Memória de pertencimento soterrada pelo tempo

Palavras-chave: Identidade. Pertencimento. Patrimônio Cultural.

Resumo

O fio condutor desta pesquisa pontua-se no município de Quevedos no Estado do Rio Grande do Sul, sua emancipação ocorreu em 1992, pois até então era considerado o 5.º Distrito de Júlio de Castilhos. Partindo das fontes históricas secundárias, a Igreja se torna o patrimônio material e imaterial dos habitantes, porém os primeiros levantamentos em campo, através de entrevistas com a população local, estes demonstraram um sentimento de ambiguidade em relação a este bem cultural, embora esta esteja situada na praça principal da cidade. Sendo assim, em um universo de 2.710 (duas mil, setecentos e dez) habitante que compõe o município, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, as conversas informais com as 121 (cento e vinte e uma) pessoas, o que gera 4,46% da população, estas entrevistas manifestaram uma dualidade no sentimento que rege símbolos no contexto histórico da origem do município. Lembrando que os entrevistados estão dispersos em todas as camadas sociais da população regional. O objetivo central dessa pesquisa é proporcionar um método que permeie a população local para abrir um espaço de debates e reflexão sobre o contexto histórico do município, enfatizando as questões culturais e patrimoniais assim como os seus reflexos nas memórias materiais e imateriais. Com intuito de viabilizar o entendimento sobre sentimentos de pertencimento via construção da identidade, ou seja, da construção de si para interação com o coletivo para o devido entendimento e a preservação das memórias, possibilitando a ressignificação de conceitos relacionado aos bens patrimoniais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Pena Matos, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Porto Alegre, RS

Doutor em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS, Porto Alegre, RS, Brasil).

Joyce Rodrigues Macedo, Faculdade Cesuca Inedi (CESUCA), Cachoeirinha, RS

Graduada em Psicologia pela Faculdade Cesuca Inedi (CESUCA, Cachoeirinha, RS, Brasil).

Referências

CASTRO, Maria Laura Viveiros de; LONDRES, Maria Cecilia Fonseca. Patrimônio Imaterial no Brasil: legislação e políticas estaduais. Brasília/DF: Unesco, Educarte, 2008.

COSTA, Firmino. Terra de Vila Rica, Contribuição ao Estudo da História de Júlio de Castilhos/ RS. Prefeitura Municipal de Júlio de Castilhos/RS, 1991.

Curta Metragem: The Butterfly Circus (Original); Ano de produção 2009. Dirigido por Joshua Weigel; Estreia 2009 (mundial); Duração 20 minutos; Gênero drama; País de origem: Estados Unidos da América. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?-v=e9jc3e_Visc.

DINÂMICA “Caixinha de Surpresas”, em maio de 2008. Disponível em: https://edupopsaude.blogspot.com/2008/05/idias-de-dinmicas-para-grupos-da.html.

DORTIER, Jean-François. Dicionário de Ciências Humanas. São Paulo/SP: Editora WMF Martins Fontes, 2010.

GEERTZ, Clifford. A Interpretação das Culturas. Rio de Janeiro/RJ: LTC, 2008.

GHEDIN, Evandro; Maria Amélia Santoro FRANCO. Questões de método na construção da pesquisa em educação. 2. ed. São Paulo/SP: Cortez, 2011.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6. ed. São Paulo/SP: Atlas, 2008.

FLORÊNCIO, Sônia Regina Rampim; CLEROT, Pedro; BEZERRA, Juliana Izete Muniz; RAMASSOTE, Rodrigo. Educação Patrimonial: histórico, conceitos e processos. Brasília, DF: IPHAN/DAF/Cogedip/CEDUC, 2014.

FLORÊNCIO, Sônia Regina Rampim; CLEROT, Pedro; BEZERRA, Juliana Izete Muniz; CAVALCANTE, Ivana Medeiros Pacheco; SILVA, Juliana de Souza; LONG, Larissa; KROHN, Ellen Christina Ribeiro; SILVA, Anna Paula; MEDEIROS, Maria da Glória; DUTRA, Maria Vitória de Moraes. Educação Patrimonial: inventários participativos. Brasília, DF: IPHAN/DAF/Cogedip/CEDUC, 2016.

HILBERT, Klaus Peter Kristian. Condomínio Jockey Club do Rio Grande do Sul. Processo IPHAN nº 01512.000007/2016-90. Porto Alegre/RS, 2016-2019. Disponível em: https://sei.iphan.gov.br/sei/modulos/pesquisa/md_pesq_processo_pesquisar.php?acao_externa=protocolo_pesquisar&acao_origem_externa=protocolo_pesquisar&id_orgao_acesso_externo=0.

HORTA, Maria de Lourdes Parreira; GRUNBERG, Evelina; MONTEIRO, Adriane Queiroz. Guia básico de educação patrimonial. Brasília/DF: IPHAN: Museu Imperial, 1999.

HORTA, Maria de Lourdes Parreira; GRUNBERG, Evelina; MONTEIRO, Adriane Queiroz. Lições das Coisas: o enigma e o desafio da Educação Patrimonial. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Brasília, n. 31, p. 220-233, 2005.

MAGNANI, José Guilherme Cantor. De perto e de dentro: notas para uma etnografia urbana. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 17, n. 49, p. 11-29, jun. 2002. https://doi.org/10.1590/S0102-69092002000200002.

MAGNANI, José Guilherme Cantor. A etnografia como prática e experiências. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, v. 15, n. 32, p. 136, jul./dez. 2009. https://doi.org/10.1590/S0104-71832009000200006.

NETO, Antônio Augusto Arantes. Paisagens Paulistanas: transformações do espaço público. Campinas/ SP: Unicamp, 2000.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Dados Estatísticos: Município de Quevedos no Rio Grande do Sul, 2010. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/quevedos/panorama.

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL (IPHAN). Decreto nº 3.551 de 4 de agosto de 2000. Livro de Registros. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/legislacao/.

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL (IPHAN). Portaria nº 137 de 28 de abril de 2016. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/legislacao/.

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL (IPHAN). Educação Patrimonial: Inventários Participativos: manual de aplicação. Brasília/DF: IPHAN, 2016.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA (INEP). Censo Escolar 2017. Brasília, 2017. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/resultados-e-resumos.

KERN, Arno Alvarez. Pré-história e ocupação humana. In: GOLIN, Tau; BOEIRA, Nelson. Povos Indígenas. Passo Fundo: Editora Méritos, 2009.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura: Um Conceito Antropológico. Rio de Janeiro/RJ: Jorge Zahar, 2001.

MATOS, Alexandre Pena. Educação Patrimonial no Contexto Arqueológico: reflexões acerca das práticas educacionais. (Tese de Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2017.

PEIRANO, Mariza. A favor da etnografia. Rio de Janeiro: Relume/Dumará, 1995.

PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEVEDOS DO RIO GRANDE DO SUL. Lei Municipal nº 110 de 28/08/1995: Símbolos do Município de Quevedos/RS. Disponível em: http://www.quevedos.rs.gov.br/exibe_conteudo.php?id=simbolos_municipio.

PREFEITURA MUNICIPAL DE QUEVEDOS DO RIO GRANDE DO SUL. Lei Municipal nº 144 de 22/07/1996: Hino do Município de Quevedos/RS. Disponível em: http://www.quevedos.rs.gov.br/exibe_conteudo.php?id=hino_municipio.

PROGRAMA CAPITAL NATURAL. Entrevista com o Dr. Antonio Augusto Arantes Neto em 18 de maio de 2018. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=XLfwi0IvPu8.

SCHWENGBER, Valdir Luiz. Programa de Monitoramento Arqueológico nas Áreas de Influência da CGH Fazenda Modelo, Município de Juara – MT. Processo IPHAN nº 01425.000356/2016-91. Tubarão/SC, 2018. Disponível em: https://sei.iphan.gov.br/sei/modulos/pesquisa/md_pesq_processo_pesquisar.php?acao_externa=protocolo_pesquisar&acao_origem_externa=protocolo_pesquisar&id_orgao_acesso_externo=0.

SCIENTIA CONSULTORIA CIENTÍFICA. Programa de Prospecção, Resgate e Monitoramento Arqueológico: UHE Santo Antônio do Jari, 2010.

SCIENTIA CONSULTORIA CIENTÍFICA. Projeto de Levantamento Arqueológico PCHs da Bacia do Rio Toropi – Quevedos, São Matinho da Serra e Júlio de Castilhos (RS) – Relatório Final. Florianópolis/SC, 2012.

VELHO, Gilberto. A Utopia Urbana: um estudo de antropologia social. Rio de Janeiro/RJ: Jorge Zahar, 1989

VELHO, Gilberto. O desafio da cidade: novas perspectivas da antropologia brasileira. Rio de Janeiro/ RJ: Campus, 1980.

VELHO, Gilberto. (org.). Individualismo e cultura: notas para uma antropologia da sociedade contemporânea. Rio de Janeiro/RJ: Jorge Zahar, 1987.

Publicado
2020-06-13
Como Citar
Matos, A. P., & Macedo, J. R. (2020). Memória de pertencimento soterrada pelo tempo. Oficina Do Historiador, 13(1), e36683. https://doi.org/10.15448/2178-3748.2020.1.36683
Seção
Dossiê