O caráter pactuado da transição política no Brasil e a continuidade de elites políticas: apontamentos a partir do estudo de carreiras dos senadores e governadores eleitos em 1974

  • Oscar Augusto Berg Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do SUl (PUCRS)
Palavras-chave: Transição, Democracia, Ditadura Militar, Elites Políticas, Carreiras Políticas

Resumo

O objetivo do presente artigo é o de explorar o fenômeno de continuidade de elites políticas entre a ditadura militar de 1964-1989 e a fase democrática da Nova República, inaugurada em 1989, tomando como ponto de partida as eleições ao Senado Federal e aos governos estaduais de 1974. Ao reunirmos dados sobre a candidatura e o sucesso eleitoral de senadores e governadores eleitos neste ano, podemos perceber uma significativa ocorrência do fenômeno de continuidade de elites na medida que dentre aqueles eleitos cuja idade se situa abaixo da média de seus homólogos no momento de passagem à democracia é sempre maior o número de políticos que buscam a eleição no novo regime àquele dos políticos que abandonam suas carreiras quando da transição. A manutenção de diversos elementos do sistema político vigente incentivou a continuidade de carreiras políticas e restringiu a renovação da elite política, tornando o continuísmo de elites políticas um resultado do padrão pactuado registrado no Brasil e, desta forma, um elemento impactando na consolidação da democracia no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Oscar Augusto Berg, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do SUl (PUCRS)
Graduação em Relações Internacionais pelo Centro Universitário La Salle Canoas (2016), com período sanduíche na Universidade do Quebec em Montreal, Canadá (2014). É mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e Vice-Coordenador do Núcleo de Estudos Canadenses do Unilasalle.
Publicado
2017-10-31
Como Citar
Berg, O. A. (2017). O caráter pactuado da transição política no Brasil e a continuidade de elites políticas: apontamentos a partir do estudo de carreiras dos senadores e governadores eleitos em 1974. Conversas & Controvérsias, 4(1), 49-68. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/conversasecontroversias/article/view/26953
Seção
Dossiê - Velhas e Novas Elites na América Latina