: 28 jan. 2018.

NAJAM, A. (2005). Developing Countries and Global Environmental Governance: from contestation to participation to engagement. International Environmental Agreements: Politics, Law

and Economics. Jan/2005, p. 303-321. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/225528840_Developing_Countries_and_Global_Environmental_Governance_From_

Contestation_to_Participation_to_Engagement. Acesso em: 01 fev. 2018. https://doi.org/10.1007/s10784-005-3807-6

ODDONE, Nahuel; RODRÍGUEZ VÁZQUEZ, Horacio; QUIROGA BARRERA ORO, Martín J. Paradiplomacia local y transfronteriza como un instrumento de gobernanza ambiental en el Mercosur y la Unión Europea: Una descripción comparada. Civitas - Revista de Ciências Sociais. v. 18, n. 2, p. 332-350, ago. 2018. ISSN 1984-7289. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/civitas/article/view/29690. Acesso em: 31 jan. 2019. https://doi.org/10.15448/1984-

2018.2.29690

PAREDIS, E., GOEMINNE, G., VANHOVE, W., MAES, F.; LAMBRECHT, J. The concept of ecological debt: its meaning and applicability in international policy. Gent: Academia Press, 2008. Disponível

em: https://www.researchgate.net/publication/292320194_The_Concept_of_Ecological_Debt_its_Meaning_and_Applicability_in_International_Policy. Acesso em: 19 abr. 2019.

PEREIRA, J. C. Environmental issues and international relations, a new global (dis)order - the role of International Relations in promoting a concerted international system. Rev. bras. polít. int.,

Brasília , v. 58, n. 1, p. 191-209, jun 2015. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-73292015000100191&lng=en&nrm=iso>. Acesso em:12 fev. 2019 https://doi.org/10.1590/0034-7329201500110

RICE, J. North-south relations and the ecological debt: asserting a counter-hegemonic discourse. Critical Sociology, v. 35, p. 225–252, 2009. Disponível em: https://www.academia.edu/20404991/

North-outh_Relations_and_the_Ecological_Debt_Asserting_a_Counter-Hegemonic_Discourse. Acesso em: 19 abril 2019. https://doi.org/10.1177/0896920508099193

GUIMARAES, R. El discreto encanto de la Cumbre de la Tierra: evaluación impresionista de Río92. Nueva Sociedad, v. 122, p. 86-103, 1992. Disponível em: http://nuso.org/media/articles/downloads/

_1.pdf. Acesso em: 30 jan. 2018.

SANT’ANNA, Fernanda Mello; MOREIRA, Helena Margarido. Ecologia política e relações internacionais: os desafios da Ecopolítica Crítica Internacional. Rev. Bras. Ciênc. Polít., Brasília , n. 20, p. 205-248, Agosto/2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-3522016000200205&lng=en&nrm=iso. Accesso em: 01 fev. 2019. https://doi.org/10.1590/0103-335220162006

TANNO, Grace. A Contribuição da Escola de Copenhague aos Estudos de Segurança Internacional. Contexto Internacional, Rio de Janeiro, v. 25, n. 1, 2003, p. 47-80. https://doi.org/10.1590/S0102-

US DEPARTMENT OF STATE. Foreign Relations of the United States, 1969–1976, Volume V, United Nations, 1969–1972. Washington, DC: US Government Printing Office, 2004.

UNITED NATIONS. Human Development Report 1994. 1994. Disponível em: http://hdr.undp.org/sites/default/files/reports/255/hdr_1994_en_complete_nostats.pdf. Acesso em: 12 fev. 2019.

VARGAS, João Augusto Costa. Um mundo que também é nosso: o pensamento e a trajetória diplomática de Araujo Castro. Brasília: FUNAG, 2013. Disponível em: http://funag.gov.br/loja/download/

-um-mundo-que-tambem-e-nosso.pdf. Acesso em: 31 jan. 2019.

VILLA, Rafael Duarte. A segurança global multidimensional. Lua Nova, São Paulo, 1999, n. 46, p. 99-118 Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=

S0102-64451999000100005&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 12 fev. 2019. https://doi.org/10.1590/ S0102-64451999000100005

VILLA, Rafael Duarte; BRAGA, Camilla de Macedo. Segurança Internacional. In: SAINT-PIERRE,Héctor Luis; VITELL I, Marina Gisela (org.) Dicionário de segurança e defesa [recurso eletrônico]

São Paulo: Editora Unesp Digital, 2018.

Publicado
2019-10-21
Como Citar
Todt, M., Berg, O. A., & Fröhlich, M. (2019). Agenda ecológica e o sul global: crescimento, justiça ambiental e dívida ecológica. Conversas & Controvérsias, 6(1), e33364. https://doi.org/10.15448/2178-5694.2019.1.33364
Seção
Dossiê - Relações Internacionais e Meio Ambiente