A Justiça do Trabalho e as disputas dos trabalhadores(as) pelo salário moléstia (1941-1945)

Palavras-chave: Justiça do Trabalho, Processos, Auxílio-doença

Resumo

A partir da análise dos processos trabalhistas iniciados pelos trabalhadores(as) contra um grupo de indústrias de Porto Alegre, fundadoras do Cinfa (Centro da indústria fabril) cujas reclamações se referiam principalmente ao auxílio-doença, objetiva-se verificar a atuação da Justiça do Trabalho, bem como alguns dos seus princípios fundadores, as experiências dos trabalhadores nas disputas dos tribunais, a legislação existente que regulamentava o pagamento de salários ou auxílios em casos de enfermidade e as decisões da 1ª Junta de Conciliação e Julgamento desde a sua instalação (1941) até o final do Estado Novo (1945). Trata-se, portanto, do período inicial da organização e funcionamento da Justiça do Trabalho, uma espécie de tribunal administrativo do trabalho que possuía relativa autonomia devido sua vinculação ao Poder Executivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tatiane Bartmann, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre, RS, Brasil; bolsista CAPES.

Referências

BATICH, Mariana. Previdência do trabalhador: uma trajetória inesperada. Perspectiva, São Paulo, v. 18, n. 3, jul./set. 2004. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-88392004000300004 Acesso em: 15 abr. 2020.

FERREIRA, Jorge (org.). Trabalhadores do Brasil: o imaginário popular. Rio de Janeiro: Editora FGV, 1997.

FERREIRA, Waldemar. Princípios de Legislação Social e Direito Judiciário do Trabalho. Brasília: Câmara dos Deputados, [1938?]. v. 2

FONSECA, Pedro Cezar Dutra. Vargas: o capitalismo em construção 1906-1954. São Paulo: Brasiliense, 1989.

FRENCH, John D. Afogados em Leis: a CLT e a cultura política dos trabalhadores brasileiros. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2001.

GOMES, Ângela Maria de Castro. A invenção do trabalhismo. 2. ed. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1994.

NIEMEYER, W. Curso de legislação brasileira do trabalho. Rio de Janeiro: A. Coelho Branco, 1936.

RAGO, Margareth. Do Cabaré ao Lar: a utopia da cidade disciplinar. Brasil 1890-1930. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

SPERANZA, Clarice Gontarski. Nos Termos das Conciliações: Os acordos entre Mineiros de Carvão do Rio Grande do Sul e seus Patrões na Justiça do Trabalho entre 1946 e 1954. In: GOMES, Ângela de Castro; SILVA, Fernando Teixeira da. A Justiça do Trabalho e sua História. Campinas: Editora Unicamp, 2013.

THOMPSON, Edward Palmer. Senhores e Caçadores. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

VIANA, Oliveira. Problemas de Direito Corporativo. 2 ed. Brasília: Câmara dos Deputados, 1983.

Publicado
2021-05-12
Como Citar
Bartmann, T. (2021). A Justiça do Trabalho e as disputas dos trabalhadores(as) pelo salário moléstia (1941-1945). Oficina Do Historiador, 14(1), e37933. https://doi.org/10.15448/2178-3748.2021.1.37933