O papel das emoções no processo de tomada de decisão moral diante de conflitos bioéticos

Palavras-chave: tomada de decisão moral, emoções, marcadores-somáticos, bioética.

Resumo

O presente artigo tem por objetivo mostrar o papel crucial das emoções nas tomadas de decisões morais e sua contribuição na solução de conflitos bioéticos. Ao contrário da tese racional, as tomadas de decisão morais demandam a colaboração entre razão e emoção, ou nos termos dos estudos em Metaética, cognição e emoção. Por meio da análise da teoria de Antônio Damásio, teses de filósofas morais feministas, como Kathryn Pyne Addelson, entre outras, pretendemos refutar as recorrentes teses bioéticas conservadoras cuja autoridade moral é erroneamente delegada à racionalidade em detrimento das emoções.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caroline Izidoro Marim, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS

Doutora em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ, Rio de Janeiro, RJ), professora colaboradora da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS, Porto Alegre, RS, Brasil). Pós-doutoranda PNPD/CAPES/PUCRS. Coordenadora do Grupo de Pesquisa Epistemologias, narrativas e políticas afetivas feministas CNPq/PUCRS.

Referências

ADDELSON, Kathryn Pyne. Moral Passages: Toward a Collectivist Moral Theory. Routledge, 1994.

AHMED, Sara. The Cultural Politics of emotion. New York: Routledge, 2015.

BABIAK, P. Psychopathic manipulation at work. In: GACONO, C. B. (ed.). The Clnical and forensic as sessment of psychopathy: A practioner’s guide. Mahwah: Erlbaum, 2006. p. 287-311.

BUTMAN, Judith; ALLEGRI, Ricardo. A Cognição Social e o Córtex Cerebral. Revista Psicologia: Reflexão e Crítica, [s. l.], v. 14, n. 2, 2001, p. 275-279. https://doi.org/10.1590/S0102-79722001000200003.

DAMÁSIO, António R. O erro de Descartes: emoção, razão e o cérebro humano. 2. ed. Tradução Dora Vicente e Georgina Segurado. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

DAMÁSIO. A estranha ordem das coisas: as origens biológicas dos sentimentos e da cultura. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

DAMÁSIO. E O Cérebro Criou O Homem. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

GATENS, Moira. Rousseau and Wollstonecraft: Nature vs. reason. Australasian Journal of Philosophy, [s. l.], n. 64, p. 1-15, jun. 1986. Supl. Women and philosophy https://doi.org/10.1080/00048402.1986.9755421.

HARAWAY, Donna. Primate visions: gender, race, and nature in the world of modern science. New York: Routledge, 1989.

HARAWAY. Saberes Localizados: a questão da ciência para o feminismo e o privilégio da perspectiva parcial. Tradução de Mariza Corrêa. Cadernos pagu, [s. l.], v. 5, p. 7-41, 1995.

HARAWAY. Simians, Cyborgs, and Women: The Reinvention of Nature. New York/London: Routledge, 1991.

HUME, David. Tratado da natureza humana: uma tentativa de introduzir o método experimental de raciocínio nos assuntos morais. Tradução de Débora Danowski. São Paulo: Editora Unesp, 2009.

JOHNSTONE, Megan-Jane. Bioethics: a nursing perspective. Australia: Elsevir, 2009.

NUSSBAUM, Martha. Emotions as upheavals of thought: the intelligence of emotions. Chicago: Cambridge University Press, 2001. https://doi.org/10.1017/CBO9780511840715.

PORTER, Stephen; WOODWORTH, Michael. Psychopaty and Agression. Handbook of psychopathy: Clinical and applied issues, [s. l.], p. 481-494, 2006.

SOTALA, Kaj; YAMPOLSKIY, Roman V. Responses to Catastrofic AGI Risk: A Survey. Physica Scripta, [s. l.], n. 90, 2015. https://doi.org/10.1088/0031-8949/90/1/018001.

SZLAJEN, Rabino Fishel. Inteligencia Artificial y Transhumanismo: falacias del humano exacerbado y desfondado en la tecnología. In: OLIVEIRA, Nythamar; MARIM, Caroline; TASCHEN, Jair. Bioética, Neuroética e Emoções. Porto Alegre: Editora Fenix, 2019.https://doi.org/10.36592/978-65-81110-11-6-03.

WALLACH, W.; FRANKLIN, S.; ALLEN, C. A conceptual and computational model of moral decision making in human and artificial agents.Topics Cognitive Science, p. 454-85, 2010. https://doi.org/10.1111/j.1756-8765.2010.01095.x

Publicado
2020-06-04
Como Citar
Marim, C. I. (2020). O papel das emoções no processo de tomada de decisão moral diante de conflitos bioéticos. Veritas (Porto Alegre), 65(2), e36830. https://doi.org/10.15448/1984-6746.2020.2.36830
Seção
Varia