As bases da nova direita: estudo de caso do Movimento Brasil Livre na cidade de São Paulo

  • Ederson Duda da Silva Escola de Sociologia e Política - FESPSP
Palavras-chave: Movimento social, Nova direita, MBL, Repertório, Ação política

Resumo

O presente artigo é o resultado de pesquisas bibliográficas e de observação de campo realizada durante as manifestações em favor do impedimento de Dilma Rousseff. A finalidade deste artigo é compreender a formação de um movimento social de direita no Brasil, analisando os processos e as mudanças estruturais que impulsionaram a atuação do que veio a ser denominado como “nova direita”. Para tal, utilizaremos os conceitos de repertório e performance de Charles Tilly. Entendemos que o que caracteriza esta nova direita hoje é a inovação em sua ação política, passando a assimilar novas táticas ao seu repertório patriota, como protestos de rua. Estudaremos especificamente o Movimento Brasil Livre (MBL), grupo que se destacou durante os protestos pró-impeachment, investigando sua atuação entre 2013 a 2016, resgatando o cenário em qual surgiu e se fortaleceu.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ederson Duda da Silva, Escola de Sociologia e Política - FESPSP
Discente da graduação em Sociologia e Política pela Escola de Sociologia de São Paulo (FESPSP).

Referências

ALONSO, Angela. Protestos em São Paulo de Dilma a Temer. Novos Estudos CEBRAP. Ed 107, v 1 – Edição Especial Dinâmica da Crise, Jun. 2017.

_______ Repertório, segundo Charles Tilly: História de um conceito. Sociologia & Antropologia. V.02.03: 21-41, 2012.

ARNALDO JABOR fala sobre novos protestos e ressalta força da juventude. Globo Play. 17 de junho de 2013. Disponível em: <https://globoplay.globo.com/v/2631566/<& 17/06/2013 <http://g1.globo.com/jornal-da-globo/videos/t/edicoes/v/arnaldo-jabor-fala-sobre-novos-protestos-e-ressalta-forca-da-juventude/2640269/>. Acesso em: 18 de julho de 2017.

BENEVIDES, Maria Victoria de Mesquita. A UDN e o udenismo: ambiguidades do liberalismo brasileiro. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1980.

CASTELLS, Manuel. Redes de indignação e esperança: movimentos sociais na era da internet. Tradução Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

CAVALCANTE, Sávio. Classes médias e o modo de produção capitalista: um estudo a partir do debate marxista. Universidade Estadual de Campinas, Programa de Pós-graduação em Sociologia (Tese de Doutorado), 2012.

_______ Classe média e o conservadorismo liberal. In: CRUZ, S. V, KAYSEL, A, CODAS, G (ORG.) Direita Volver: o retorno da direita e o ciclo político brasileiro. Ed. Fundação Perseu Abramo, São Paulo, 2015.

CODATO, Adriano; BOLOGENSI, Bruno; ROEDER, Karoline M. A nova direita brasileira: uma análise da dinâmica partidária e eleitoral do campo conservador. In: CRUZ, S. V, KAYSEL, A, CODAS, G (ORG.) Direita Volver: o retorno da direita e o ciclo político brasileiro. Ed. Fundação Perseu Abramo, São Paulo, 2015.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaios sobre neoliberalismo. São Paulo: Boitempo, 2016.

GOHN, Maria da Glória. A sociedade brasileira em movimento: vozes das ruas e seus ecos políticos e sociais. Cad. CRH [online]. 2014, vol.27, n.71, pp.431-441. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-49792014000200013

HARDT, M; NEGRI, A. Multidão: Guerra e Democracia na Era do Império; trad. Clóvis Marques; 2a ed. Editora Record, 2012.

KREEP, Ana. MPL acusa onda conservadora e desiste de novas manifestações. Folha de São Paulo, 21 de jun de 2013. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/06/1298903-mpl-suspende-novas-manifestacoes-em-sao-paulo.shtml. >. Acesso em: 18 de julho de 2017.

MAIORIA dos paulistanos apóia manifestações na Paulista”. Datafolha, 20 jun. 2013. Disponível em: http://datafolha.folha.uol.com.br/opiniaopublica/2013/06/1298319-maioria-dos-paulistanos-apoia-manifestacoes-na-paulista.shtm>. Acesso em: 18 de julho de 2017.

MALINI, Fábio. Não Vai ter Copa: a apropriação conservadora no Twitter. BLOG DO MALINI, 01/05/2016. Disponível em: http://fabiomalini.com/artigos/nao-vai-ter-copa-a-apropriacao-conservadora-no-twitter/ Acesso em 24 de setembro de 2017.

MARTINS, C; CORDEIRO, L. Revolta popular: o limite da tática. In: Moraes, A et al (ORG). Junho: potência das ruas e das redes. Ed. Friedrich Ebert Stiftung, São Paulo, 2014.

MÉDICOS estrangeiros são recebidos com protestos de médicos do Ceará. G1 CE. 28 de ago de 2013. Disponível em: <http://g1.globo.com/ceara/noticia/2013/08/medicos-estrangeiros-sao-recebidos-com-protestos-com-medicos-do-ce.html>. Acesso em: 26 de julho de 2017.

MELO, Débora. Câmara dos Deputados aprova arquivamento da 'cura gay'. Notícias Uol, 02 de set de 2013. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2013/07/02/camara-aprova-requerimento-de-autor-da-cura-gay-e-retira-proposta-da-pauta.htm>. Acesso em: 26 de julho de 2017.

NEGRI, Marcelo. A nova classe média: o lado brilhante dos pobres. Rio de Janeiro: FGV, 2010.

_______ O Futuro Social do Brasil: imaginado pelos brasileiros. Revista Brasileira. Fase 3, ano 2, nº 77, out-nov-dez de 2013.

NOBRE, Marcos. Imobilismo em movimento: da abertura democrática ao Governo Dilma. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

NUNES, Rodrigo. Liderança Distribuída. PISEAGRAMA, Belo Horizonte, número 09, página 10 - 19, 2016.

ORTELLADO, Pablo et al. Vinte centavos: a luta contra o aumento. São Paulo: Veneta, 2013.

ORTELLADO, Pablo. Polêmico no MAM não é sobre arte e não é sobre pedofilia. Folha de São Paulo. 04 de setembro de 2018. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/colunas/pablo-ortellado/2017/10/1923624-polemica-no-mam-nao-e-sobre-arte-e-nao-e-sobre-pedofilia.shtml>. Acesso em: 04 de outubro de 2017.

_______; SOLANO, Esther. Nova direita nas ruas?. Dossiê: As direitas no Brasil. Ed Perseu Abramo. Nº 11, Ano 7, 2016 – 169 – 180.

________; SOLANO, Esther; MORETTO, Márcio. "Guerras culturais" e "populismo anti-petista" nas ruas de 2017. Friedrich-Ebert-Stiftung Brasil, São Paulo, julho de 2017.

PESQUISA sobre os manifestantes pró e anti impeachment. GPOPAI. 12/04/2015. Disponível em: <https://gpopai.usp.br/pesquisa/>. Acesso em: 27 de maio de 2016.

ÍNDICE DE Confiança Social 2015. IBOPE Inteligência. Disponível em: <http://www.ibope.com.br/pt-br/noticias/Documents/ics_brasil.pdf>. Acesso em: 23 de maio de 2016.

PINTO NETO, Moysés. Juventude em chamas: pessimismo, organização e utopia. Revista Lugar Comum. n.º 45 – 2015.2.

QUADROS, Vasconcelos. PEC 37 ganha às ruas, mas poucos sabem o que é. Último Segundo, 24 de jun de 2013. Disponível em:<http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/sp/2013-06-23/pec-37-ganha-as-ruas-mas-poucos-sabem-o-que-e.html>. Acesso em: 26 de julho de 2017.

RENOVAÇÃO LIBERAL: a associação familiar para onde vai o dinheiro do MBL. El País. 30 de setembro de 2017. Disponível em: <https://brasil.elpais.com/brasil/2017/09/26/politica/1506462642_201383.html>. Acesso 02 de outubro de 2017.

ROCHA, C. Direitas em rede: thinkthanks de direita na América Latina. In: Cruz, S. V, Kaysel, A, Codas, G (ORG.) Direita Volver: o retorno da direita e o ciclo político brasileiro. Ed. Fundação Perseu Abramo, São Paulo, 2015.

SAFATLE, V. Política não se dará mais dentro dos partidos, mas nas ruas. Folha de São Paulo, 22/06/2013. Disponível em:<http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/06/1299578-opiniao-politica-não se-dara-mais-dentro-dos-partidos-mas-nas-ruas.shtml>. Acesso em: 25 de junho de 2016.

SCHERER-WARREN, Ilse. Dos movimentos sociais às manifestações de rua: o ativismo brasileiro no século XXI. In: Política e Sociedade. Florianópolis, vol. 13, nº 28 – Set./Dez. de 2014.

SILVEIRA, Sérgio A. Direitas nas redes sociais online. In: Cruz, S. V, Kaysel, A, Codas, G (ORG.) Direita Volver: o retorno da direita e o ciclo político brasileiro. Ed. Fundação Perseu Abramo, São Paulo, 2015.

SINGER, André. Os sentidos do lulismo. São Paulo: Cia das Letras, 2012.

_______ Brasil, junho de 2013: Classes e ideologias cruzadas. In: Novos Estudos CEBRAP, nº. 97, São Paulo, Nov. 2013.

_______ Quatro notas sobre as classes sociais nos dez anos do lulismo. Revista Psicologia Social USP. v. 26, nº 1, 2015a, p.7-14. DOI:https://doi.org/10.1590/0103-6564D20140012

_______ Cutucando onças com varas curtas. In: Novos Estudos Cebrap, nº 102, São Paulo, jul. 2015b, p. 43-71.

SZTUTMAN, Renato. O profeta e o principal: a ação política ameríndia e seus personagens. Editora: Edusp, São Paulo, 2012.

TATAGIBA, Luciana. “1984, 1992 e 2013: sobre ciclos de protestos e democracia no Brasil”. Política & Sociedade, v.13, n.28, 2014, pp.35-62. DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7984.2014v13n28p35

TATAGIBA, Luciana et al. Protesto à direita no Brasil (2017-2015). In: CRUZ, S. V, KAYSEL, A, CODAS, G (ORG.) Direita Volver: o retorno da direita e o ciclo político brasileiro. Ed. Fundação Perseu Abramo, São Paulo, 2015.

TILLY, Charles. “Invention, Diffusion, and Transformation of the Social Movement Repertoire”. In: Identities, Boundaries, and Social Ties. Londres: Paradigm, 2008.

_______ Movimentos Sociais como Política. Revista Brasileira de Ciência Política, nº 3. Brasília, janeiro-julho de 2010, pp. 133-160.

TRIBOLI, Pierre. Câmara rejeita PEC 37; texto será arquivado. Câmara dos Deputados. 25 de jun de 2013. Disponível em:<http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/POLITICA/446071-CAMARA-REJEITA-PEC-37-TEXTO-SERA-ARQUIVADO.html>. Acesso em 26/07/2017.

WRIGHT, E. O. Classe, Crise e o Estado. Editora Zahar, Rio de Janeiro, 1981.

% DOS PAULISTANOS querem redução da maioridade penal. Folha de São Paulo. 17 de abr de 2013. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/04/1263937-93-dos-paulistanos-querem-reducao-da-maioridade-penal.shtml>. Acesso em: 20 de agosto de 2017.

Publicado
2018-09-28
Como Citar
Duda da Silva, E. (2018). As bases da nova direita: estudo de caso do Movimento Brasil Livre na cidade de São Paulo. Conversas & Controvérsias, 5(1), 75-95. https://doi.org/10.15448/2178-5694.2018.1.30257
Seção
Dossiê - Dinâmicas contemporâneas das mobilizações sociais