O Método Hermenêutico-Dialético aplicado às Ciências Sociais: uma análise sobre sua utilização para o estudo do tráfico de drogas

Palavras-chave: Método Hermenêutico-Dialético. Ciências Sociais. Tráfico de Drogas.

Resumo

O presente estudo teve como objetivo demonstrar aplicabilidade do método hermenêuticodialético como forma de interpretar e analisar a complexidade inerente ao fenômeno social, político, econômico e territorial denominado tráfico de drogas. Para tanto, perfez uma breve discussão a respeito dos métodos mais comuns no estudo do tema e suas respectivas limitações. Igualmente, explicou as principais linhas e procedimentos relativos ao método hermenêutico-dialético. Por fim, demonstrou como o método em questão pode representar, por sua postura de valorização da linguagem (sem olvidar variáveis que a influenciam no contexto do tempo-espaço), não só um procedimento coerente ao tratamento de questões complexas nas ciências sociais (com enfoque sobre o tráfico de drogas), mas, também, uma postura epistemológica que propicia uma autorreflexão dos próprios postulados do estudo e da postura científica de seus autores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberto Magno Reis Netto, Universidade Federal do Pará (UFPA), Belém, Pará

Doutorando pelo programa de Pós-Graduação em Geografia (UFPA). Mestre no Programa de Pós-Graduação em Segurança Pública da Universidade Federal do Pará. Pós-Graduado em Direito Processual Civil (UGF/DF). Pesquisador (Laboratório de Pesquisa em Geografia da Violência e do Crime/UEPA), Observatório Anánkê – ESMAC/PA e do Grupo de Métodos em Diagnóstico em Segurança Pública – PPGSP/UFPA. Graduado em Direito (UFPA). Oficial de Justiça. Avaliador do Tribunal de Justiça do Estado do Pará.

Clay Anderson Nunes Chagas, Universidade Federal do Pará (UFPA), Belém, Pará

Doutor em Desenvolvimento Socioambiental pelo Núcleo de Altos Estudos Amazônicos da Universidade Federal do Pará (UFPA). Professor do Programa de Pós-graduação em Geografia e no Programa de Pós-graduação em Segurança Pública da Universidade Federal do Pará (UFPA). Professor colaborador do Programa do Pós-graduação da Universidade de Cabo Verde. Líder do Laboratório de Pesquisa em Geografia da Violência e do Crime/UEPA. Vice-reitor da Universidade do Estado do Pará.

Referências

ALENCAR, Tatiane de Oliveira Silva; NASCIMENTO, Maria Ângela Alves do; ALENCAR, Bruno Rodrigues. Hermenêutica Dialética: uma experiência enquanto método de análise na pesquisa sobre o acesso do usuário à assistência farmacêutica. Revista Brasileira de Promoção da Saúde, [s. l.], v. 25, n. 2, p. 243-250, 2012. https://doi.org/10.5020/18061230.2012.p243

ALVES, Rubens. Filosofia da Ciência: introdução ao jogo e suas regras. 18. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2013.

AMORIM, Carlos. Comando Vermelho: a história do crime organizado. 1. ed. Rio de Janeiro: BestBolso, 2011.

AMORIM, Carlos. CV-PCC: A Irmandade do Crime. 13. ed. Rio de Janeiro: Record, 2013.

ANITUA, Gabriel Ignacio. História dos Pensamentos Criminológicos. 1. ed. Rio de Janeiro: Revan, 2015.

ARAÚJO, Tarso. Almanaque das Drogas. 1. ed. São Paulo: Leya, 2012.

BAUMAN, Zygmunt. O Mal-estar da Pós-modernidade. 1. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

BICALHO, Lucinéa Maria; OLIVEIRA, Marlene. Aspectos Conceituais da Multidisciplinaridade e da Interdisciplinaridade e a Pesquisa em Ciência da Informação. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, [s. l.], v. 16, n. 32, p. 1-26, 2011. https://doi.org/10.5007/1518-2924.2011v16n32p1

BORTOLOZZI, Remom Matheus. O sentido do trabalho para jovens trabalhadores da

economia da droga: exame retrospectivo. 2014. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade de Brasília, Brasília, 2014. https://doi.org/10.26512/2014.10.d.17661

CARVALHO, Salo de. A política Criminal de Drogas no Brasil: Estudo Criminológico e Dogmático da Lei 11.343/06. 8. ed. São Paulo: Saraiva, 2016.

D’ELIA FILHO, Orlando Zaccone. Acionistas do nada: Quem são os traficantes de Drogas. 1. ed. Rio de Janeiro: Revan, 2014.

FROMM, Deborah. Deus e o Diabo na Terra do Crack: uma etnografia da “cosmopolítica” batista. Monografia. Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). 2014.

FEYERABEND, Paul. Contra o método. 2. ed. São Paulo: Unesp, 2011.

GARCIA, Eduardo da Silva. Sujeitos Responsáveis: Notas etnográficas sobre o consumo de drogas entre jovens paulistanos de classe média. In: VI ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS DO CONSUMO E II ENCONTRO LUSO-BRASILEIRO DE ESTUDOS DO CONSUMO. Vida sustentável: práticas cotidianas de consumo. 2012, [s. l.]. Anais [...]. [S.l.: s. n.]: 2012. https://doi.org/10.5151/engpro-eneeamb2016-gap-007-4985

GOMES, Romeu; SOUZA, Edinilsa Ramos de; MINAYO, Maria Cecília de Souza; MALAQUIAS, Juaci Vitória; SILVA, Cláudio Felipe Ribeiro da. Organização, Processamento, Análise e Interpretação de dados: o desafio da triangulação. In: MINAYO, Maria Cecília de Souza; ASSIS, Simone Gonçalves de; SOUZA, Edinilsa Ramos de. Avaliação por Triangulação de Métodos: abordagem de programas sociais. 20. ed. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2005. https://doi.org/10.7476/9788575415474

HABERMAS, Jürgen. Dialética e Hermenêutica: para a crítica da Hermenêutica de Gadamer. Porto Alegre: LP&M, 1987.

MARQUES, Adalton. Crime e Proceder: Um experimento antropológico. 1. ed. São Paulo: Alameda, 2014.

MARTINS, Gilberto de Andrade; THEÓPHILO, Carlos Renato. Metodologia da Investigação Científica Aplicada às Ciências Sociais Aplicadas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2016.

MATALLO JR. Heitor. A problemática do Conhecimento. In: CARVALHO, Maria Cecília Maringoni (org.). Construindo o Saber: Metodologia Científica. 24. ed. Campinas: Papirus, 2012.

MEZZAROBA, Orides; MONTEIROS, Cláudia Servilha. Manual de Metodologia da Pesquisa no Direito. 6. ed. São Paulo: Saraiva, 2014.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Hermenêutica-Dialética como Caminho do Pensamento Social. In: MINAYO, Maria Cecília de Souza. Caminhos do Pensamento: epistemologia e método. 1 ed. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2002. https://doi.org/10.7476/9788575414118

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Interdisciplinaridade: Funcionalidade ou Utopia? Revista Saúde e Sociedade, [s. l.], v. 3, n. 2, p. 42-64. 1994. https://doi.org/10.1590/s0104-12901994000200004

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Introdução: conceito de avaliação por triangulação de Métodos. In: MINAYO, Maria Cecília de Souza; ASSIS, Simone Gonçalves de; SOUZA, Edinilsa Ramos de. Avaliação por Triangulação de Métodos: abordagem de programas sociais. 20. ed. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2005. https://doi.org/10.7476/9788575415474

MORAIS, João Francisco Regis de. Ciência e Perspectivas Antropológicas Hoje. In: CARVALHO, Maria Cecília Maringoni (org.). Construindo o Saber: Metodologia Científica. 24. ed. Campinas: Papirus, 2012.

OLSEN, Wendey. Coleta de Dados: Debates e Métodos Fundamentais em Pesquisa Social. 1. ed. Porto Alegre: Penso, 2015.

PICANÇO, Felícia Silva; LOPES, Natânia Pinheiro de Oliveira. O tráfico de drogas em formas: notas de pesquisas sobre o Rio de Janeiro. Análise Social, [s. l.], v. 218, n. 1, p. 96-120, 2016.

REIS NETTO, Roberto Magno; CHAGAS, Clay Anderson Nunes. A associação externa como forma de integração dos presídios às redes externas do tráfico: a percepção dos agentes territoriais da segurança pública no Estado do Pará. Estudos geográficos, [s. l.], v. 16, n. 02, p. 176-193, 2018a. https://doi.org/10.5016/estgeo.v16i2.12994

REIS NETTO, Roberto Magno; CHAGAS, Clay Anderson Nunes. Estratégias e mediatos utilizados pelo tráfico de drogas para integração dos presídios às redes territoriais externas: uma revisão da literatura. Revista Opinião Jurídica, [s. l.], v. 16, n. 23. p. 110-139. 2018b. https://doi.org/10.12662/2447-6641oj.v16i23.p110-139.2018

ROCHA, Andréa Pires. Estudo de Fenômenos Vinculados ao Tráfico de Drogas: Caminhos Metodológicos Percorridos. Textos & Contextos, Porto Alegre, v. 9, n. 1, p. 103-117, 2010.

RODRIGUES, Thiago. Política e Drogas nas Américas. 1. ed. São Paulo: EDUC/FAPESP, 2004.

SAVIANO, Roberto. Zero, Zero, Zero. 1. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

SILVA, Érika Barbosa de Oliveira; PEREIRA, Adriana Lenho de Figueiredo; PENNA, Lúcia Helena Garcia. Estereótipos de gênero no cuidado psicossocial das usuárias de cocaína e crack. Cad. Saúde Pública, [s. l.], v. 34, n. 5, p. 1-10, 2018. https://doi.org/10.1590/0102-311x00110317

SOMEKH, Bridget; BURMAN, Erica; DELAMONT, Sara; MEYER, Julienne; MALCOM, Payne; THORPE, Richard. Pesquisa nas Ciências Sociais. In: SOMEKH, Bridget; Lewin, Cat. Teoria e Métodos de Pesquisa Social. Petrópolis: Editora Vozes, 2015.

STEIN, Ernildo. Dialética e Hermenêutica: Uma controvérsia sobre o método em filosofia. Síntese, [s. l.], v. 1, n. 29, p. 21-48, 1983.

UNITED NATIONS OFFICE ON DRUGS AND CRIME. UNODC/ONU. World Drug Report 2015. New York: ONU, 2015.

ZALUAR, Alba. Integração Perversa: Pobreza e Tráfico de Drogas. 1. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2004.

ZALUAR, Alba. Violência x Pobreza x Criminalidade x Migração. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 10, n. 1. p. 213-217, 1994. https://doi.org/10.1590/S0102-311X1994000500016

Publicado
2019-12-31
Como Citar
Netto, R. M. R., & Chagas, C. A. N. (2019). O Método Hermenêutico-Dialético aplicado às Ciências Sociais: uma análise sobre sua utilização para o estudo do tráfico de drogas. Textos & Contextos (Porto Alegre), 18(2), e29611. https://doi.org/10.15448/1677-9509.2019.2.29611
Seção
Conjuntura, Pensamento Político e Método