Liturgia em tempos de pandemia

A Liturgia das Horas como possibilidade

Palavras-chave: Liturgia, Pandemia, Liturgia das Horas, Patristica, Família

Resumo

O presente artigo aborda a Liturgia das Horas como uma possibilidade de oração eclesial para as famílias nos tempos de pandemia. A finalidade é apresentar aspectos teológicos e pastorais a fim de que a Liturgia das Horas seja mais valorizada na vida litúrgica das famílias e das comunidades durante a pandemia e, também, depois dela. Para tanto, apresenta-se o tema em três momentos: a) por meio das Constituições Apostólicas e a Peregrinação de Etéria, ambos documentos patrísticos do século IV, busca evidenciar a forma como a participação de toda a comunidade eclesial era frequente nas primícias do cristianismo; b) analisando a Sacrosanctum Concilium e a Instrução Geral da Liturgia das Horas destaca-se a insistência da Igreja a fim de que todos os fiéis tenham o devido acesso ao tesouro desta forma de oração; c) por fim, são levantados caminhos pelos quais a Liturgia das Horas pode chegar ao seio das famílias, bem como os benefícios espirituais que isso pode promover. Após a reflexão constata-se que ainda há um longo caminho a ser percorrido a fim de que a Liturgia das Horas possa se reaproximar do povo de Deus.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Arnaldo Temochko, Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Curitiba, PR, Brasil.

Mestre em Teologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), em Curitiba, PR, Brasil; licenciado em História (UNICENTRO) em Guarapuava, PR, Brasil e bacharel em Teologia (PUCPR) em Curitiba, PR, Brasil. Doutorando em Teologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) em Curitiba, PR, Brasil. Professor convidado da Faculdade Católica de Santa Catarina, em Joinville, SC, Brasil, e do Centro Universitário Salesiano de São Paulo, SP, Brasil. Membro da CELEBRA – Rede de Animação Litúrgica. Secretário Geral do Centro de Liturgia Dom Clemente Isnard, São Paulo, SP, Brasil.

Referências

ALDAZÁBAL, José. Instrução geral sobre a Liturgia das Horas. Tradução de Ricardo Souza de Carvalho. 3. ed. São Paulo: Paulinas, 2014. (Coleção comentários).

AS CONSTITUIÇÕES Apostólicas. In: SECRETARIADO NACIONAL DE LITURGIA (Fátima-Portugal). Antologia Litúrgica: textos litúrgicos, patrísticos e canónicos do primeiro milénio. Tradução de José de Leão Cordeiro. Coimbra: Gráfica de Coimbra, 2003. p. 409-445.

AUGÉ, Matias. Liturgia: história, celebração, teologia e espiritualidade. Tradução de Comercindo B. Dalla Costa. 4. ed. São Paulo: Ave Maria, 2013.

BÍBLIA de Jerusalém. São Paulo: Paulus, 2002.

DUFRESNE, Pierre. Liturgia doméstica: história, teologia, pastoral. Tradução de Maria Luiza Jardim de Amarante. São Paulo: Edições Paulinas, 1976.

ETÉRIA. Peregrinação ou Diário de Viagem In: SECRETARIADO NACIONAL DE LITURGIA (Fátima-Portugal). Antologia Litúrgica: textos litúrgicos, patrísticos e canónicos do primeiro milénio. Tradução de José de Leão Cordeiro. Coimbra: Gráfica de Coimbra, 2003. p. 446-465.

FERNÁNDEZ, Pedro. Historia de la Liturgia de las Horas. Barcelona: Centre de Pastoral Litúrgica, 2001.

GONZÁLEZ, Ramiro. A oração da comunidade cristã. In: BORÓBIO, Dionisio (org.). A celebração na Igreja 3: ritmos e tempos da celebração. Tradução de José Rezende Costa. São Paulo: Loyola, 2000. p. 291-316.

SACROSANCTUM Concilium. In: VIER, Frederico (coord.). Compêndio do Vaticano II: constituições, decretos e declarações. Petrópolis: Vozes, 1991.

SARAIVA, Geovanne. Aviso de Deus. Diário do Nordeste, [S. I.], 22 dez. 2017. Disponível em: https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/arquivo/aviso-de-deus-1.1868926. Acesso em: 17 jun. 2021.

Publicado
2021-12-30