Ética profissional e as instituições empregadoras

Uma análise a partir do código de ética da assistente social

Palavras-chave: Código de Ética, Instituições empregadoras, Fundamentos do Serviço Social.

Resumo

 Este artigo investiga, a partir do Código de Ética Profissional (CEP) de 1993 e dos Códigos de Ética pregressos (1947, 1965, 1975 e 1986), a relação da assistente social com as instituições empregadoras. Para tanto, parte do imperativo legal desse instrumento às profissões liberais e suas particularidades para com a assistente social. Posteriormente, analisa essa regulação por meio dos capítulos, artigos e seções dos Códigos que tratam da relação entre profissional e instituição empregadora. A análise desse material permitiu evidenciar a mudança na forma como a profissão passou a responder tanto às requisições institucionais quanto aos objetivos profissionais durante e após o processo de renovação do Serviço Social brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Robson de Oliveira, Universidade Federal do Paraná (UFPR), Matinhos, PR, Brasil.

Doutor em Serviço Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis, SC, Brasil; professor do curso de Serviço Social da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Simone Sobral Sampaio, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, SC, Brasil.

Doutora em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no Rio de Janeiro, RJ, Brasil; professora do curso de Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Cristiane Sander, Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), Foz do Iguaçu, PR, Brasil.

Doutora em Serviço Social pela Universidade Unikassel, em Kassel, Alemanha; professora do curso de Serviço Social da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila).

Referências

ABAS. Associação Brasileira dos Assistentes Sociais. Código de Ética Profissional dos Assistentes Sociais. São Paulo: Associação Brasileira dos Assistentes Sociais, 1947.

ABEPSS. Associação Brasileira de Pesquisa e Ensino em Serviço Social. Diretrizes gerais para o Curso de Serviço Social. Rio de Janeiro: ABEPSS, 1996.

BALEN, Aged Van. Disciplina e Controle da Sociedade: análise do discurso e da prática cotidiana. São Paulo: Cortez, 1983.

BISNETO, J. A. A análise institucional no processo de renovação do Brasil. In: Saúde Mental e Serviço Social: o desafio da subjetividade e da interdisciplinaridade. São Paulo: Cortez, 1996. p. 291-328.

BISNETO, J.A. Serviço Social e Saúde Mental: Uma análise Institucional da prática. São Paulo: Cortez, 2007.

BRASIL. Lei n. 8.662, de 07 de junho de 1993. Dispõe sobre a profissão de Assistente Social e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/ LEIS/L8662.htm. Acesso em: 04 nov. 2019.

CFAS. Conselho Federal de Assistentes Sociais. Código de Ética Profissional dos Assistentes Sociais. Rio de Janeiro: Conselho Federal de Assistentes Sociais, 1965.

CFAS. Conselho Federal de Assistentes Sociais. Código de Ética Profissional do Assistente Social. Rio de Janeiro: Conselho Federal de Assistentes Sociais, 1975.

CFAS. Conselho Federal de Assistentes Sociais. Código de Ética Profissional do Assistente Social. Rio de Janeiro: Conselho Federal de Assistentes Sociais, 1986.

CFESS. Conselho Federal de Serviço Social. Código de Ética Profissional do Assistente Social. Brasília: Conselho Federal de Serviço Social, 1993.

CFESS. Conselho Federal de Serviço Social. Resolução n. 493, de 21de agosto de 2006. Dispõe sobre as condições éticas e técnicas do exercício profissional do assistente social. Disponível em: http://www.cfess.org.br/arquivos/Resolucao_493-06.pdf. Acesso em: 03 nov. 2019.

EDMUNDO, Lygia Pereira. Instituição: Escola da Marginalidade. São Paulo: Cortez 1987.

FALEIROS, Vicente de Paula. Saber profissional e poder institucional. 3. ed. São Paulo: Cortez, 1991.

IAMAMOTO, Marilda Vilela. Serviço Social em Tempo de Capital Fetiche: Capital financeiro, trabalho e questão social. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

LIMA, Telma Cristiano Sasso; MIOTO, Regina Celia Tamaso. Procedimentos metodológicos na construção do conhecimento científico: a pesquisa bibliográfica. Revista Katálisis, Florianópolis, v. 10, n. Especial, p. 37-45, 2007. https://doi.org/10.1590/S1414-49802007000300004

NETTO, José Paulo. A construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social frente à crise contemporânea. In: CFESS-ABEPSS-CEAD/UNB. Crise contemporânea, questão social e Serviço Social. Módulo I. Capacitação em Serviço Social e Política Social. Brasília: CEAD, 1999. p. 93-109. Disponível em: http://www.ssrede.pro.br/wp-content/uploads/2017/07/ projeto_etico_politico-j-p-netto_.pdf. Acesso em: 24 set. 2019.

OLIVEIRA, Robson; SAMPAIO, Simone Sobral. Análise institucional ontem e hoje: indicações pertinentes ao fazer profissional. Sociedade em Debate (UCPEL), Pelotas, v. 20, p. 119-144, 2014. Disponível em: http://www.rle.ucpel.tche.br/index.php/rsd/article/view/968. Acesso em: 03 nov. 2019.

SERRA, Rose Mary Sousa. A prática institucionalizada do Serviço Social: determinações e possibilidades. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1983.

SOUZA, Maria Luiza. Serviço Social e Instituição: A questão da Participação. São Paulo: Cortez, 1982.

SIMÕES, Carlos. A ética das profissões. In: BONETTI, Dilséa Adeodata et al. (org.). Serviço Social e Ética: convite a uma nova práxis. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2006. cap. 4, p. 60-70.

SIMÕES, Carlos. Curso de Direito do Serviço Social. São Paulo: Cortez, 2007. (Biblioteca Básica de Serviço Social; v. 3).

SERRA, R. M. S. A Prática Institucionalizada do Serviço Social. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1983.

WEISSHAUPT, Jen Robert. As Funções Sócio-institucionais do Serviço Social. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1988.

Publicado
2020-12-22
Como Citar
de Oliveira, R., Sobral Sampaio, S. ., & Sander, C. (2020). Ética profissional e as instituições empregadoras: Uma análise a partir do código de ética da assistente social. Textos & Contextos (Porto Alegre), 19(2), e36917. https://doi.org/10.15448/1677-9509.2020.2.36917
Seção
Artigos e Ensaios