O giro de 180 graus e as dificuldades processuais do acesso à Justiça do Trabalho

Palavras-chave: Poder Judiciário, Reforma Trabalhistas, Direitos Sociais.

Resumo

Este artigo propõe uma reflexão crítica acerca das consequências processuais promovidas pela Reforma Trabalhista Brasileira no tocante ao acesso à Justiça do Trabalho e a gestão dos conflitos laborais. Para tanto, analisa-se a origem desta justiça especializada e sua evolução histórica cuja tendência era de ampliação em suas competências. Este estudo adotou o método hipotético-dedutivo de pesquisa e a revisão documental e bibliográfica, como técnica de pesquisa. Por último, serão listadas as principais inovações processuais determinadas pela Reforma Trabalhista que dificultaram o acesso do trabalhador à Justiça, promovendo consequentemente um esvaziamento em seu campo jurisdicional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nivea Maria Santos Souto Maior, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Campina Grande, PB, Brasil

Mestra em Direito Público pela Universidade Estácio de Sá, no Rio de Janeiro, RJ, Brasil; mestra em Serviço Social pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Campina Grande, PB, Brasil; especialista em Direito do Trabalho e Direito Processual do Trabalho pela Universidade Cândido Mendes, no Rio de Janeiro, RJ, Brasil; advogada.

Referências

ALVES, Giovanni. Reforma trabalhista, modernização catastrófica e miséria da república brasileira. In: RAMOS, Gustavo Teixeira et al. (org.). O golpe de 2016 e a reforma trabalhista: narrativas de resistência. Bauru: Canal 6, 2017. p. 138-145.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS MAGISTRADOS DA JUSTIÇA DO TRABALHO (ANAMATRA). Enunciados Aprovados na 2ª Jornada de Direito Material e Processual do Trabalho, realizada de 9 a 10 de outubro de 2017 em Brasília (DF). Disponível em: http://www.jornadanacional.com.br/listagem-enunciados-aprovados-vis1.asp. Acesso em: 2 dez. 2019.

BARCELLOS, Ana Paula de; BARROSO, Luís Roberto. Os valores sociais do trabalho. In: CANOTILHO, J. J. Gomes;

MENDES, Gilmar Ferreira; SARLET, Ingo Wolfgang; STRECK, Lênio Luiz. (coord.). Comentários à Constituição do Brasil. 2. ed. São Paulo: Saraiva Jur, 2018. p. 294-301.

BIAVASCHI, Magda Barros; TEIXEIRA, Marilane Oliveira. Balanço da reforma trabalhista em perspectiva econômica, as falácias dos argumentos de seus defensores e os impactos nas instituições públicas do trabalho. Revista Jurídica Trabalho e Desenvolvimento Humano, Campinas, v. 2, n. 1, p. 19-55, jul. 2019.

BOMFIM, Benedito Calheiros. Gênese do direito do trabalho e a criação da justiça do trabalho no Brasil. Revista do Tribunal Superior do Trabalho, Brasília, v. 77, n. 2, abr./jun. 2011.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Parecer ao Projeto de Lei nº 6.787 de 2016. Relator Deputado Rogério Marinho. Comissão especial destinada a proferir parecer ao Projeto de Lei nº 6.787, de 2016, do poder executivo que “altera o Decreto-Lei nº 5452, de 1º de maio de 1943 – Consolidação das Leis do Trabalho, e a Lei nº 6019, de 3 de janeiro de 1974, para dispor sobre eleições de representantes dos trabalhadores no local de trabalho e sobre o trabalho temporário, e dá outras providências. Brasília, 2016. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=1548298&filename=SBT+2+PL678716+%-253D%253E+PL+6787/2016. Acesso em: 25 out. 2019.

BRASIL. [Constituição (1934)]. Constituição da República dos Estados Unidos do Brasil de 1934. Rio de Janeiro: Presidência da República, 1934. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao34.htm. Acesso em: 5 jan. 2021.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da

República, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm. Acesso em: 5 jan. 2021.

BRASIL. Decreto n.° 16.027, de 30 de abril de 1923. Crêa o Conselho Nacional do Trabalho. Rio de Janeiro: Presidência da República, 1923. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1910-1929/D16027.html. Acesso em: 5 jan. 2021.

BRASIL. Decreto-Lei n.º 5.452, de 1º de maio de 1943. Aprova a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Rio de

Janeiro, 1943. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del5452.htm. Acesso em: 25 out. 2019.

BRASIL. Decreto-Lei Nº 9.797, de 9 de setembro de 1946. Altera disposições da Consolidação das Leis do Trabalho referentes à Justiça do Trabalho, e dá outras providências. Rio de Janeiro, 1946. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del9797.htm. Acesso em: 5 jan. 2021.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Emenda Constitucional n.º 45, de 30 de dezembro de 2004. Altera dispositivos dos arts. 5º, 36, 52, 92, 93, 95, 98, 99, 102, 103, 104, 105, 107, 109, 111, 112, 114, 115, 125, 126, 127, 128, 129, 134 e 168 da Constituição Federal, e acrescenta os arts. 103-A, 103B, 111-A e 130-A, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/emendas/emc/emc45.htm. Acesso em: 5 jan. 2021.

BRASIL. Lei n. 13.467, de 13 de julho de 2017. Altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, e as Leis n º 6.019, de 3 de janeiro de 1974, 8.036, de 11 de maio de 1990, e 8.212, de 24 de julho de 1991, a fim de adequar a legislação às novas relações de trabalho. Brasília, DF: Presidência da República, 2017. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/l13467.htm. Acesso em: 25 out. 2019.

BRASIL. Lei nº 13.105, de 16 de março de 2015. Código de Processo Civil. Brasília, DF: Presidência da República, 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13105.htm. Acesso em: 25 out. 2019.

PACTO Republicano: parceria entre os Três Poderes contribui para a democracia. Notícias STF, Brasília, 15 nov. 2010. Disponível em: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=165751. Acesso em: 25 out. 2019.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Ação Direta de Inconstitucionalidade n.º 5766/DF. Relator: ministro Luís Roberto Barroso. 7 mar. 2019. Disponível em: http://portal.stf.jus.br/processos/detalhe.asp?incidente=5250582. Acesso em: 25 out. 2019.

BRASIL. Tribunal Regional do Trabalho da 13ª Região (PB). 1º Grau: Relatórios de produção de Varas do Trabalho e Juízes, nas fases de Conhecimento e Execução (2015 a 2020). Disponível em: https://www.trt13.jus.br/institucional/corregedoria/producao-dos-magistrados/1o-grau. Acesso em: 5 jan. 2021.

BRASIL. Tribunal Regional do Trabalho (23ª Região). Processo n. 0000115-83.2016.5.23.0005. 5ª Vara do Trabalho de Cuiabá (MT); Juíza: Eleonora Alves Lacerda; Tipo do documento: Sentença; Autor: Edalice Ferreira de Souza; Réu: JCF Indústria e Comércio LTDA. Julgado Improcedente. Data do Julgamento: 8 jul. 2016. Dados da publicação: Diário da Justiça Eletrônico, p. 369, 11 jul. 2016.

BRASIL. Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região. Processo n. 0020024-05.2018.5.04.0124 – RO. Órgão Julgador: Tribunal Pleno; Desembargador Relator: Beatriz Renck; Tipo do documento: Acórdão (6ª Turma). Recorrente: Renato Rocha; Recorrido: Antonio Assis Berbigier Construções EPP. Resultado: Provimento parcial do Apelo. Data do julgamento: 27 nov. 2019. Dados da publicação: Diário da Justiça Eletrônico, p. 378, 3 dez. 2019..

CAPPELLETTI, Mauro; GARTH, Bryant. Acesso à Justiça. Tradução: Ellen Gracie Northfleet. Porto Alegre: Sérgio Antonio Fabris Editor, 1998.

CASSAR, Vólia Bomfim; BORGES, Leonardo Dias. Comentários à reforma trabalhista. São Paulo: Método, 2017.

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA (CNJ). Justiça em Números 2017 (ano-base 2016). Brasília: CNJ, 2017. Disponível em: https://www.cnj.jus.br/pesquisas-judiciarias/justica-em-numeros/. Acesso em: 25 out. 2019.

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA (CNJ). Justiça em Números 2019 (ano-base 2018). Brasília: CNJ, 2019. Disponível em: https://www.cnj.jus.br/wp-content/uploads/conteudo/arquivo/2019/08/justica_em_numeros20190919.pdf. Acesso em: 25 out. 2019.

DAKOLIAS, Maria. O Setor Judiciário na América Latina e Caribe: elementos para reforma. Washington: Banco Mundial, 1996.

HILLESHEIM, Jaime. Conciliação trabalhista: ofensiva sobre os direitos dos trabalhadores na periferia do capitalismo. 2015. Tese (Doutorado em Serviço Social) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

MACHADO, Sidnei. A judicialização do conflito do trabalho na reforma trabalhista brasileira de 2017. Revista Jurídica Trabalho e Desenvolvimento Humano, Campinas, v. 2, n. 1, p. 255-271, jul. 2019.

MAILLART, Adriana Silva; SANTOS, Ricardo Soares Stersi dos; GONCALVES, Jessica. Access to justice and administration of legal conflicts: from the sentence culture to a consensual culture / Acesso à justiça e gestão de conflitos jurídicos: da cultura da sentença para uma cultura do consenso. Revista de Direito Brasileira, Florianópolis, v. 22, p. 219-235, 2019.

MARMELSTEIN, George. Efeito Backlash da Jurisdição Constitucional: reações políticas ao ativismo judicial. Bolonha: 2016. Texto-base de palestra proferida durante o Terceiro Seminário Ítalo-Brasileiro. Disponível em: https://www.academia.edu/35675035/Efeito_Backlash_da_Jurisdição_Constitucinal. Acesso em: 25 nov. 2019.

MARTINES, Fernando. Deputado apresenta PEC para acabar com a Justiça do Trabalho. Consultor Jurídico. 9 out. 2019. Disponível em: https://www.conjur.com.br/2019-out-09/deputado-apresenta-pec-acabar-justica-trabalho. Acesso em: 25 nov. 2019.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU). Declaração Universal dos Direitos Humanos. Paris, 1948. Disponível em: https://ead.stf.jus.br/cursos/controleconstitucionalidade/files/aula3/declaracao_universal_direitos_humanos.pdf. Acesso em: 25 nov. 2019.

PIOVESAN, Flávia. Direitos humanos e justiça internacional: um estudo comparativo dos sistemas regionais europeu, interamericano e africano. 9. ed. São Paulo: Saraiva Educação, 2019.

PRIMEIRO ano da reforma trabalhista: efeitos. Notícias do TST, Brasília, 5 nov. 2018. Disponível em: http://www.tst.jus.br/noticias/-/asset_publisher/89Dk/content/primeiro-ano-da-reforma-trabalhista-efeitos. Acesso em: 5 jan. 2021.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Pela mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade. 7. ed. Porto: Afrontamento, 1999.

SILVA, Homero Batista Mateus da. Comentários à reforma trabalhista. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2017.

SUPIOT, Alain. Crítica do direito do trabalho. 3. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2016.

TAVARES, Maria Augusta. Os fios (in)visíveis da produção capitalista: informalidade e precarização do trabalho. São Paulo: Cortez, 2004.

TOTAL de ações trabalhistas cai mais de 90%. Anamatra na Mídia, Brasília, 20 nov. 2017. Disponível em: https://www.anamatra.org.br/imprensa/anamatra-na-midia/25913-total-de-acoes-trabalhistas-cai-mais-de-90. Acesso em: 2 jul. 2018.

Publicado
2021-05-05
Como Citar
Maior, N. M. S. S. (2021). O giro de 180 graus e as dificuldades processuais do acesso à Justiça do Trabalho. Textos & Contextos (Porto Alegre), 20(1), e37549. https://doi.org/10.15448/1677-9509.2021.1.37549
Seção
Artigos e Ensaios