[1]
G. M. Gonring, “Cineclubes Piratas: aparatos tradicionais com tecnologia imprópria”, Rev. Famecos (Online), vol. 22, nº 3, p. 96-109, jul. 2015.