A “in-visualidade” poética contemporânea

Palavras-chave: Poesia, Imagem, Literatura e arte contemporânea

Resumo

Este trabalho analisa a obra de três escritores contemporâneos a partir dos elementos visuais pela inserção de imagens no texto poético, mas em diálogo com a “in-visualidade” poética, ou seja, a experiência simbólica para além do visível ou do exprimível. As obras analisadas são o “Página poema do rosto – das grades”, de Max Martins, trechos de Breve é a febre da terra, de Vicente Cecim, e um fotopoema da série de Literatura expandida Jirau, de Marcílio Caldas Costa. Para a análise das referidas obras serão utilizados os estudos sobre arte de Blanchot, Barthes, Heidegger, Nunes, Bachelard e Pato.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Josiclei de Souza Santos, Universidade Federal do Pará (UFPA), Abaetetuba, PA, Brasil.

Doutor em Estudos Literários pela Universidade Federal do Pará (UFPA), em Belém, PA, Brasil; mestre em Estudos Literários pela Universidade Federal do Pará (UFPA), em Belém, PA, Brasil; Professor da Universidade Federal do Pará (UFPA), em Abaetetuba, PA, Brasl.

Referências

ARBEX. M. Um triplo mecanismo: máquina, linguagem, erotismo – o exemplo da obra de Francis Picabia. In: VAZ, Paulo Roberto; CASANOVA, Vera (org.). Estação imagem: desafios. Belo Horizonte: UFMG, 2002. p. 45-88.

BACHELARD, G. A água e os sonhos: ensaio sobre a imaginação da Matéria. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BARTHES, R. A câmara clara: notas sobre a fotografia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2015.

BARTHES, R. Novos ensaios críticos seguidos de O grau zero da escritura. São Paulo: Cultrix, 1974.

BARTHES, R. Crítica e verdade. São Paulo: Perspectiva, 1970.

BAUDELAIRE, C. As Flores do Mal. Tradução de Ivan Junqueira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2016.

BAUMAN, Z. Mal-estar na pós-modernidade. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

BAUMAN, Z. Amor líquido: sobre a fragilidade dos laços humanos. Rio de. Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2004.

BECKETT, S. Companhia e outros textos. São Paulo: Globo, 2012.

BLANCHOT, M. O livro por vir. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

CAMPOS, A; CAMPOS, H; PIGNATARI, D. Teoria da poesia concreta: textos críticos e manifestos 1950-1960. São Paulo: Duas Cidades, 1975.

CECIM, V. F. Breve é a febre da terra. Belém: IAP, 2014.

COSTA, M. C. Jirau. 2015. 1 Fotografia sobre instalação. Exposição coletiva Arte Sesc Confluências – Belém Insular.

FOUCAULT, M. Isto não é um cachimbo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

GIUNTA, A. León Ferrari. Retrospectiva, 1954-2004 Catalogue exhibition Centro Cultural Recoleta, Buenos Aires, 2005. In: Academia.edu. [S. I.], [2005]. Disponível em: https://www.academia.edu/36394757/Andrea_Giunta_ed_and_author_Le%C3%B3n_Ferrari_Retrospectiva_1954_2004_Spanish_and_English_Catalogue_exhibition_Centro_Cultural_Recoleta_Buenos_Aires. Acesso em: 19 abr. 2021.

HEIDEGGER, M. Ensaios e conferências. 8. ed. Petrópolis: Vozes; Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2012.

HAN, B-C. Capitalismo e impulso de morte: ensaios e entrevistas. Tradução de Gabriel Salvi Philipson. Petrópolis, RJ: Vozes, 2021.

MARTINS, M; CARVALHO, A. A fala entre parêntesis. Belém: Edições Grápho, PMB, Semec, Grafisa, 1982.

MARTINS, M. Caminho de Marahu. Belém: Edições Grápho, Grafisa, 1983.

MARTINS, M. Poemas reunidos: 1952-2001. Belém: Edufpa, 2001.

MARTINS, M. Diários de Max Martins. Belém: SECULT-PA, 2007. Edição fac-símile de 54 páginas de um diário de 1997.

MASSI, A. História de um ensaio. MOARA – Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Letras, Belém, v. 2, n. 46, p. 191-197, 2016.

NUNES, B. Hermenêutica e poesia – o pensamento poético. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1999.

RANCIÈRE, J. O destino das imagens. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

PATO, A. Literatura expandida: arquivo e citação na obra de Dominique Gonzalez Foerster. São Paulo: Edições Sesc SP: Associação Cultural Vídeo Brasil, 2012.

PIMENTEL, D. A tinta do (in)visível: olhares sobre a poética da transição nas edições de A asa e a serpente, de Vicente Cecim. 2018. 150 f. Tese (Doutorado em Literatura) – Programa de Pós-Graduação em Letras, PUCRS, Porto Alegre, 2018.

OLIVEIRA, N. As vertigens da Iconescritura. In: Cecim Vozes de Andara. [S. l.], mar. 2009. Disponível em:

cecimvozesdeandara.blogspot.com/2009/08/as-vertigens-da-iconescritura.html. Acesso em: 10 abr. 2021.

OLIVEIRA, A. Paranatinga. Belém: Secretaria de Estado de Cultura, Desporto e Turismo, 1984.

Publicado
2022-08-24
Seção
Libera (Seção livre)