[1]
J. R. Macedo e M. J. Espig, “De Roncesvales ao Contestado: resignificações da memória carolíngia na Península Ibérica e no Brasil”, Estud. Ibero-Am. (Online), vol. 25, nº 1, p. 135-159, dez. 1999.