O USO DA LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO PÚBLICA COMO FERRAMENTA DO JORNALISMO INVESTIGATIVO NO BRASIL: uma análise de conteúdo de Zero Hora

  • Bibiana Borba Rodrigues Lopes EDIPUCRS
Palavras-chave: Jornalismo investigativo. Democracia. Opinião pública. Direito à Informação. Lei de Acesso à Informação Pública. Jornalismo guiado por dados.

Resumo

Em tempos de desvalorização do jornalismo e produção de conteúdo em massa, em grande parte norteado pela agenda dos governos, a Lei de Acesso à Informação Pública motiva o resgate do jornalismo investigativo no Brasil. A mídia passou a contar com uma ferramenta que dá autonomia para pautas não programadas e comprovação de denúncias. Assim, este trabalho se propôs a observar como o novo mecanismo tem modificado o trabalho nas redações e se, a partir dele, é possível perceber contribuições ao fortalecimento da democracia. Para isso, adotou-se a análise de conteúdo das matérias resultantes da lei, em seus dois primeiros anos, no jornal Zero Hora. Partiu-se da reflexão sobre a responsabilidade do jornalismo ao filtrar o que se torna notícia, considerado seu poder de influência da opinião pública. Foi possível verificar, como resultado, que as técnicas decorrentes do avanço tecnológico colaboram para a exposição de dados, mas não substituem a interpretação do repórter para a veiculação de material que possa mobilizar a sociedade e o poder público. A análise apontou uma proporção menor do que a esperada de reportagens que protagonizam investigações com o uso dos dados tornados públicos, em relação a uma maioria condizente com o hábito do jornalismo de se apoiar em divulgações oficiais. Indícios de maior familiarização com a lei na rotina dos repórteres mostram, no entanto, o potencial para que o jornalismo se aproprie do instrumento jurídico para produzir pautas que contribuam à aceleração da transparência e da participação democrática no país.
Publicado
2014-11-12
Como Citar
Borba Rodrigues Lopes, B. (2014). O USO DA LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO PÚBLICA COMO FERRAMENTA DO JORNALISMO INVESTIGATIVO NO BRASIL: uma análise de conteúdo de Zero Hora. Revista Da Graduação, 7(2). Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/index.php/graduacao/article/view/19338
Seção
Faculdade de Comunicação Social