A Batracomiomaquia e a parodização do tema heroico do vestir das armas

Entre permanências e releituras dos cânones épicos na antiguidade

Palavras-chave: Cânones épicos, Paródia, Batracomiomaquia

Resumo

Neste artigo buscaremos, através da análise do poema burlesco Batracomiomaquia, apresentar as correspondências com o poema homérico Ilíada, datado do século VIII a.C. a partir dos motivos convencionais do gênero épico. A Batracomiomaquia é um poema de curta extensão, escrito em hexâmetros dactílicos, que narra a batalha entre rãs e ratos no decorrer de um dia, nas margens de um lago, sendo datado entre os séculos VI a.C. e I a.C. Logo, pontuaremos as problemáticas que envolvem a história do documento no que diz respeito à datação e à autoria, que estão longe de qualquer consenso. Em seguida, discutiremos sobre o suporte e a escrita do poema, pois notamos a pertinência da discussão para esse trabalho; e, por fim, analisaremos o tema do vestir e a descrição (écfrase) das armas, tendo em vista as permanências e releituras da linguagem homérica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Eustáquio Araújo Mota, Universidade de Pernambuco (UPE), Petrolina, PE, Brasil.

Doutor em História pela Universidade Federal de Goiás (UFG); professor adjunto de História Antiga da Universidade de Pernambuco (UPE), em Petrolina, GO, Brasil. Coordenador do Grupo de Estudos sobre Épica e Performatividade na Antiguidade (GEEPA) e Pesquisador do LEIR.

Jéssica Dias Monteiro Cardoso, Universidade de Pernambuco (UPE), Petrolina, PE, Brasil.

Graduada em História pela Universidade de Pernambuco (UPE), em Petrolina, PE, Brasil. Foi Bolsista de Iniciação Científica do CNPQ e membro do grupo de estudos sobre Épica e Performatividade na Antiguidade (GEEPA).

 

Referências

CARLIER, Pierre. Homero. [S. l.]: Publicações Europa-América, 2008.

CASSON, Lionel. Bibliotecas do Mundo Antigo. São Paulo: Vestígio, 2018.

DUARTE, João Ferreira. Cânone. In: CEIA, Carlos. E-Dicionário de Termos Literários. Lisboa. Disponível em: https://edtl.fcsh.unl.pt/encyclopedia/prefix:c/. Acesso em: 4 dez. 2020.

ÉSOPE. Fablesy. Tradução de Émile Chambry. Paris: Les Belles Lettres, 1994.

ESOPO. Fábulas. 1. ed. Tradução de Neide Smolka. São Paulo: Moderna, 2012.

FANTUZZI, Marco; HUNTER, Richard. Tradition and Inovation in Hellenistic Poetry. Cambridge: University Press, 2005.

FINLEY, M.I. O Mundo de Ulisses. Lisboa: Presença, 1982.

FONSECA, Rui Carlos Reis. Epopeia e paródia na literatura grega antiga: recursos paródicos e imitação homérica na Batracomiomaquia. 2013. Tese (Doutorado em Letras) – Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa, 2013.

GODARD, Barbara. “Intertextuality”. In: MAKARYK, I. R. (ed.). Encyclopedia of Contemporary Literary Theory: Approaches, Scholars, Terms. Toronto: University of Toronto Press, 1993. p. 568-572.

HARVEY, Paul. Dicionário Oxford de Literatura Clássica grega e latina. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1987.

HESÍODO. Teogonia: Trabalho e dias. São Paulo: Martin Claret, 2014.

HOMERO. Ilíada. Tradução de Frederico Lourenço. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras, 2013.

HOMERO. Ilíada. Tradução de Haroldo de Campos. São Paulo: Arx, 2002.

HOMERO. Odisséia 1 – Telemaquia. Tradução de Donaldo Schuler. Porto Alegre: L&PM, 2014.

HOMERO. Odisséia 2 – Regresso. Tradução de Donaldo Schuler. Porto Alegre: L&PM, 2014.

HOMERO. Odisséia 3 – Ítaca. Tradução de Donaldo Schuler. Porto Alegre: L&PM, 2014.

HOSTY, Mathew. The Mice of Ithaca: Homeric Models in the Batrachomyomachia. Mnemosyne, Leida, v. 6, p. 383-385, 2014.

LEITE, Leni Ribeiro. Épica II. Ovídio. Lucano e Estácio. Campinas: Editora Unicamp, 2016.

LIDDEL, Henry; SCOTT, Robert. Greek-English Lexicon. New York: American Book Company, 1996.

PEREIRA, M. H. da R. Fórmulas e epítetos na linguagem homérica. Alfa, São Paulo, n. 28, p. 1-9, 1984. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/alfa/article/view/3662/3431. Acesso em: 24 jul. 2017.

PSEUDO-HOMERO. Batrachomyomachia. Tradução de António Maria do Couto. Lisboa: Tipografia de R. D. Costa, 1835.

PSEUDO-HOMERO. Batracomiomaquia – a batalha das rãs e dos ratos. Tradução de Fabricio Possebon. São Paulo: Humanitas/ FFLCH/ USP, 2003.

PSEUDO-HOMERO. Batracomiomaquia – a batalha das rãs e dos ratos. Tradução de Rodolfo Pais Nunes Lopes. Coimbra: Coleção Fluir Perene, 2008.

PSEUDO-HOMERO. Himnos homéricos; Batracomiomaquia. Tradução de Lucia Liñares e Pablo Ingberg. Buenos Aires: Losada, 2007.

RÜSEN, Jörn. Reconstrução do Passado. Brasília: Ed. Unb, 2010.

SHAFAN, Joseph. ESOPO. As Fábulas de Isopo. [Adaptado da obra de] Esopo. Tradução de A. J. C. Coelho. [S. l.], 2008. E-book.

SOUZA, Marcelo Miguel de. Os aspectos poético-musicais nas obras de Homero: multitextualidade e performance (Séc. VIII a.C.). 2017. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal de Goiás, Petrolina, 2017.

TEIXIDO, Ramón Torné. Aportaciones y notas sobre la difusón de la épica animalesca em manuscritos de la Batracomiomaquia hasta el S. XVI. Lectura y signo, Léon, p. 47-57, 16 jul. 2016. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=5771183. Acesso em: 4 ago. 2017.

THOMAS, Rosalind. Letramento e Oralidade na Grécia Antiga. São Paulo: Odysseus editora, 2005.

VIAL, Claude. Vocabulário da Grécia Antiga. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2013.

VIDAL-NAQUET, Pierre. O mundo de Homero. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

VINE, B. Toward the Stylistic Analysis of the “Batrachomyomachia”. Mnemosyne, Leida, v. 39, p. 383-385, 1986. (Fourth Series)

WEBB, Ruth. Ekphrasis, Imagination and Persuasion in Ancient Rhetorical Theory and Practice. London: Ashgate, 2009.

ZANON, Camila Aline. A Ilíada de Homero e a Arqueologia. 2008. Dissertação (Mestrado em Arqueologia Clássica) – Museu de Arqueologia e Etnologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. Disponível em: www.teses.usp.br/teses/disponiveis/71/71131/tde-26032012.../3326322.pdf. Acesso em: 26 jul. 2019.

ZANON, Camila Aline. Os heróis se armam para a guerra (Ilíada, III, 328-338; XI, 15-48; XVI, 130-147; XIX, 367-395). Letras Clássicas, São Paulo, n. 8, p. 129-147, 2004. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/letrasclassicas/article/viewFile/82671/85630. Acesso em: 1 ago. 2019.

Publicado
2021-05-27
Como Citar
Mota, T. E. A., & Cardoso, J. D. M. (2021). A Batracomiomaquia e a parodização do tema heroico do vestir das armas: Entre permanências e releituras dos cânones épicos na antiguidade. Oficina Do Historiador, 14(1), e39465. https://doi.org/10.15448/2178-3748.2021.1.39465