Coletores de lixo no Brasil em 2013

Análise sobre condições de trabalho e saúde

Palavras-chave: Coletor de lixo, Trabalho, Saúde

Resumo

Os catadores de materiais recicláveis podem ser considerados elementos-chave no processo de sustentabilidade ambiental, desempenhando importantes atividades para o tratamento adequado dos resíduos sólidos. Este trabalho visa analisar a dinâmica de trabalho e as condições de saúde dos coletores de lixo no Brasil no ano de 2013 e estabelecer comparações com a totalidade dos trabalhadores ocupados em outras profissões. Foram utilizados os dados quantitativos da Pesquisa Nacional de Saúde 2013 a partir de modelagem estatísticas. Pôde-se constatar que homens, mais velhos, com baixa escolaridade, de cor/raça preta ou parda, com baixa remuneração e que fazem uso do tabaco e/ou do álcool diariamente apresentam mais chances de ocuparem a profissão de catador. Os resultados retratam que os trabalhadores da coleta de materiais recicláveis do Brasil constituem uma fração da força de trabalho bastante vulnerável, sendo necessário que os agentes governamentais de saúde enfrentem a problemática das condições de trabalho e saúde dos catadores

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angelita Alves de Carvalho, Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Doutora em Demografia (2014) pela Universidade Federal de Minas Gerais (CEDEPLAR/UFMG, Minas Gerais, MG, Brasil), professora e pesquisadora em Informações Geográficas e Estatísticas na Escola Nacional de Ciências Estatísticas (ENCE/IBGE).

Thatiana dos Santos Teixeira, Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Pós-Graduada em Análise Ambiental e Gestão do Território (lato sensu) pela Escola Nacional de Ciências Estatísticas (ENCE/IBGE).

Larissa de Carvalho Alves, Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Doutora em Estatística (2015) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ, Rio de Janeiro, RJ, Brasil), professora e pesquisadora da Escola Nacional de Ciências Estatísticas (ENCE/ IBGE).

 

Referências

ABREU, Edivalda Pereira de. Condições de trabalho, saúde e hábitos de vida dos catadores de resíduos sólidos da vila Vale do Sol em Aparecida de Goiânia-GO. 2011. 61 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais e Saúde) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, 2011.

ALENCAR, Maria do Carmo Baracho de; CARDOSO, Cintia Carolini Orlandini; ANTUNES, Maria Cristina. Condições de trabalho e sintomas relacionados à saúde de catadores de materiais recicláveis em Curitiba. Revista de Terapia Ocupacional da Universidade de São Paulo, São Paulo, v. 20, n. 1, p. 36-42, 2009. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v20i1p36-42

ALMEIDA, Jane Rabelo et al. Efeito da idade sobre a qualidade de vida e saúde dos catadores de materiais recicláveis de uma associação em Governador Valadares, Minas Gerais, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 14, n. 6, p. 2169-2179, Rio de Janeiro, 2009. https://doi.org/10.1590/S1413-81232009000600024

BESEN, Gina Rizpah. Coleta seletiva com inclusão de catadores: construção participativa de indicadores e índices de sustentabilidade. 2011. 275 f. Tese (Doutorado em Saúde Pública) –

Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

BORDALO, Alípio Augusto. Estudo transversal e/ou longitudinal. Revista Paraense de Medicina, Pará, v. 20, n. 4, p. 5-5, 2006. https://doi.org/10.5123/S0101-59072006000400001

BOSI, Antônio de Pádua. A organização capitalista do trabalho “informal”: o caso dos catadores de recicláveis. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 23, n. 67, p. 101-116, 2008. https://doi.org/10.1590/S0102-69092008000200008

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Classificação Brasileira de Ocupações (CBO): 2010. 3. ed. Brasília: MTE, SPPE, 2010. v. 1, 828 p.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Lei n° 12.305 de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Diário Oficial da União, Poder Legislativo, Brasília, DF, 03. ago. 2010.

CARMO, Maria Scarlet do. A semântica do lixo e o desenvolvimento socioeconômico dos catadores de recicláveis: considerações sobre um estudo de caso múltiplo em cooperativas na cidade do Rio de Janeiro. Cadernos EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 7, n. 4, p. 591-606, 2009.

CAVALCANTE, Sylvia; FRANCO, Márcio Flavio Amorim. Profissão perigo: percepção de risco à saúde entre os catadores do Lixão do Jangurussu. Revista Mal-Estar e Subjetividade, Fortaleza, v. 7, n. 1, p. 211-231, 2007.

CORDEIRO, Gauss Moutinho; DEMÉTRIO, Clarice Garcia Borges. Modelos Lineares Generalizados e Extensões. Piracicaba: ESALQ, Departamento de Ciências Exatas, 2010.

DAGNINO, Ricardo de Sampaio; JOHANSEN, Igor Cavallini. Os catadores no Brasil: características demográficas e socioeconômicas dos coletores de material reciclável, classificadores de resíduos e varredores a partir do censo demográfico de 2010. Mercado de Trabalho: conjuntura e análise. Brasília, DF, Ano 23, n. 62, p. 115-125, 2017.

FERREIRA, João Alberto; ANJOS, Luiz Antonio dos. Aspectos de saúde coletiva e ocupacional associados à gestão dos resíduos sólidos municipais. Cadernos de Saúde Pública, São Paulo, v. 17, n. 3, p. 689-696, 2001.

FERREIRA, Simone de Loiola. Os catadores do lixo na construção de uma nova cultura: a de separar o lixo e da consciência ambiental. Revista Urutágua, Maringá, n. 7, p. [1-6], 2005. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2001000300023

FERREIRA, Rekle Gean Pereira Siriano et al. Condições de saúde e estilo de vida dos catadores de resíduos sólidos de uma cooperativa da Cinelândia, no Distrito Federal: um olhar acerca dos determinantes sociais e ambientais de saúde. In: PEREIRA, Bruna Cristina Jaquetto; GOES, Fernanda Lira (org.). Catadores de materiais recicláveis: um encontro nacional. Rio de Janeiro: Ipea, 2016. cap. 6, p. 151-168.

FOSSÁ, Maria Ivete Trevisan; SAAD, Denise de Souza. As representações sociais construídas pelos catadores de materiais recicláveis. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 26, 2006, Fortaleza. Anais eletrônicos [...]. Ceará: ABEPRO, 2006.

FREITAS, Danilo Gomes de; FERREIRA, Frederico Poley Martins. Perfil dos Catadores de Materiais Recicláveis nos Lixões de Minas Gerais. Caderno de Geografia, [s. l.], v. 25, n. 44, p. 1-15, 2015. https://doi.org/10.5752/P.2318-2962.2015v25n44p1

GALON, Tanyse; MARZIALE, Maria Helena Palucci. Condições de trabalho e saúde de catadores de materiais recicláveis na América Latina: uma revisão de escopo. In: PEREIRA, Bruna Cristina Jaquetto; GOES, Fernanda Lira (org.). Catadores de materiais recicláveis: um encontro nacional. Rio de Janeiro: Ipea, 2016. cap. 6, p. 151-168.

GONÇALVES, Ana Margarida Lopes. Regressão Logística Aplicada à Pesquisa de Preditores de Morte. 2013. 55 f. Dissertação (Mestrado em Matemática) – Universidade de Coimbra, Portugal, 2013.

GUTBERLET, Jutta et al. Pesquisa-ação em educação ambiental e saúde dos catadores: estudo de caso realizado com integrantes de cooperativas de coleta seletiva e reciclagem na região metropolitana de São Paulo. In: PEREIRA, Bruna Cristina Jaquetto; GOES, Fernanda Lira (org.). Catadores de materiais recicláveis: um encontro nacional. Rio de Janeiro: Ipea, 2016. cap. 8, p. 201-214.

HOSMER, David W; LEMESHOW, Stanley. Applied Logistic Regression. New York: John Wiley & Sons, Inc., 2000. https://doi.org/10.1002/0471722146

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Pesquisa Nacional de Saneamento Básico 2008. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. Disponível em: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv45351.pdf. Acesso em: jul. 2017.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Pesquisa Nacional de Saúde 2013: Percepção do estado de saúde, estilo de vida e doenças crônicas. Brasil, Grandes Regiões e Unidades da Federação. Rio de Janeiro: IBGE, 2014. Disponível em: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv91110.pdf. Acesso em: ago. 2017.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Pesquisa Nacional de Saúde 2013: Ciclos de Vida. Brasil e Grandes Regiões. Rio de Janeiro: IBGE, 2015. Disponível em: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv94522.pdf. Acesso em: mar. 2017.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Pesquisa Nacional de Saúde 2013: Indicadores de saúde e mercado de trabalho. Brasil e Grandes Regiões. Rio de Janeiro: IBGE, 2016. Disponível em: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv97329.pdf. Acesso em: ago. 2017.

IPEA – INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Diagnóstico sobre os catadores de resíduos sólidos. Brasília: Ipea, 2012. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/relatoriopesquisa/120911_relatorio_catadores_residuos.pdf. Acesso em: abr. 2017.

JUNIOR, Armando Borges de Castilhos et al. Catadores de materiais recicláveis: análise das condições de trabalho e infraestrutura operacional no Sul, Sudeste e Nordeste do Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 18, n. 11, p.3115-3124, 2013. https://doi.org/10.1590/S1413-81232013001100002

KIRCHNER, Rosane Maria; SAIDELLES, Ana Paula Fleig; STUMM, Eniva Miladi Fernandes. Percepções e perfil dos catadores de materiais recicláveis de uma cidade do RS. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, Taubaté, SP, v. 5, n. 3, p. 221-232, 2009.

MACIEL, Regina Heloisa et al. Precariedade do trabalho e da vida de catadores de recicláveis em Fortaleza, CE. Arquivos Brasileiros de Psicologia, Rio de Janeiro, v. 63, p. 71-82, 2011.

MAGERA, Márcio. Os empresários do lixo: um paradoxo da modernidade. Campinas: Átomo, 2003.

MEDEIROS, Luiza Ferreira Rezende de; MACÊDO, Kátia Barbosa. Catador de material reciclável: uma profissão para além da sobrevivência? Psicologia & Sociedade, Recife, v. 18, n. 2, p. 62-71, 2006. https://doi.org/10.1590/S0102-71822006000200009

MENAFRA, Rosina Pérez. Desafios do cooperativismo na cadeia da reciclagem: um olhar a partir da experiência dos catadores. Revista Tecnologia e Sociedade, Paraná, v. 11, n. 22, 2015. https://doi.org/10.3895/rts.v11n22.3135

MIGLIORANSA, Marcelo Haertel et al.. Estudo epidemiológico dos coletores de lixo seletivo. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, São Paulo, v. 28, n. 107-108, p. 19-28, 2003.

MIURA, Paula Orchiucci Cerantola. Tornar-se catador: uma análise psicossocial. 2004. 165 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2004.

NASCIMENTO, Victor Fernandez et al. Evolução e desafios no gerenciamento dos resíduos sólidos urbanos no Brasil. Revista Ambiente & Água, Taubaté, SP, v. 10, n. 4, p. 889-902, 2015. https://doi.org/10.4136/ambi-agua.1635

NETO, Ana Lucia Gomes Cavalcanti et al. Consciência ambiental e os catadores de lixo do lixão da cidade do Carpina–PE. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, [s. l.], v. 19, p. 99 109, 2007.

PEREIRA, Maria Cecília Gomes; TEIXEIRA, Marco Antonio Carvalho. A inclusão de catadores em programas de coleta seletiva: da agenda local à nacional. Cadernos EBAPE BR, v. 9, n. 3, p. 895-913, 2011. https://doi.org/10.1590/S1679-39512011000300011

PORTO, Marcelo Firpo de Souza et al. Lixo, trabalho e saúde: um estudo de caso com catadores em um aterro metropolitano no Rio de Janeiro, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, São Paulo, v. 20, n. 6, p. 1503-1514, 2004.

SANTOS, Gemmelle Oliveira; SILVA, Luiz Fernando Ferreira da. Há dignidade no trabalho com o lixo? Considerações sobre o olhar do trabalhador. Revista Mal Estar e Subjetividade, Fortaleza, v. 9, n. 2, p. 689-716, 2009.

SILVA, Antônio Carlos Gomes. Catadores de lixo: aspecto socioambiental da atividade desenvolvida no lixão municipal de Corumbá, Mato Grosso do Sul. 2002. Dissertação (Mestrado em Engenharia Ambiental e Sanitária) - Universidade de Brasília, Brasília, 2002. https://doi.org/10.7213/cienciaanimal.v8i2.10862

SILVA, Raissa Rachel Salustriano da; LUBARINO, Paloma Clementino da Cruz; SOUZA, Geisa Mayana Miranda de. Principais dificuldades dos catadores de lixo de Petrolina, PE, e Juazeiro, BA. Ciência Agrária Ambiental, [s. l.], v. 8, n. 2, p. 235-248, 2010.

SILVA, Sandro Pereira; GOES, Fernanda Lira; ALVAREZ, Albino Rodrigues. Situação Social das Catadoras e dos Catadores de Material Reciclável e Reutilizável - Brasil. Brasília: Ipea, 2013. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/agencia/images/stories/PDFs/situacao_social/131219_relatorio_situacaosocial_mat_reciclavel_brasil.pdf. Acesso em: mar. 2017.

SIQUEIRA, Mônica Maria; MORAES, Maria Silvia de. Saúde coletiva, resíduos sólidos urbanos e os catadores de lixo. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 14, n. 6, p. 2115-2122, 2009. https://doi.org/10.1590/S1413-81232009000600018

SOUSA, Cleide Maria de; MENDES, Ana Magnólia. Viver do lixo ou no lixo? A relação entre saúde e trabalho na ocupação de catadores de material reciclável cooperativos no Distrito Federal – Estudo exploratório. Revista Psicologia Organizações e Trabalho, Florianópolis, v. 6, n. 2, p. 13-42, 2006.

SOUZA, Fernando Legnani de. Doenças musculoesqueléticas em catadores de materiais recicláveis do município de Matinhos/PR. 2014. 20 f. Artigo (Especialização em Medicina do Trabalho) –Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2014.

SZWARCWALD, Célia Landmann et al. Pesquisa Nacional de Saúde no Brasil: concepção e metodologia de aplicação. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 19, n. 2, p. 333-342, 2014. https://doi.org/10.1590/1413-81232014192.14072012

VELLOSO, Marta Pimenta. Os catadores de lixo e o processo de emancipação social. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 10, p. 49-61, 2005. https://doi.org/10.1590/S1413-81232005000500008

ZACARIAS, Inez Rocha; BAVARESCO, Caren Serra. Conhecendo a realidade dos catadores de materiais recicláveis da Vila Dique: visões sobre os processos de saúde e doença. Revista Textos & Contextos (Porto Alegre), Porto Alegre, v. 8, n. 2, p. 239-305, 2009.

Publicado
2020-12-22
Como Citar
Alves de Carvalho, A. ., dos Santos Teixeira, T., & de Carvalho Alves, L. (2020). Coletores de lixo no Brasil em 2013: Análise sobre condições de trabalho e saúde. Textos & Contextos (Porto Alegre), 19(2), e38719. https://doi.org/10.15448/1677-9509.2020.2.38719
Seção
Artigos e Ensaios