ANÁLISE DO USO DO BYOD NO SEBRAE/RS: um estudo de caso.

  • Laura Visintainer Lerman EDIPUCRS
Palavras-chave: BYOD. Consumerização de TI. Intraempreendedorismo. TI fashion. Desempenho. Governança de TI.

Resumo

O uso de dispositivos móveis próprios no ambiente organizacional, conhecido como Bring Your Own Device (BYOD), é uma tendência global. Tendo em vista esse fenômeno, foi realizada uma pesquisa com intuito de analisar o uso do BYOD pelos consultores do SEBRAE/RS. Para isso, foi estabelecido um modelo teórico a partir de duas proposições já existentes: uma de Silva e Maçada (2012), e outra de Niehaves et al (2012). No modelo, foram formuladas quinze hipóteses envolvendo os seguintes aspectos: intraempreendedorismo, TI fashion, consumerização de TI, carga de trabalho, autonomia, competência, estresse, motivação intrínseca, desempenho e governança de TI. Na formulação das hipóteses, foram consideradas que as possíveis causas da consumerização de TI são o intraempreendedorismo e a TI fashion. Estimou-se, no modelo, que as prováveis consequências diretas da consumerização de TI são o aumento da carga de trabalho, o incremento da autonomia e o desenvolvimento de competências. Além disso, foram construídas hipóteses relacionando a carga de trabalho e a autonomia ao estresse; e a autonomia e a competência à motivação intrínseca. Foi suposto que a carga de trabalho, a autonomia, a competência, o estresse e a motivação influenciam no desempenho. E também considerou-se o possível impacto da consumerização de TI na governança de TI. A fim de validar as hipóteses, utilizou-se uma pesquisa de caráter quantitativo através do método survey. Para se realizar o estudo, foi utilizado um questionário. Acredita-se, a partir da análise do caso, que o intraempreendedorismo e a TI fashion promovam a consumerização de TI. Supõe-se também que a consumerização de TI tenha influência sobre o aumento da competência percebida. Além disso, é provável que a carga de trabalho aumente o nível de estresse, e a autonomia diminua-o. É possível que o aprimoramento da autonomia e o aumento da competência percebida sejam fatores direcionadores da motivação intrínseca. Com base no estudo, considera-se que a autonomia e a competência influenciam no desempenho no ambiente de trabalho. De acordo com a percepção dos consultores do SEBRAE/RS, a partir da análise estatística, a consumerização de TI não impacta na governança de TI.
Publicado
2014-11-12
Como Citar
Visintainer Lerman, L. (2014). ANÁLISE DO USO DO BYOD NO SEBRAE/RS: um estudo de caso. Revista Da Graduação, 7(2). Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/index.php/graduacao/article/view/19334
Seção
Faculdade de Administração, Contabilidade e Economia