No poder do Espírito: Miqueias 3,8

  • Flávio Schmitt Faculdades EST
Palavras-chave: Miqueias, Profeta, Justiça, Espírito de YHWH.

Resumo

Em todos os tempos, profetas têm mostrado que sua palavra é indispensável para a evolução do ser humano e da sociedade na qual estão inseridos. No caso dos profetas do povo de Israel, testemunhados no Antigo Testamento, esta palavra se destaca ainda mais pelo compromisso irredutível com a justiça e o direito, em nome de YHWH. Neste contexto, adquirem especial relevância os profetas que atuaram no período do 8º século a.C. Entre tais profetas se destaca a palavra de Miqueias. Miqueias atuou no Reino de Judá, num momento delicado da vida política de seu povo. O presente texto tem como objeto a palavra de Miqueias 3,8. O versículo é submetido à análise exegética. O objetivo é contribuir no estudo e compreensão do compromisso profético que emana de tal palavra.

Biografia do Autor

Flávio Schmitt, Faculdades EST

Doutor em Ciências da Religião (UMESP, 1998)

Mestre em Ciências da Religião (UMESP, 1993)

Graduação em Teologia (Bacharel, Escola SuperiOR de Teologia, 1985)

Graduação em Letras (Licenciatura, UFPEL, 2014)

Graduação em Pedagoria (Licenciatura, UNIASSELVI, 2015)

Referências

ALONSO SCHÖKEL, Luis. Dicionário bíblico hebraico-português. São Paulo: Paulus, 1997.

ALONSO SCHÖKEL, Luis; SICRE DÍAZ, José Luis. Profetas II: Ezequiel, Profetas menores, Daniel, Baruc, Carta de Jeremias. São Paulo: Paulinas, 1991.

BALLARINI, Teodorico; VIRGULIN, Stefano; SPINETOLI, Hortênsio. Introdução à Bíblia: Os doze profetas, Daniel. Petrópolis: Vozes, 1978.

BAUER, Johannes B. Dicionário de Teologia Bíblica. São Paulo: Loyola, 1973. Vol. 1-2.

BÍBLIA. Português. Nova versão Internacional. Bíblia Sagrada: nova versão internacional. São Paulo: Sociedade Bíblia Internacional, 2003.

BÍBLIA. Português. Almeida (1993). A Bíblia Sagrada: Antigo e Novo Testamento. 2. ed. revista e atualizada. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 2000.

BÍBLIA. Português. CNBB – CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL. Bíblia Sagrada: tradução da CNBB com introduções e notas. São Paulo: Ave Maria, 2001.

BORN, A. van den. Dicionário enciclopédico da Bíblia. 2. ed. Petrópolis: Vozes; Lisboa: Centro do Livro Brasileiro, 1977.

BOTTERWECK, G. Johannes; RINGGREN, Helmer. Theological dictionary of the Old Testament. Grand Rapids, Michigan: Eerdmans, 1974-2003.

BRIGHT, John. História de Israel. 7. ed. São Paulo: Paulus, 2003.

DEICKE, Nelson. Exegese de Mq 3.8. São Leopoldo: Faculdade de Teologia, 1984. (Polígrafo).

DONNER, Herbert. História de Israel e dos povos vizinhos. 2. ed. São Leopoldo: Sinodal; Petrópolis: Vozes, 2000. 2 v.

ELLIGER, Karl; RUDOLPH, Wilhelm (eds.). Biblia Hebraica Stuttgartensia. 5. ed. Stuttgart: Deutsche Bibelgesellschaft, 1997.

FRANCISCO, Edson de Faria. Manual da Bíblia Hebraica: Introdução ao texto massorético. Guia introdutório para a Biblia Hebraica Stuttgartensia. 3. ed. São Paulo: Vida Nova, 2008.

FLANAGAN, Neal M. Los Libros de Amós, Oseas y Miqueas. Bilbao: Ediciones Mensajero, 1969. (Conoce la Biblia Antiguo Testamento, 15).

HOLLENBERG, Johannes; BAUMGARTNER, Walter. Gramática elementar da língua hebraica. 4. ed. São Leopoldo: Sinodal, 1980.

JENNI, Ernst; WESTERMANN, Claus. Diccionario Teologico Manual del Antiguo Testamento. Madrid: Cristiandad, 1978. 2 v.

RÖSEL, Martin. Panorama do Antigo Testamento: história contexto e teologia. São Leopoldo: Sinodal, Faculdades EST, 2009.

SCHMIDT, Werner H. Introdução ao Antigo Testamento. 4. ed. São Leopoldo: Sinodal, Faculdades EST, 2009.

SCHWANTES, Milton; SCHMITT, Flávio. Profetas clássicos em Israel por Milton Schwantes. São Leopoldo: Oikos, 2016.

STAHLHOEFER, Alexander de Bona. Exegese de Mq 2.6-11. São Bento do Sul: Faculdade Luterana de Teologia, 2005.

ZENGER, Erich. Introdução ao Antigo Testamento. São Paulo: Loyola, 2003.

WOLFF, Hans Walter. Dodekapropheten 4, Micha. Neukirchen-Vluyn: Neukirchener Verlag, 1982.

Publicado
2018-08-21