Malocclusion prevalence and its relation to facial type and muscular activity in school students from 7 to 12 years of age in Bahia, Brazil

  • Camila Oliveira Ribeiro Universidade Federal da Bahía
  • Sílvia Damasceno Benevides Universidade Federal da Bahía
  • Sandra Maria Mello Universidade Federal da Bahía
  • Roberto Paulo Araújo Universidade Federal da Bahía
Keywords: Malocclusion, Epidemiology, Odontology in Public Health

Abstract

Objective: Increasing cavity reduction has been directing the policies for oral health defined by care programs, to solve important challenges such as dental malocclusion. This study aimed to assess the prevalence of malocclusion using the Dental Aesthetic Index (DAI) and relate it with the facial type, using anthropometry, and muscle function, through the use of electromyography in young students.
Methods: The sample consisted of 324 schoolchildren, aged 7-12 years, residing and domiciled in São Francisco do Conde, Bahia. The occlusion was assessed by means of DAI, according to the methodology proposed by the World Health Organization. Facial pattern was analyzed using the Natural Head Position by the distances between the morphological facial height and bizygomatic width using a digital caliper. Yet muscle evaluation was taken from the acquisition of EMG – electromyography recordings.
Results: Differences were found statistically significant between the severity of occlusion and the type facial (p=0.039), dolicocephalic type being the most prevalent, whereas the comparison with the electrical potential of the muscles showed no statistically significant differences. According to the classification and criteria of FDI, 22.8% of patients had normal occlusion or mild occlusal change, 21% defined malocclusion, 20.1% severe malocclusion and 36.1%, very severe or deforming malocclusion.
Conclusion: the sample revealed a high percentage of malocclusions of varying degrees, reaching about 80% of young people who need orthodontic treatment, which reinforces attention to this pathology by institutional programs of oral health.

Author Biographies

Camila Oliveira Ribeiro, Universidade Federal da Bahía
Mestre em Processos Interativos dos Órgãos e Sistemas – ICS, UFBA Aluna Especial do Doutoramento do Programa de Pós-graduação em Processos Interativos dos Órgãos e Sistemas – ICS, UFBA
Sílvia Damasceno Benevides, Universidade Federal da Bahía
Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Processos Interativos dos Órgãos e Sistemas – ICS, UFBA Professora Assistente de Fonoaudiologia – ICS, UFBA
Sandra Maria Mello, Universidade Federal da Bahía
Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Processos Interativos dos Órgãos e Sistemas – ICS, UFBA Professora de Graduação em Odontologia - UNIME
Roberto Paulo Araújo, Universidade Federal da Bahía
Coordenador do Programa de Pós-graduação em Processos Interativos dos Órgãos e Sistemas – ICS, UFBA Professor Titular de Bioquímica – ICS, UFBA

References

Peres KG, Traebert ES. A, Marcenes W. Diferenças entre autopercepção e critérios normativos na identificação das oclusopatias. Rev Saúde Pública. 2002;36:230-6.

Suliano AA, et al. Prevalência das má oclusões e alterações funcionais entre escolares assistidos pelo Programa Saúde da Família em Juazeiro do Norte, Ceará, Brasil. Rev Dental Press Ortodon Ortop Facial. 2005;10:103-10.

Santos FA, et al. Prevalência de maloclusão e necessidade de tratamento ortodôntico em indivíduos adultos. Acta Scientiarum. Health Sciences. 2011;33:197-2.

Alves JA de O, Forte FDS, Sampaio FC. Condição socioeconômica e prevalência de más oclusões em crianças de 5 e 12 anos na USF Castelo Branco III – João Pessoa/Paraíba. Rev Dent Press Ortodon Ortop Facial. 2009;14:52-9.

Organização Mundial de Saúde. Levantamentos básicos em saúde bucal. 4th ed. São Paulo:Santos,1999.

Graber TM, Jonas I, Rakos T. Ortodontia e ortopedia facial: diagnóstico. Editora Artmed; 1999.

Cattoni DM. O uso do paquímetro na avaliação da morfologia orofacial. Rev Soc Bras Fonoaudiol. 2006;11:52-8.

Duarte Kroll C, Bérzin F, Alves Mc. Avaliação clínica da atividade dos músculos mastigatórios durante a mastigação habitual: um estudo sobre a normalização de dados eletromiográficos. Rev Odontol UNESP, 2010;39:157-62.

Bittencourt MAV, Machado A W. Prevalência de má oclusão em crianças entre 6 e 10 anos: um panorama brasileiro. Rev Dent Press Ortodon Ortop Facial. 2010;15:113-22.

Pires DM, Rocha MCBS, Cangussu, MC. Prevalência de oclusopatias na dentadura mista em escolares – Salvador-Ba. Rev Bras Odontol. 2001;58:414-21.

Marques LS, et al. Prevalência da maloclusão e necessidade de tratamento ortodôntico em escolares de 10 a 14 anos de idade em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil: enfoque psicossocial. Cad Saúde Pública. 2005;21:1099-106.

Almeida-Pedrin RR de, et al. Prevalência das más-oclusões em jovens de seis a 12 anos de idade na cidade de Miranda/MS. Ortodontia SPO. 2008;41:384-92.

Meira ACLO, Oliveira MC, Alves, TDB. Severidade das oclusopatias e fatores associados em escolares de 12 anos do município de Feira de Santana, Bahia, 2009. Rev Baiana de Saúde Pública. 2011;35:196-210.

Costa RN Necessidade de tratamento ortodôntico: validação do DAI (Índice de estética dental) e do ICON (Índice de complexidade, resultado e necessidade) para a região de Belo Horizonte. [dissertação]. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais; 2007.

Borges CM; Peres MA, Peres KG. Associação entre presença de oclusopatias e insatisfação com a aparência dos dentes e gengivas: estudo com adolescentes brasileiros. Rev bras epidemiol. 2010;13: 713-23.

Dias PF, Gleiser R. O índice de necessidade de tratamento ortodôntico como um método de avaliação em saúde pública. Rev Dent Press Ortodon Ortop Facial. 2008;13:74-81.

Dos Santos PCF, et al. Uma ferramenta alternativa para avaliação do índice dental estético. Rev clin ortodon Dental Press. 2008;7:34-9.

Onyeaso CO. An assentment of relationship between selfsteem, orthodontic concern, and Dental Aesthetic Index (DAI) scores among secondary school students in Ibadan, Nigeria. Int Dent J. 2003;53: 79-84.

Onyeaso CO, Begole EA. Orthodontic treatment need in an accredited graduate orthodontic center in North America: a pilot study. J Contemp Dent Pract. 2006;7:87-94.

Santos PCF, Estudo da prevalência das más oclusões e de necessidade de tratamento ortodôntico em pacientes da disciplina Clínica Integrada da Faculdade de Odontologia da Universidade São Paulo. [tese]. São Paulo: Universidade São Paulo; 2006.

Poonacha KS, Deshpande SD, Shigli AL. Índice de estética dentária: aplicabilidade na população indígena: estudo retrospectivo. J Dent Prev Soc Indian Pedod. 2010;28:13-7.

Lopes LS, et. al. Prevalência e severidade das alterações oclusais em escolares de 12 a 15 anos de Salvador-BA, 2004. Rev Cienc méd biol. 2005;4:105-2.

Alves TDB, et al. Prevalência de oclusopatia em escolares de 12 anos de idade: estudo realizado em uma escola pública do município de Feira de Santana-BA. RGO. 2006;54:269-73.

Miguel JAM, Brunharo IP, Esperão PTG. Oclusão normal na dentadura mista: reconhecimento das características oclusais por alunos de graduação. Rev Dental Press Ortodon Ortop Facial. 2005;10: 59-66.

Ramires RR, et al. Tipologia facial aplicada ä fonoaudiologia: revisão de literatura. Rev. Soc. Bras. Fonaudiol. 2010;15:140-5.

Queiroz VS, et al. O índice de prioridade de tratamento ortodôntico (IPTO) nos diferentes tipos faciais. Ortodontia SPO. 2008;41:373-81.

Botelho AL, et al. Avaliação eletromiográfica de assimetria dos músculos mastigatórios em sujeitos com oclusão normal. RFO. 2008;3:7-12.

Bittar TO, et al. O PES e a construção de uma política nacional de saúde bucal no Brasil. RFO. 2009;10:71-6.

Published
2015-06-16
Section
Original Article