Crime e criminalização de movimentos sociais, trabalhadores e vida urbana na imprensa (Manaus, 1985-1989)

Palavras-chave: Imprensa, Criminalização, Trabalhadores

Resumo

Este artigo é resultado das discussões do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) intitulado “Crime e Criminalização na Imprensa: Movimentos Sociais e vida Urbana na cidade de Manaus (1985-1989)”, possibilitado pela reflexão sobre a imprensa periódica escrita como força ativa na representação da criminalidade e na criminalização de movimentos sociais e outros fazeres urbanos na cidade de Manaus, entre os anos de 1985 e 1989. Tendo como foco a produção de jornal de grande circulação, buscou-se compreender os interesses e as disputas regionais que encadeiam, naquele momento, também valores em torno da ideologia do progresso. A esfera política de atrelamento desses diferentes conteúdos se dá por perspectivas culturais amplas, contribuindo a matéria, de forte apelo midiático, para a articulação de interesses comerciais e empresariais, sendo igualmente alvo da resistência de trabalhadores e trabalhadoras organizados de dentro de seus modos próprios de vida na cidade. O recorte temporal analisado marca o fim da ditadura civil-militar de 1964 e seu após, passando pela promulgação da Constituição Federal do Brasil de 1988 com a consolidação, nesse texto, de importantes políticas sobre o direito à cidade, as quais avançaram o marco civilizatório no país. Tais debates também estiveram presentes na imprensa do período, inclusive com a participação, nessas páginas, de sujeitos históricos diversos que então lutaram por democracia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paola da Cruz Rodrigues, Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Manaus, AM, Brasil.

Graduanda do curso de licenciatura plena em História pelo departamento de História do Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Sociais (IFCHS) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Pesquisadora dos temas de Crime e Criminalização de Movimentos Sociais, Trabalhadores e Vida Urbana em Manaus, Mulheres, Trabalhadoras, Gênero e Movimento Negro com ênfase no período de 1968-1989. Associada ao POLIS - Núcleo de Pesquisa em Políticas, Instituições e Práticas Sociais. Atualmente Bolsista do Programa de Iniciação Científica - PIBIC, com o projeto “Nossos passos vêm de longe”: movimento negro e a luta por direitos (Manaus, 1978-1988).

Nelson Tomelin Jr., Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Manaus, AM, Brasil.

Doutor em História Social pela Universidade de São Paulo (USP), em São Paulo, SP, Brasil. Professor do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), em Manaus, AM, Brasil.

Referências

BIBLIOTECA PÚBLICA DO ESTADO DO AMAZONAS. Acervo jornal A Crítica (1985-1989).

ASSALTANTES baleados no tiroteio da favela. A crítica, Manaus, 29 nov. 1985. Caderno Polícia, p. 10.

ADORNO, Sérgio. Crime e violência na sociedade brasileira contemporânea. Jornal de Psicologia-PSI, São Paulo, abr./jun. 2002.

BARBERO, Jesus M. Dos meios às mediações. Comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1997.

BEIRA-RIO invadida por favelas. A Crítica, Manaus, 18 nov. 1987. Caderno Cidades, p. 6.

BENJAMIN, Walter. Sobre o conceito de História. In: BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. Ensaios sobre Literatura e História da Cultura. São Paulo: Brasiliense, 1996.

BRETAS, Marcos Luiz. O Crime na Historiografia brasileira: uma revisão da pesquisa recente. Boletim informativo Bibliográfico de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, n. 32, p. 49- 61,1991.

CHALHOUB, Sidney. Classes Perigosas. Revista Trabalhadores, Campinas, n. 6, 1990.

CHALHOUB, Sidney. Trabalho, lar e botequim: o cotidiano dos trabalhadores no Rio de Janeiro da belle époque. 2. ed. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2001.

CRUZ, Heloísa de Faria. São Paulo em papel e tinta: periodismo e vida urbana – 1890-1915. São Paulo: Educ: Fapesp, Arquivo do Estado de São Paulo, 2000.

CRUZ, Heloisa de Faria; PEIXOTO, Maria do Rosário da Cunha. Na oficina do historiador: conversas sobre História e imprensa. Projeto História, São Paulo, n. 35, p. 253-270, dez. 2007.

EMPRESAS tomaram precaução: Policiais mobilizados até o início da noite. A Crítica, Rio de Janeiro, 19 mar. 1985. Caderno Cidades, p. 6.

ENTRADA de ano violenta com 3 crimes de morte. A Crítica, Manaus, 19 mar. 1985. Polícia, p. 1.

FAUSTO, Boris. Crime e Cotidiano: A criminalidade em São Paulo (1880-1924). São Paulo: Brasiliense, 1984.

GOHN, Maria da Glória M. Teorias dos Movimentos Sociais. Paradigmas Clássicos e Contemporâneos. São Paulo: Loyola, 2011.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do Cárcere. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001. 4 v.

KOWARICK, Lúcio. A espoliação urbana. São Paulo: Paz e Terra, 1993.

LINEBAUGH, Peter. Crime e Industrialização: a Grã-Bretanha no século XVIII. In:

MARICATO, Ermínia. Brasil, cidades: alternativas para crise urbana. 3. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

NOVA República vai debater a violência. A crítica, 19 mar. 1985. Caderno Política.

POLÍCIA Militar: Segurança nas ruas e assistência nos bairros. A Crítica, Manaus, 2 jan. 1985. Caderno Especial.

QUADRILHA a solta: Puxadores levaram mais quatro veículos. A crítica, 18 jan. 1985. Caderno Polícia.

REIS Filho, Daniel Aarão. Ditadura militar, esquerdas e sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.

ROLNIK, Raquel. A Cidade e a Lei – legislação, política urbana e territórios na cidade de São Paulo. São Paulo:

Studio Nobel/FAPESP, 1997.

SADER, Eder. Quando Novos personagens entram em cena: experiências e lutas dos trabalhadores da grande São Paulo, 1970-1980. São Paulo: Paz e Terra, 1988.

SANTIAGO, Maria Célia. Clandestinidade e mobilização nas linhas de montagem: a construção da greve dos metalúrgicos de 1985, em Manaus. 2010. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2010.

SERÁFICO, Marcelo. A Zona Franca de Manaus e o capitalismo no Brasil. Estudos Avançados, São Paulo, v. 19, ano 54, p. 99-113, 2005.

SILVA, Marcos A. (org.). Brasil, 1964/1968: a ditadura já era ditadura. São Paulo: LCTE Editora, 2006.

THOMPSON, Edward. P. Senhores e caçadores. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1997.

UGARTE, Maria Luiza. A Cidade Sobre os Ombros: trabalho e conflito no porto de Manaus, 1899-1925. Manaus: Edua, 2001.

VESENTINI, Carlos Alberto. A teia do fato. Uma proposta de estudo sobre a Memória Histórica. São Paulo: Hucitec, 1997.

VIEIRA, Maria; ROSÁRIO, Maria; YARA, Maria. A Pesquisa em História. São Paulo: Ática. 1991.

WILLIAMS, Raymond. Campo e Cidade na história e na literatura. São Paulo: Cia das Letras, 1989.

ZALUAR, Alba. Crime, medo e política. In: ZALUAR, Alba; ALVITO, Marcos (org.). Um século de favela. Rio de Janeiro: FGV, 2003.

ZALUAR, Alba. Democratização inacabada: fracasso da segurança pública. Estudos Avançados, São Paulo v. 21, n. 61, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ea/v21n61/a03v2161. Acesso em: 19 jan. 2019.

ZALUAR, Alba. Para não dizer que não falei de samba: os enigmas da violência no Brasil. In: SCHWARCZ, Lilia Moritz (org.). História da vida privada no Brasil: contrastes da intimidade contemporânea. São Paulo: Companhia das Letras, 2006. v. 4.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. Drogas e cidadania: repressão ou redução de riscos. São Paulo: Brasiliense, 1994.

Publicado
2022-05-23
Como Citar
Rodrigues, P. da C., & Tomelin Jr., N. (2022). Crime e criminalização de movimentos sociais, trabalhadores e vida urbana na imprensa (Manaus, 1985-1989). Oficina Do Historiador, 15(1), e41942. https://doi.org/10.15448/2178-3748.2022.1.41942