Prostituição Sagrada

Uma prática presente entre os hebreus?

Palavras-chave: Prostituição Sagrada, Antigo Crescente Fértil, Hebreus, Tamar

Resumo

A menção de uma prostituta sagrada aparece no livro de Gênesis, capítulo 38, referindo-se a Tamar, nora do patriarca Judá. A partir dessa fonte a ideia do presente artigo é compreender do que se trata esse fenômeno da prostituição sagrada nesse contexto do Antigo Crescente Fértil e refletir sobre porque essa prática aparece em uma narrativa atribuída ao povo hebreu. Essa discussão será feita por meio da análise do capítulo 38 de Gênesis em articulação com outros textos do Antigo Testamento, bem como com fontes arqueológicas do contexto em questão. Através dessas análises foi possível perceber que o fenômeno que se convencionou traduzir ou denominar atualmente de “Prostituição Sagrada” consiste em uma variedade de práticas que estavam presentes em contextos sagrados e ritualísticos, envolvendo intercursos sexuais e o culto a deusas com atributos relacionados com sexualidade e fertilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Janaina de Fátima Zdebskyi, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Doutoranda em História Global na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis, SC, Brasil.

Referências

BAHRANI, Zainab. Iraq’s Cultural Heritage: Monuments, History, and Loss. Art Journal, [S. l.], v. 62, n. 4, p. 10-17, 2003. Disponível em: http://www.jstor.org/stable/3558482. Acesso em: 9 out. 2017.

BARBAS, Helena. A saga de Inana – Antologia de Poemas. Tradução: Helena Barbas. Lisboa: [s. n.], 2004.

BÍBLIA DE JERUSALÉM. São Paulo: Paulus, 2002.

BLACK, Jeremy; GEORGE, Andrew; POSTGATE, Nicholas. A Concise Dictionary of Akkadian. Wiesbaden: Harrassowitz Verlag, 2000.

BOUZON, Emanuel. O Código de Hammurabi. Petrópolis: Vozes, 1992.

CARBÓ, Guilhermo. Aserá: Indicios del culto a una diosa en el Israel Bíblico. Buenos Aires: San Pablo, 2012.

CHOURAQUI, André. Os homens da bíblia. São Paulo: Companhia das Letras. 1990.

CORDEIRO, Ana Luiza Alves. ASHERAH: A Deusa Proibida. Revista Aulas, [S. l.], n. 4, p. 1-22, 2007.

DUPLA, Simone Aparecida. Construções do imaginário religioso no culto a Inanna na antiga mesopotâmia: Símbolos e metáforas de uma deusa multifacetada (3200-1600 a.C). 2016. 179p. Dissertação (Mestrado) -- Universidade Estadual de Ponta Grossa. Ponta Grossa, 2016.

DUPLA, Simone Aparecida. Os domínios de Inanna: permanências de um culto ao sagrado feminino na mesopotâmia. História: Questões & Debates, Curitiba, n. 57, p. 193-212, 2012. Disponível em: http://documentslide.com/documents/os-dominios-de-inanna-permanencias-de-um-culto-ao-sagrado-feminino.html. Acesso em: 17 nov. 2016. https://doi.org/10.5380/his.v57i2.30560

ETCSL: T.4.08.30. A song of Inana and Dumuzid (Dumuzid-Inana D1). Disponível em: http://etcsl.orinst.ox.ac.uk/cgi-bin/etcsl.cgi?text=t.4.08.30#. Acesso em: 15 maio 2017.

KRAMER, Samuel-Noah. Le Rite de Mariage Sacré Dumuzi-Inanna. Revue de l’histoire des religions, [S. l.], p. 120-146, 1972. Disponível em: http://www.persee.fr/doc/rhr_0035-1423_1972_num_181_2_9833. Acesso em: 16 maio 2017. https://doi.org/10.3406/rhr.1972.9833

MONTALVÃO, Sérgio Aguiar. A homossexualidade na bíblia hebraica: um estudo sobre a prostituição sagrada no Antigo Oriente Médio. 2009. 177 p. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Língua Hebraica, Literatura e Cultura Judaica do Departamento de Letras Orientais da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

MOYN, Samuel; SATORI, Andrew. Global intellectual history. New York: Columbia University Press. 2013. https://doi.org/10.7312/moyn16048

OTTERMANN, Monika. Morte e Ressurreição na Suméria: A “Descida ao Inferno” de Inana e de Dumuzi e processos de posse e perda de poderes divinos e humanos. Oracula, São Bernardo do Campo, v. 2, n. 3, p. 1-17, 2006. https://doi.org/10.15603/1807-8222/oracula.v2n3p15-31

POZZER, Kátia Maria Paim. A Magia na Mesopotâmia. In: FUNARI, Pedro Paulo A.; GLAYDSON, José da; MARTINS, Adilton Luís (org.). História antiga: contribuições brasileiras. São Paulo: Annablume; FAPESP, 2008.

SCREMIN, João Valerio. Por Traz Do Véu... Está Jezabel: A Influência do Culto à Asherah na Cultura Patriarcal Judaica. Revista EDIFICA, Piracicaba, p. 57-72, 2013.

SILVA, Fernando Candido da. Uma aliança abominável e per/vertida?: anotações subalternas sobre o arquivo deuteronômico. 2011. 331f. Tese (Doutorado em Ciências da Religião) – Faculdade de Humanidades e Direito, Programa de Pós Ciências da Religião da Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2011.

SILVA, Josiane Gomes. Espaço das representações sexuais e eróticas no Egito Antigo. Revista Espacialidades, [S. l.], v. 5, n. 4, p. 71-98, 2012.

SILVEIRA, Aline Dias da. O pacto das fadas na Idade Média Ibérica. São Paulo: Annablume, 2013.

TORÁ: A lei de Moisés. Tradução, explicações e comentários do rabino: Meir Matzliah Melamed. São Paulo: Editora e Livraria Sêfer, 2001.

ZDEBSKYI, Janaina de Fátima. Yahweh: um deus à imagem e semelhança do patriarca. In: SILVA, Semíramis Corsi; ESTEVES, Anderson Martins (org.). Fronteiras Culturais no Mundo Antigo: ensaios sobre Identidades, gênero e religiosidades. Rio de Janeiro: Pós Clássicas / Faculdade de Letras – UFRJ, 2018. p. 29-40, Disponível em https://www.academia.edu/37596388/Yahweh_um_deus_%C3%A0_imagem_e_semelhan%C3%A7a_do_patriarca._In_SILVA_Sem%C3%ADramis_Corsi_ESTEVES_Anderson_Martins_Orgs._._Fronteiras_Culturais_no_Mundo_Antigo_Ensaios_sobre_Identidades_G%C3%AAnero_e_Religiosidades. Acesso em: 28 out. 2019.

Publicado
2020-12-23
Seção
Artigos