Individualismo, violência criminal e a construção social da vida cotidiana

  • Albino José Eusébio Universidade Federal do Pará
  • Kátia Mendonça Universidade Federal do Pará
Palavras-chave: Violência, Violência criminal, Individualismo, Martin Buber, Vida cotidiana.

Resumo

No presente ensaio discutimos a relação entre a violência criminal e a construção social da vida cotidiana. Ao longo da nossa reflexão buscamos demostrar como o enraizamento da violência criminal, no contexto de Belém-PA, influencia em até o que se pode denominar de “pequenas coisas” de vida cotidiana, desde o simples fato de não sair numa determinada hora à rua, até ao que se denomina de “arquitetura de medo”, caracterizada, por um lado, por uma paisagem de casas, pontos comerciais e prédios públicos protegidos o tempo inteiro por elementos como grades e cercas elétricas, por outro, pela proliferação de condomínios fechados, consolidando-se uma política de segregação social.

Biografia do Autor

Albino José Eusébio, Universidade Federal do Pará
Doutorando em Sociologia no Programa de Pós-graduação em Sociologia e Antropologia da Universidade Federal do Pará – PPGSA/UFPA-PA. Bolsista da Capes. Mestre em Sociologia pelo PPGSA/UFPA-PA
Kátia Mendonça, Universidade Federal do Pará
Doutora em Ciência Política. Pós-Doutorado em Ética. Professora do Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia da Universidade Federal do Pará – PPGSA/UFPA-PA

Referências

ADORNO, Sérgio. “Exclusão socioeconômica e violência urbana”. Sociologias, Ano 4, n° 8, 2002a, p. 84-135.

ADORNO, Sérgio. “Crime e violência na sociedade brasileira contemporânea”. Jornal de Psicologia-PSI, n° 132, 2002b, p. 7-8. Disponível em http://www.nevusp.org/downloads/down103.pdf, acesso no dia 06.08.2014.

ADORNO, Sérgio; BORDINI, Eliana. B. T; LIMA, Renato Sérgio. “Adolescência e as mudanças na criminalidade urbana”. Revista São Paulo em Perspectiva, Vol. 13, nº 4, 1999, p. 62-74.

ADORNO, Theodor e HORKHEIMER, Max. A dialética do esclarecimento. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

BERGER, Peter e LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade: tratado de sociologia de conhecimento. Petrópolis: Vozes, 2004.

BUBER, Martin. Eu e Tu. São Paulo: Centauro, 2001.

BUBER, Martin. Eclipse de dios: estudios sobre las relaciones entre religión e filosofía. Buenos Aires: Nueva Visión, 1984.

CALLES, Roger. Martin Buber: “Una alternativa al individualismo”. Em:

BUBER. Martin. El camino del hombre. Buenos Aires: Altamira, 2004, p. 9-53.

EUSÉBIO, Albino José. “A complexidade dos problemas sociais e a Interdisciplinaridade no fazer sociológico: A culpabilidade em Paul Ricoeur e a análise sociológica sobre a reincidência criminal”. Trabalho apresentado no XXIX Encontro Nacional de Estudantes de Ciências Sociais (ENECS), Universidade Estadual de Maranhão (UEMA), São Luís/MA, 2014.

EUSÉBIO, Albino José. Crime, lei e culpabilidade: Uma abordagem sociológica sobre a reincidência criminal. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Universidade Federal do Pará, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, Belém, 2015.

FERREIRA, Angelita Rangel. “Crime, prisão, liberdade e crime, o círculo perverso da reincidência no crime”. Serv. Soc. Soc., n° 107, 2011, p. 509-534.

MARINO, Juan Mário Fandino. “Análise comparativa dos efeitos da base socioeconômica, dos tipos de crime e das condições de prisão na reincidência criminal”. Sociologias, Ano 4, n° 8, 2002, p. 220-244.

MENDONÇA, K.M.L. “Entre a dor e a esperança: educação para o dialogo em Martin Buber”. Memoradum, n° 17, 2009, p. 45-59.

MENDONÇA, K.M.L. “Televisão: Da profusão de imagens a cegueira ética”. Revista FAMECOS. Porto Alegre, Vol. 20, n. 1, 2013a, p. 179-192.

MENDONÇA, K.M.L. “Entre a dor e a esperança: Educar em meio à barbárie”. Em: _______ Valores para a Paz. Belém: UFPA/EditAEDI, 2013b, p. 35-58.

MISSE, Michel. “Crime e pobreza: Velhos enfoques novos problemas”. Trabalho apresentado no Seminário: Brasil em perspectiva: os anos 90. Laboratório de Pesquisa social do Departamento de ciências sociais do IFCS-UFRJ, 1993.

RICOEUR, Paul. “Le sentiment culpabilité: sagesse ou nevrose. Dialogue avec Marie de Solemne”. Em: Marie de Solemne (Org.). Innocente culpabilité. Paris: Dervy. 1998

RICOEUR, Paul. Finitud e culpabilidad. Madrid: Trotta, 2004.

RICOEUR, Paul. O mal um desafio à filosofia e à teologia. São Paulo: Papirus, 1988.

TAVARES, Diego Amador. A arquitetura do medo: memorias da paz e o cotidiano da insegurança no Bairro Sacramenta - Belém. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Universidade Federal do Pará, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, Belém, 2014.

VELHO, Gilberto. “O desafio da violência”. Estudos Avançados, Vol. 14, n° 39, 2000a, p. 56-60.

VELHO, Gilberto. “Individualismo, anonimato e violência na metrópole”. Horizontes Antropológicos, Ano 6, n° 13, 2000b, p. 15-29.

VELHO, Gilberto. Projeto e metamorfose, antropologia das sociedades complexas. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

WIEVIORKA. Michel. “O novo paradigma da violência”. Tempo Social, Vol. 9, n° 1, 1997, p. 5-41.

WIEVIORKA. Michel. “Violência hoje”. Ciência e Saúde Coletiva. 11 (sup), 2007, p. 1147-1152.

ZALUAR, Alba. “Juventude violenta: processos, retrocessos e novos percursos”. Dados – Revista de Ciências Sociais, Vol. 55, n° 2, 2012, p. 327-365.

Publicado
2015-11-29
Seção
Violência, Crime e Segurança Pública