Espaço Público e Vivência Da Santidade

Palavras-chave: Práxis. Pastoralidade. Bem Comum. Caridade. Política.

Resumo

Esta reflexão sobre a vivência da santidade no espaço público, inspirada no Magistério da Igreja, especialmente na Exortação Apostólica Gaudete et Exsultate, do Papa Francisco, sugere, sob a perspectiva de uma teologia praxiológica contextualizada, a compreensão de santidade muito além da espiritualidade pessoal. A santidade sob a perspectiva da mística cristã deve permear a vida em sociedade, supondo engajamento pastoral de cunho sócio-político, orientado pela primazia do Bem Comum, princípio fundamental da Doutrina Social da Igreja, que se contrapõe ao privilégio que nossa sociedade confere aos interesses particulares imiscuídos no espaço público. A “grande regra” para a vivência da santidade nesse espaço é a caridade, traduzida em ação política que visa estabelecer sistemas sociais e econômicos justos, sinais históricos do Reino de Deus, que é, também, escatológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Reginaldo Andrietta, Bispo da Diocese de Jales, São Paulo
Bispo Diocesano de Jales - SP; Mestre em Teologia Pastoral pela Universidade Católica de Leuven, Bélgica; Bispo Referencial da CNBB para a Pastoral Operária Nacional; e Membro da Comissão Episcopal Pastoral para Ação Sóciotransformadora

Referências

ANDRIETTA, José Reginaldo. Doutrina Social da Igreja: História e Conceitos Fundamentais. Cad. Fé e Cultura, Campinas, v.2, n.2, p. 107-116. Jul./dez. 2017. https://doi.org/10.24220/2525-9180v2n22017a4265

ANDRIETTA, José Reginaldo. Fides Quaerens Praxim: Theological and Pastoral Dimensions of the Inquiry-action method for Leadership Training of Young Workers – Lessons Learned from the Young Christian Workers Tradition. Research paper for the Master of Advanced Studies in Theology and Religious Studies. Leuven: Katholieke Universiteit Leuven, 2009.

BOFF, Clodovis. Teologia e Prática. Teologia do Político e sua Mediações. Petrópolis: Vozes, 1977.

CNBB. Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2019-2023. Documentos da CNBB 109. Brasília: Edições CNBB, 2019. https://doi.org/10.19176/rct.v0i46.25026

CNBB. Nota sobre o Grave Momento Nacional (3 de maio de 2017). Disponível em: http://www.cnbb.org. br/presidencia-da-cnbb-faz-balanco-geral-da-55a-assembleia-geral-e-apresenta-nota-dos-bispos-sobre-o-momento-atual/. Acesso em: 10 maio 2017. https://doi.org/10.11606/d.8.2011.tde-26092011-122113

CONCÍLIO VATICANO II. Constituição Pastoral Gaudium et Spes sobre a Igreja no mundo atual (07/12/1965). Disponível em: http://www.vatican.va/archive/hist_councils/ii_vatican _council/documents/ vat-ii_const_19651207_gaudium-et-spes_po.html. Acesso em: 09 set. /2019. https://doi.org/10.1093/acprof:oso/9780190625795.003.0005

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A ALIMENTAÇÃO E A AGRICULTURA. Fome aumenta no mundo e afeta 821 milhões de pessoas. Disponível em: https://nacoesunidas.org/fao-fome-aumenta-no-mundo-e-afeta-821-milhoes-de-pessoas/. Acesso em: 15 set. 2019.

OTTAVIANI, Edélcio Serafim. Cidadania e Santificação (2018). Disponível em: http://www.unifai.edu.br/ palavra-do-reitor/cidadania-e-santificacao. Acesso em: 02 out. 2019.

PAPA FRANCISCO. Exortação Apostólica Gaudete et Exsultate sobre a chamada à Santidade no mundo atual. Brasília: Edições CNBB, 2018.

PAPA PAULO VI. Exortação Apostólica Evangelii Nuntiandi (08/12/1975). São Paulo: Edições Loyola, 1976. https://doi.org/10.17771/pucrio.acad.13973

RÁDIO SENADO FEDERAL. ONU revela que refugiados chegam a quase 71 milhões de pessoas em 2018. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/radio/1/noticia/onu-revela-que-refugiados-chegam-a-quase-71-milhoes-de-pessoas-em-2018. Acesso em: 22 set. 2019. https://doi.org/10.11606/d.7.2018.tde-24092018-164624

SUNG, Jung Mo. A presença pública da Igreja no espaço urbano. In: PINTO DE CASTRO, Clovis. Pastoral Urbana: presença pública da Igreja nas áreas urbanas. São Bernardo do Campo: Editeo/Universidade Metodista de São Paulo, 2006. https://doi.org/10.11606/issn.2358-792x.v16i0p63-108

UOL. Brasil é o 4º maior exportador de armas do mundo. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2013/07/08/brasil-e-o-4-maior-exportador-de-armas-do-mundo.htm. Acesso em: 02 out. 2019. https://doi.org/10.17771/pucrio.acad.24885

Publicado
2019-12-31
Seção
Dossiê: Santidade e Responsabilidade Pública