A Assistência Social no município de Campinas (SP) e as relações de trabalho no Terceiro Setor

Palavras-chave: Assistência Social. Estado. Terceiro Setor. Reestruturação do Trabalho. Campinas.

Resumo

Esse artigo analisa as condições de trabalho nas instituições do terceiro setor que executam serviços da Assistência Social em Campinas-SP. Mais especificamente, mostra quais são as condições de trabalho que se fazem presentes nesta esfera do serviço público, composta por entidades privadas com finalidade pública e sem fins lucrativos. A primeira seção contextualiza o avanço do neoliberalismo e da reestruturação produtiva, explicitando que esse processo degrada as condições de trabalho; a segunda foca no histórico da Assistência Social no Brasil e a sua conexão com a reforma neoliberal do Estado; por fim, a última trata da Assistência Social em Campinas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Octávio Fonseca Del Passo, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, SP

Doutorando no Programa de Pós-graduação em Ciência Política (PPGCP) no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da
Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

Renata Ricardo Carvalho Silva, Prefeitura de Valinhos, Valinhos, SP

Formada em Serviço Social pela UFRN e com especialização em Economia do Trabalho e Sindicalismo no CESIT/Unicamp. Já atuou no Terceiro Setor e no CRAS, atualmente é coordenadora do CREAS do município de Valinhos-SP.

Referências

ANTUNES, R. Adeus ao trabalho? Ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 6. ed. São Paulo: Cortez, 1998. https://doi.org/10.1177/030981689906700109

ANTUNES, R. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo: Boitempo Editorial, 2003. https://doi.org/10.4000/configuracoes.2192

BEHRING, E. R. Brasil em contra-reforma: desestruturação do Estado e perda de direitos. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

BEHRING, E. R.; BOSCHETTI, I. Política social: fundamentos e história. São Paulo: Cortez, 2006. (Col. Biblioteca Básica/ Serviço Social, v. 2).

BOITO JR., Armando. Política Neoliberal e Sindicalismo no Brasil. São Paulo: Editora Xamã, 1999.

BRASIL. Presidência da República. Lei Orgânica da Assistência Social, n. 8.742, de 7 de setembro de 1993.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Política Nacional de Assistência Social. Brasília: PNAS, 2004.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais. Brasília, DF, 2009.

BRASIL. Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação. Estudo Técnico n. 12/2012. Análise da evolução e Perfil de Recursos Humanos dos CRAS de 2007 a 2011-Censo Suas: Brasília, 2012. https://doi.org/10.11606/d.96.2009.tde-27072009-173738

CAMPINAS. Prefeitura do Município de Campinas/Secretaria de Cidadania, Assistência e Inclusão Social. Plano Municipal de Assistência Social do Município de Campinas 2014/2017. Disponível em: http://campinas.sp.gov.br/arquivos/cidadania/pmas-2014-2017.pdf. Acesso em: 13 mar. 2017. https://doi.org/10.1590/1982-02752017000100005

COELHO, Rodrigo P. S. Grandes Esperanças: a implantação do Sistema Único de Assistência Social na Região Metropolitana de Campinas. Tese de doutorado. UNICAMP: 2013.

COELHO, Rodrigo P. S. Os Sentidos do Sistema Único da Assistência Social. Revista Política Social e Desenvolvimento, ano 2, n. 7, p. 6-25, out. 2014. Disponível em: https://revistapoliticasocialedesenvolvimento.files.wordpress.com/2014/10/revista07_v2.pdf. Acessado em: 06 ago. 2017.

CORRÊA, B. Revitalização Sindical: Resgate da Experiência do Sindicato dos Municipários de Porto Alegre 1988-2013. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Programa de Pós-Graduação em Sociologia, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, 2014. https://doi.org/10.19070/2572-7354-160006

DI GIOVANNI, G.; PRONI, M. W. Metamorfose do Estado, proteção social e cidadania. In: DEDECCA, C. S.; PRONI, M. W. (org.). Economia e proteção social. Brasília: MTE; Unitrabalho, 2006.

DRUCK, Graça. A indissociabilidade entre precarização social do trabalho e terceirização. In: Precarização e terceirização: faces da mesma realidade. São Paulo: Sindicato dos Químicos-SP, 2016. https://doi.org/10.1590/s1413-81232008000300033

ENGELS, F. A situação da classe trabalhadora na Inglaterra. São Paulo: Boitempo, 2008.

FAGNANI, E. Política Social no Brasil (1964-2002): entre a cidadania e a caridade. Tese (Doutorado em Economia) – Instituto de Economia, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005. https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i7.11366

IAMAMOTO, M. V.; CARVALHO, R. Relações sociais e serviço social no Brasil: esboço de uma interpretação históricometodológica. São Paulo: Cortez: Celats, 1982.

IAMAMOTO, M. V. Serviço Social em tempo de capital fetiche. São Paulo: Cortez, 2007.

IAMAMOTO, M. V. Transformações Societárias, Alterações no Mundo do Trabalho e Serviço Social. Revista Ser Social, Brasília, n. 6, 2000.

MARSHALL, T. H. Cidadania, classe social e status. Rio de Janeiro: Zahar, 1967.

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME (MDS). Conselho Nacional de Assistência Social. Norma Operacional Básica da Assistência Social-NOB/SUAS. Brasília, 2005.

MONTAÑO, C. Terceiro Setor e Questão Social: crítica ao padrão emergente de intervenção social. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

NETTO, J. P. Capitalismo monopolista e Serviço Social. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

PERES, T. H. A. Comunidade Solidária. A proposta de outro modelo para as políticas sociais. Civitas: Revista de Ciências Sociais, Porto Alegre, v. 5. n. 1, jan./jun. 2005. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2005.1.37

PRONI, M. W. O império da concorrência: uma perspectiva histórica das origens e expansão do capitalismo. Revista Paranaense de Desenvolvimento, Curitiba, n. 92, p. 3-32, 1997.

POULANTZAS, Nicos. Poder Político e Classes Sociais. São Paulo: Zahar Editora, 1977.

ROSSIN, Elizabeth Conceição. Organização dos trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social no contexto das terceirizações, privatizações e precarização do trabalho. 2015. 231 f. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015. https://doi.org/10.11606/d.6.2010.tde-09112010-212545

SOARES, L. T. R. O desastre social. Rio de Janeiro: Record, 2003.

SOUZA, Martha Coelho de. A assistência social na prefeitura municipal de Campinas e o diálogo com a saúde. Tese (Doutorado) – Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, 2005.

YASBEK, M. C. Classes Subalternas e Assistência Social. 9. ed. rev. e ampl. São Paulo: Cortez, 2016.

Publicado
2019-12-31
Como Citar
Del Passo, O. F., & Silva, R. R. C. (2019). A Assistência Social no município de Campinas (SP) e as relações de trabalho no Terceiro Setor. Textos & Contextos (Porto Alegre), 18(2), e35156. https://doi.org/10.15448/1677-9509.2019.2.35156
Seção
Questão Social e Política de Assistência Social