A ideologia verde e suas manifestações no Brasil na década de 1970

Palavras-chave: Ideologia Verde, Brasil, Anos 1970

Resumo

Este artigo tem por finalidade discutir as bases da ideologia verde (também chamada de ambientalista ou ecologista) e demonstrar como essas ideias ambientalistas se manifestaram nos debates da década de 1970, estabelecendo uma relação entre as discussões em âmbito internacional e o que ocorria no Brasil. Os autores que analisam a ideologia verde destacam diferentes elementos centrais do movimento, não havendo uma abordagem ou um viés único, o que contribui para caracterizar a complexidade desse pensamento. No Brasil, como resultado da análise, percebeu-se que o país teve muita resistência às ideias ambientais na década de 1970, principalmente, por ver a questão como mais uma forma de dominação do centro em relação à periferia e por viver um período de “milagre econômico” em um Estado com abundância de terras em que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) era fator essencial para a manutenção do regime autoritário. Entretanto, pelo menos na segunda metade da década, o país teve de adaptar suas declarações e iniciativas para incorporar as questões que esse período e o debate global em torno do meio ambiente traziam.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruna Görgen Zeca, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Mestranda em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS, Porto Alegre, RS, Brasil).

Referências

ALMEIDA, João Daniel Lima de. História do Brasil. Brasília: Funag, 2013.

ALVES, Maria Helena Moreira. Estado e Oposição no Brasil (1964-1984). Bauru: Edusc, 2005.

DUARTE, Lílian C. B. Política Externa e Meio Ambiente. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed, 2003.

FREEDEN, Michael. Ideologies and Political Theory: a conceptual approach. New York: Oxford University Press, 1996.

HUMPHREY, Mathew. Green Ideology. In: THE OXFORD Handbook of Political Ideologies. New York: Oxford University Press, 2013.

LAGO; André Aranha Corrêa do. Estocolmo, Rio, Joanesburgo: o Brasil e as três conferências ambientais das Nações Unidas. Brasília: Funag, 2006.

MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES. Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente: O Brasil e a preparação da Conferência de Estocolmo. Brasília, 1972. https://doi.org/10.17771/pucrio.acad.31656

MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES. Posições Brasileiras sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Brasília, 1991.

MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES. Tratado de Cooperação Amazônica (TCA). Brasília, 1978.

MINISTÉRIO DO INTERIOR. Relatório da Delegação Brasileira à Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente. Brasília, 1972.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Histórico Brasileiro. Brasília: [2004]. Disponível em: https://www.mma.gov.br/educacao-ambiental/pol%C3%ADtica-nacional-de-educa%C3%A7%C3%A3o-ambiental/historico-brasileiro.html. Acesso em: 18 mar. 2020. https://doi.org/10.22564/4simbgf2010.194

RICUPERO, Rubens. O Tratado de Cooperação Amazônica. Revista de Informação Legislativa, Brasília, v. 21, n. 81, p.177-196, jan./mar. 1984.

VINCENT, Andrew. Modern Political Ideologies. Chichester: John Wiley & Sons, 2010.

VIOLA, Eduardo. O movimento ecológico no Brasil. In: VIOLA, Eduardo. Ecologia e política no Brasil. Rio de Janeiro: Espaço e Tempo: IUPERJ, 1987.

VISENTINI, Paulo Fagundes. A política externa do regime militar brasileiro. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2004.

Publicado
2020-07-15
Como Citar
Zeca, B. G. (2020). A ideologia verde e suas manifestações no Brasil na década de 1970. Oficina Do Historiador, 13(2), e36542. https://doi.org/10.15448/2178-3748.2020.2.36542
Seção
Dossiê