Relacionamento conjugal e suas relações com parentalidade, habilidades sociais e problemas de comportamento dos filhos

Palavras-chave: relacionamento conjugal, parentalidade, habilidades sociais, transtornos do comportamento infantil

Resumo

O relacionamento conjugal satisfatório depende de múltiplas variáveis, incluindo a própria interação conjugal, parentalidade e comportamentos infantis. O estudo simultâneo dessas medidas ainda é escasso na literatura. Objetivou-se verificar a influência da parentalidade (positiva e negativa) e do repertório comportamental infantil (habilidades sociais e problemas de comportamento) na ocorrência do relacionamento conjugal positivo, negativo e na satisfação conjugal. Participaram 106 mães e suas crianças que responderam a instrumentos de relato sobre conjugalidade, parentalidade e comportamentos infantis, em um delineamento transversal de comparação de grupos. Considerando as comparações estatisticamente significativas, verificou-se que a parentalidade e os comportamentos infantis influenciaram no relacionamento conjugal positivo (práticas positivas, habilidades sociais infantis) e negativo (práticas negativas, problemas de comportamento), quanto aos comportamentos de definição do cônjuge, comunicação e comportamentos positivos e negativos. Comportamentos conjugais positivos foram mais frequentes entre os respondentes que relataram estar satisfeitos e os comportamentos conjugais negativos foram mais citados pelas pessoas insatisfeitas com o relacionamento conjugal. Ressalta-se a multideterminação do relacionamento conjugal que é influenciada pela parentalidade (positiva e negativa) e pelos comportamentos infantis (habilidades sociais e problemas de comportamento). 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline de Marco da Silveira, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Bauru, SP, Brasil.

Mestre em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem, pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), em Bauru, SP, Brasil.

Alessandra Turini Bolsoni-Silva, Pesquisadora autônoma, Bauru, SP, Brasil.

Doutora em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP), em Ribeirão Preto, SP, Brasil com pós-doutorado em Saúde Mental; mestre em Educação Especial, Universidade Federal de São Carlos, em São Caros, SP, Brasil. Professora da Universidade Estadual Paulista (UNESP), em Bauru, SP, Brasil.

Referências

Achenbach, T. M., & Rescorla, L. A. (2001). Manual for the ASEBA School-Age Forms & Profiles. University of Vermont, Research Center for Children, Youth & Families.

Barham, E. J., & Cia, F. (2009). Repertório de habilidades sociais, problemas de comportamento, autoconceito e desempenho acadêmico de crianças no início da escolarização. Estudos de Psicologia (Campinas), 26(1), 45-55. https://doi.org/10.1590/S0103-166X2009000100005

Beck, A. T. (1995). Para além do amor: como os casais podem superar os desentendimentos, resolver os conflitos e encontrar uma solução para os problemas de relacionamento através da terapia cognitiva (P. Froés, Trad.). Rosa dos Tempos. (Trabalho original publicado em 1989).

Berry, D., & O’Connor, E. (2010). Behavioral risk, teacher-child relationships, and social skill development across middle childhood: A child-by-environment analysis of change. Journal of Applied Developmental Psychology, 31(1), 1-14. https://doi.org/10.1016/j. appdev.2009.05.001

Bloch, L., Haase, C. M., & Levenson, R. W. (2014): Emotion regulation predicts marital satisfaction: More than a wives’ tale. Emotion, 14(1), 130-144. https://doi.org/10.1037/a0034272

Bolsoni-Silva, A. T., & Marturano, E. M. (2010). Relacionamento conjugal, problemas de comportamento e habilidades sociais de pré-escolares. Psicologia: Teoria e Pesquisa (UnB. Impresso), 26(1), 85-94. https://doi.org/10.1590/S0102-37722010000100009

Bolsoni-Silva, A. T., & Loureiro, S. R. (2016). Simultaneous assessement of social skills and behavior problems: Education and gender. Estudos de Psicologia (Campinas), 33(3), 453-464. https://doi.org/10.1590/1982-02752016000300009

Bolsoni-Silva, A. T., & Loureiro, S. R. (2019). Práticas Parentais: Conjugalidade, Depressão Materna, Comportamento das Crianças e Variáveis Demográficas. Psico-USF, 24(1), 69-83. https://doi.org/10.1590/1413-82712019240106

Bolsoni-Silva, A. T., Loureiro, S. R. (2010). Validação do roteiro de entrevista de Habilidades Sociais Educativas Parentais (RE-HSE-P). Avaliação Psicológica, 9, 63-75, 2010.

Bolsoni-Silva, A. T., Loureiro, S., & Marturano, E. M. (2016). Roteiro de entrevista de habilidades sociais educativas parentais (RE-HSE-P). Manual Técnico. HOGREFE/Cetepp.

Fantinato, A. C., & Cia, F. (2015). Habilidades sociais educativas, relacionamento conjugal e comportamento infantil na visão paterna: um estudo correlacional. Psico, 46(1), 120-128. https://doi.org/10.15448/1980-8623.2015.1.17330

Féres-Carneiro, T., & Neto, O. D. (2010). Construção e dissolução da conjugalidade: padrões relacionais. Paidéia, 20(46), 269-278. https://doi.org/10.1590/S0103-863X2010000200014

Goldberg, J. S., & Carlson, M. J. (2014). Parents’ relationship quality and children’s behavior in stable married and cohabiting families. Journal of Marriage and Family, 76(4), 762-777. https://doi.org/10.1111/jomf.12120.

Hameister, B. R., Barbosa, P. V. & Wagner, A. (2015). Conjugalidade e parentalidade: uma revisão sistemática do efeito spillover. Arquivos Brasileiros de Psicologia, 67(2), 140-155. Recuperado em 05 de março de 2018, de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-52672015000200011&lng=pt

Heckler, V. I., & Mosmann, C. P. (2016). A qualidade conjugal nos anos iniciais do casamento em casais de dupla carreira. Psicologia Clínica, 28(1), 161-182. Recuperado em 20 de janeiro de 2020, de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-56652016000100009&lng=pt&tlng=pt

Hosokawa, R., & Katsura, T. (2017). Marital relationship, parenting practices, and social skills development in preschool children. Child and Adolescent Psychiatry and Mental Health, 11, a2. https://doi.org/10.1186/s13034-016-0139-y

Kanoy, K., Ulku-Steiner, B., Cox, M., & Burchinal, M. (2003). Marital Relationship and Individual Psychological Characteristics That Predict Physical Punishment of Children. Journal of Family Psychology, 17(1), 20-28. https://doi.org/10.1037/0893-3200.17.1.20

Kettler, R. J., Elliott, S. N., Davies, M., & Griffin, P. (2011). Testing a multi-stage screening system: Predicting performance on Australia’s national achievement test using teachers’ ratings of academic and social behaviors. School Psychology International, 33(1), 93-111. https://doi.org/10.1177/0143034311403036

Lavner, J. A., Karney, B. R., & Bradbury, T. N. (2016). Does Couples’ Communication Predict Marital Satisfaction, or Does Marital Satisfaction Predict Communication? Journal of Marriage and Family, 78(3), 680-694. https://doi.org/10.1111%2Fjomf.12301

Mark, K. M., & Pike, A. (2017). Links between marital quality, the mother–child relationship and child behavior: A multi-level modeling approach. International Journal of Behavioral Development, 41(2), 285-294. https://doi.org/10.1177%2F0165025416635281

Norgren, M. B. P., Souza, R. M., Kaslow, F., Hammerschmidt, H., & Sharlin, S. A. (2004). Satisfação conjugal em casamentos de longa duração: uma construção possível. Estudos de Psicologia (Natal), 9(3), 575-584. https://doi.org/10.1590/S1413-294X2004000300020

Pace, G. T., Shafer, K., Jensen, T. M., & Larson, J. H. (2015). Stepparenting issues and relationship quality: The role of clear communication. Journal of Social Work, 15(1), 24-44. https://doi.org/10.1177%2F1468017313504508

Reynolds, M. R., Sander, J. B., & Irvin, M. J. (2010). Latent curve modeling of internalizing behaviors and interpersonal skills through elementary school. School Psychology Quarterly, 25(4), 189-201. https://doi.org/10.1037/a0021543

Robinson, M., & Neece, C. L. (2015). Marital satisfaction, parental stress, and child behavior problems among parents of young children with developmental delays. Journal of Mental Health Research in Intellectual Disabilities, 8(1), 23-46. https://doi.org/10.1080/19315864.2014.994247

Rovaris, J. A., & Bolsoni-Silva, A. T. (2018). Childrearing Practices and Children´s Behaviours: A Correlational Study Considering Gender and School Age of Children. Psychology, 9, 1245-1261. https://doi.org/10.4236/psych.2018.96076

Scorsolini-Comin, F., & Santos, M. A. (2011). Ajustamento diádico e satisfação conjugal: correlações entre os domínios de duas escalas de avaliação da conjugalidade. Psicologia: Reflexão e Crítica, 24(3), 439-447. https://doi.org/10.1590/S0102-79722011000300007

Vafaeenejad, Z., Elyasi, F., Moosazadeh M., & Shahhosseini Z. (2018). Psychological factors contributing to parenting styles: A systematic review [version 1; peer review: 1 approved with reservations, 1 not approved]. F1000Research, 7, 906. https://doi.org/10.12688/f1000research.14978.1

Yoo, H., Bartle-Haring, S., Day, R. D., & Gangamma, R. (2014). Couple communication, emotional and sexual intimacy, and relationship satisfaction. Journal of Sex & Marital Therapy, 40(4), 275-293. https://doi.org/10.1080/0092623X.2012.751072

Publicado
2022-08-09
Como Citar
Silveira, A. de M. da, & Bolsoni-Silva, A. T. (2022). Relacionamento conjugal e suas relações com parentalidade, habilidades sociais e problemas de comportamento dos filhos. Psico, 53(1), e37313. https://doi.org/10.15448/1980-8623.2022.1.37313