Solidariedades Familiares e o Apoio a Idosos. Limites e Implicações

  • Luisa Gaspar Pimentel Escola Superior de Educação e de Ciências Sociais do Instituto Politécnico de Leiria
  • Cristina Pinto Albuquerque Universidade de Coimbra
Palavras-chave: Gerontologia Social, Políticas Sociais

Resumo

O presente artigo pretende posicionar algumas das implicações e limites inerentes à formação e implementação das redes de apoio familiar a idosos. Sob o pressuposto de que existem riscos de iniquidade e constrangimentos efectivos à assunção do apoio por parte das famílias, questiona-se a “tese da desresponsabilização familiar” pelos idosos, nas sociedades contemporâneas, e discutem-se os factores que, a priori e a posteriori, podem condicionar o apoio a prestar e consequentemente as lógicas de intervenção social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luisa Gaspar Pimentel, Escola Superior de Educação e de Ciências Sociais do Instituto Politécnico de Leiria
Doutora em Sociologia – Ramo Sociologia da Família e da Vida Quotidianada Família pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa, Lisboa. Professora adjunta da ESECS do IPL.
Cristina Pinto Albuquerque, Universidade de Coimbra
PhD em Trabalho Social e Política Social (UNiversité de Fribourg, Suiça) Professora auxiliar da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra (Depart. Serviço Social)
Publicado
2010-12-23
Como Citar
Pimentel, L. G., & Albuquerque, C. P. (2010). Solidariedades Familiares e o Apoio a Idosos. Limites e Implicações. Textos & Contextos (Porto Alegre), 9(2), 251 - 263. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/index.php/fass/article/view/7783
Seção
Direitos Humanos