“Promotores da saúde” em um assentamento rural

Letramento em saúde como intervenção comunitária

Palavras-chave: Promoção da saúde, Educação em saúde, Organização Social, Desenvolvimento da Comunidade, População Rural.

Resumo

O estudo objetivou analisar o conhecimento e as percepções de agricultores em um assentamento rural pernambucano sobre cuidados básicos de bem viver na perspectiva da promoção da saúde após uma intervenção comunitária de letramento em saúde. Trata-se de um estudo quasi experimental, longitudinal, com abordagem quanti-qualitativa. Foi realizado um levantamento do conhecimento com um pré e pós-teste, através da estatística descritiva e medidas de hipótese. As percepções foram levantadas a partir do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC). Observou-se associação estatística significante, p-valor de 0,041e 0,039, nas questões referentes a Infecções Sexualmente Transmissíveis e Saúde mental respectivamente, realizadas pelas técnicas de metodologia ativa de ensino. A partir das análises dos discursos foi possível observar o engajamento dos “promotores em saúde” na mediação social da vulnerabilidade pelo reconhecimento das intervenções e práticas educacionais, para o fortalecimento de suas vozes nas tomadas de decisões, e mudanças de comportamentos. A intervenção comunitária desenvolveu percepções empoderadoras a nível individual e coletivo, assim como no reconhecimento das potencialidades da comunidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruna Lula Panelli, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, PE

Graduação em Enfermagem pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. Especialista na Modalidade Residência Multiprofissional em Interiorização á Saúde pela Universidade Federal de Pernambuco.

Mariana Boulitreau Siqueira Campos Barros, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, PE

Professora Titular da Universidade Federal de Pernambuco. Mestre em Saúde Coletiva pela Universidade Federal de Pernambuco.

Débora Morgana Soares Oliveira do Ó, Instituto Aggeu Magalhães (IAM/FIOCRUZ), Recife, PE.

Graduação em Enfermagem pela Universidade Federal de Pernambuco. Especialista na Modalidade Residência Multiprofissional em Saúde da Família pelo Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira - IMIP. 

Estela Maria Leite Meirelles Monteiro, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, PE

Professora Adjunta do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Doutora em Enfermagem pela Universidade Federal do Ceará.

Referências

BAQUERO, Rute Vivian Ângelo. Empoderamento: instrumento de emancipação social? – uma discussão conceitual: a situação das américas: democracia, capital social e empoderamento. Revista Debates, Porto Alegre, v. 6, n. 1, p.173-187, abr. 2012.

BARROS, Larissa Daiane Vieira; TEIXEIRA, Carmen Fontes. Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e saúde do campo: revisão integrativa do estado da arte.: revisão integrativa do estado da arte. Saúde em Debate, [s.l.], v. 42, n. 2, p. 394-406, out. 2018. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/0103-11042018s227.

BARROS, Mariana Boulitreau Siqueira Campos; Ó, Débora Morgana Soares Oliveira do. “Conhecer os Desejos da Terra”: intervenção de promoção à saúde em um Assentamento Rural. Revista de Aps, [s.l.], v. 21, n. 3, p.365-374, 30 jan. 2019. Universidade Federal de Juiz de Fora. http://dx.doi.org/10.34019/18098363.2018.v21.16028.

BARRETO, Mayckel da Silva; REINERS, Annelita Almeida Oliveira; MARCON, Sonia Silva. Knowledge about hypertension and factors associated with the non-adherence to drug therapy. Revista Latino-americana de Enfermagem, [s.l.], v. 22, n. 3, p. 491-498, jun. 2014. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/0104-1169.3447.2442.

BÔAS, Lúcia Pintor Santiso Villas. Teoria das representações sociais e o conceito de emoção: diálogos possíveis entre Serge Moscovici e Humberto Maturana. Psicologia da Educação, São Paulo, v. 19, p. 143-166, jun. 2004.

BRASIL. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. IBGE. Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira. Censo Demográfico 2010. Rio de Janeiro: 2010.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova Diretrizes e Normas Regulamentadoras de Pesquisas Envolvendo Seres Humanos. Brasília, DF, 13 jun. 2013.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa. Departamento de Apoio à Gestão Participativa. Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo e da Floresta. 1. ed.; 1. reimp. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2013.

BRASIL, Ministérios do. Negociações da agenda de desenvolvimento pós-2015: elementos orientadores da posição brasileira: Ministérios e órgãos de governo que integram o Grupo de Trabalho Interministerial sobre a Agenda Pós-2015. 2014. Disponível em: <http://www.itamaraty.gov.br/images/ed_desenvsust/ODS-pos-bras.pdf>. Acesso em: 01 nov. 2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 510, de 07 de abril de 2016. Dispõe sobre as normas aplicáveis a pesquisas em Ciências Humanas e Sociais. Brasília, DF.

CÂMARA, Ana Maria Chagas Sette et al. Percepção do processo saúde-doença: significados e valores da educação em saúde. Revista Brasileira de Educação Médica, [s.l.], v. 36, n. 11, p.40-50, mar. 2012. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s0100-55022012000200006.

CARBONE, Nicole B. et al. “I would love if there was a young woman to encourage us, to ease our anxiety which we would have if we were alone”: Adapting the Mothers2Mothers Mentor Mother Model for adolescent mothers living with HIV in Malawi. Plos One, [s.l.], v. 14, n. 6, p.1-17, 7 jun. 2019. Public Library of Science (PLoS). http://dx.doi.org/10.1371/journal.pone.0217693.

COSTA, Iany Elizabeth da. A contribuição do pensamento freiriano no processo de empoderamento da juventude quilombola de Paratibe, João pessoa – PB: uma análise da experiência do projeto social Paratibe em ação. Revista Inter Ação, [s.l.], v. 42, n. 2, p.500-518, 7 dez. 2017. Universidade Federal de Goias. http://dx.doi.org/10.5216/ia.v42i2.44016.

FLORINDO, Alex Antonio et al. Promoção da atividade física e da alimentação saudável e a saúde da família em municípios com academia da saúde. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, [s.l.], v. 30, n. 4, p. 913-924, dez. 2016. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/1807-55092016000400913.

GARNELO, Luiza et al. Acesso e cobertura da Atenção Primária à Saúde para populações rurais e urbanas na região norte do Brasil. Saúde em Debate, [s.l.], v. 42, n. 1, p.81-99, set. 2018. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/010311042018s106.

GERICH, Joachim; MOOSBRUGGER, Robert. Subjective Estimation of Health Literacy—What Is Measured by the HLS-EU Scale and How Is It Linked to Empowerment? Health Communication, [s.l.], v. 33, n. 3, p.254-263, 29 dez. 2016. Informa UK Limited. http://dx.doi.org/10.1080/10410236.2016.1255846.

GOMES, Kássia Anniély Silva; LUNAS, Divina Aparecida Leonel; CARDOSO JÚNIOR, Hamilton Matos. Empoderamento da mulher rural no território sudoeste de Goiás. In: III CONGRESSO DE PESQUISA E EXTENSÃO DA UEG, 3., 2016, Pirenópolis. Inovação: Inclusão Social e Direitos. Pirenópolis: Cepe, 2016. p. 1-10.

GOVENDER, Meveshni et al. Clinical and Neurobiological Perspectives of Empowering Pediatric Cancer Patients Using Videogames. Games For Health Journal, [s.l.], v. 4, n. 5, p.362-374, out. 2015. Mary Ann Liebert Inc. http://dx.doi.org/10.1089/g4h.2015.0014.

JESUS, Joelma Farias Vieira de et al. Plantas medicinais: Uma experiência no assentamento São Francisco III - Solânea – PB. Revista Brasileira de Gestão Ambiental, Pombal, v. 13, n. 03, p. 01-09, set. 2019.

KICKBUSCH, Ilona; NUTBEAM, Don. A watershed for health promotion. Health Promotion International, [s.l.], v. 32, n. 1, p.2-6, fev. 2017. Oxford University Press (OUP). http://dx.doi.org/10.1093/heapro/daw112.

LEFEVRE, Fernando; LEFEVRE, Ana Maria. Depoimentos e Discursos: uma Proposta de Análise Em Pesquisa Social. Brasília: Liber Livro, 2005. 97 p.

LEFEVRE, Fernando; LEFEVRE, Ana Maria Cavalcanti. Discourse of the collective subject: social representations and communication interventions. : social representations and communication interventions. Texto & Contexto - Enfermagem, [s.l.], v. 23, n. 2, p. 502-507, jun. 2014. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/0104-07072014000000014.

LEITE, Jader Ferreira et al. Condições de vida, saúde mental e gênero em contextos rurais: um estudo a partir de assentamentos de reforma agrária do nordeste brasileiro. Avances En Psicología Latinoamericana, [s.l.], v. 35, n. 2, p. 301-316, 25 maio 2017. http://dx.doi.org/10.12804/revistas.urosario.edu.co/apl/a.4768.

LIZANO, Verónica Cristina Gamboa; NASCIMENTO, Maria Angela Alves do. Práticas de promoção da saúde no contexto da atenção primária no Brasil e no mundo. Aps em Revista, [s.l.], v. 1, n. 1, p. 50-61, 18 mar. 2019. Lepidus Tecnologia. http://dx.doi.org/10.14295/aps.v1i1.3.

MAIA, Zildenice Matias Guedes; SIQUEIRA, Elisabete Stradiotto; ROZENDO, Cimone. Desenvolvimento local e Qualidade de vida na percepção de agricultoras no Assentamento Mulunguzinho em Mossoró-RN. Polis (santiago), [s.l.], v. 16, n. 46, p. 295-319, abr. 2017. Universidad de Los Lagos, Chile. http://dx.doi.org/10.4067/s0718-65682017000100295.

MACEDO, João Paulo et al. Condições de vida, pobreza e consumo de álcool em assentamentos rurais: desafios para atuação e formação profissional. Pesquisas e Práticas Psicossociais. v.11 n.3 p.552-569. 2016.

MASSON, Lívia Neves. Educação em saúde e o processo de empoderamento de adolescentes escolares. 2018. 88 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Enfermagem em Saúde Pública, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2018. Disponível em: <https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-30052018-103832/pt-br.php>. Acesso em: 23 fev. 2020.

MELO, Lucas Pereira de. É como uma família: significados atribuídos a grupos de educação em saúde sobre diabetes por profissionais da saúde. Ciência & Saúde Coletiva, [s.l.], v. 21, n. 8, p. 2497-2506, ago. 2016. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232015218.18812015.

MENDES, Maurício Ferreira; NEVES, Sandra Mara Alves da Silva; NEVES, Ronaldo José. Políticas públicas, agroecologia e agroextrativismo nos assentamentos rurais do município de Cáceres, região sudoeste mato-grossense. Geo Uerj, [s.l.], n. 29, p. 89-104, 31 dez. 2016. Universidade de Estado do Rio de Janeiro. http://dx.doi.org/10.12957/geouerj.2016.16576.

MILL, José Geraldo. Social Determinants of Hypertension. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, [s.l.], p. 1-3, 2019. Sociedade Brasileira de Cardiologia. http://dx.doi.org/10.5935/abc.20190220.

MONTEIRO, Estela Maria Leite Meirelles et al. Culture Circles in adolescent empowerment for the prevention of violence. International Journal Of Adolescence And Youth, [s.l.], v. 20, n. 2, p.167-184, 6 jan. 2015. Informa UK Limited. http://dx.doi.org/10.1080/02673843.2014.992028.

MOURA, Anaisa Alves de. Fatores condicionantes da aprendizagem de adultos: estudo realizado na escola de ensino fundamental Antenor Naspolini. 2016. 165 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Mestrado em Ciências da Educação, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Lisboa, 2016

MOSHKI, Mahdi et al. Applying an Educational-participatory Program based on the PRECEDE Model for Promoting Self-esteem and Mental Health of Students in Iran. Int J Prev Med., Irã, v. 4, n. 3, p.241-248, abr. 2012.

MWILIKE, Beatrice et al. A feasibility study of an educational program on obstetric danger signs among pregnant adolescents in Tanzania: A mixed-methods study. International Journal Of Africa Nursing Sciences, [s.l.], v. 8, p.33-43, 2018. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.ijans.2018.02.004.

NIETSCHE, Elisabeta Albertina; TEIXEIRA, Elizabeth; MEDEIROS, Horácio Pires. Tecnologias Cuidativo-educacionais:uma possibilidade para o empoderamento do(a) enfermeiro(a). Porto Alegre: Moriá, 2014. 208 p.

NOGUEIRA, Mariana Lima et al. A educação popular em saúde como base da preceptoria na formação técnica de agentes comunitários de saúde. Rev. APS. v.18, n.4, p.438-446. 2015.

NUTBEAM, Don. Health education and health promotion revisited. Health Education Journal, [s.l.], v. 78, n. 6, p. 705-709, 23 abr. 2018. SAGE Publications. http://dx.doi.org/10.1177/0017896918770215.

OLIVEIRA, Ricardo Antunes Dantas de et al. Barreiras de acesso aos serviços em cinco Regiões de Saúde do Brasil: percepção de gestores e profissionais do Sistema Único de Saúde. Cadernos de Saúde Pública, [s.l.], v. 35, n. 11, p.1-13, 2019. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/0102-311x00120718

PEGORARI, Maycon Sousa et al. Prática de atividade física no lazer entre idosos de área rural: condições de saúde e qualidade de vida. : condições de saúde e qualidade de vida. Revista da Educação Física/uem, [s.l.], v. 26, n. 2, p. 233-241, 20 abr. 2015. Universidade Estadual de Maringa. http://dx.doi.org/10.4025/reveducfis.v26i2.25265.

PEIXOTO, Sérgio Elísio Araújo Alves. A reforma agrária no Brasil: uma leitura das décadas de 1990 e 2000. 2017. 272 f. Tese (Doutorado) - Curso de Pós-graduação em Ciências Sociais, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2017.

PEREIRA, Simone Silva; REIS, Ana Terra. O MOVIMENTO DOS TRABALHADORES RURAIS SEM TERRA (MST): emancipação dos sujeitos e transformação social. Revista de Políticas Públicas, São Luís, v. 22, p. 1249-1268, 2018.

PENIDO, Claudia Maria Filgueiras; ROMAGNOLI, Roberta Carvalho. Apontamentos sobre a clínica da autonomia na promoção da saúde. Psicologia & Sociedade, [s.l.], v. 30, p. 1-10, 13 dez. 2018. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/1807-0310/2018v30173615.

PINHEIRO, Denise Gonçalves Moura et al. Competencies em promoção da saúde: desafios da formação. : desafios da formação. Saúde e Sociedade, [s.l.], v. 24, n. 1, p. 180-188, mar. 2015. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s0104-12902015000100014.

PIOVESAN, Leonardo Rodrigues et al. Promoção da saúde na perspectiva de enfermeiros de atenção básica. Revista Enfermagem Uerj, [s.l.], v. 24, n. 3, p. 1-6, 27 jun. 2016. Universidade de Estado do Rio de Janeiro. http://dx.doi.org/10.12957/reuerj.2016.5816.

PONTES, Andrezza Graziella Veríssimo; RIGOTTO, Raquel Maria; SILVA, Jennifer Vale. Necessidades de saúde de camponeses em conflito ambiental frente à instalação de Perímetros Irrigados. Ciência & Saúde Coletiva, [s.l.], v. 23, n. 5, p.1375-1386, maio 2018. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232018235.05022016.

PLEASANT et al. Considerations for a New Definition of Health Literacy. Nam Perspectives, [s.l.], v. 6, n. 4, p. 1-5, 4 abr. 2016. National Academy of Medicine. http://dx.doi.org/10.31478/201604a.

ROBERTSON, Graham. 2017: a new era for health promotion or just another year?. Global Health Promotion, [s.l.], v. 24, n. 1, p.3-4, fev. 2017. SAGE Publications. http://dx.doi.org/10.1177/1757975917691726.

RODGERS, Sara. Fostering the future of health promotion as seen through the ‘Message from Youth Delegates on Health Promotion and Sustainable Development’. Global Health Promotion, [s.l.], v. 24, n. 1, p.62-65, mar. 2017. SAGE Publications. http://dx.doi.org/10.1177/1757975917694560.

RÜCKERT, Bianca; ARANHA, Antônia Vitória Soares. Lutar por saúde é lutar por reforma agrária: estudo sobre práticas de saúde no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. Saúde e Sociedade, [s.l.], v. 27, n. 1, p.116-127, jan. 2018. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s0104-12902018170158.

SAUL, Janet et al. The DREAMS core package of interventions: A comprehensive approach to preventing HIV among adolescent girls and young women. Plos One, [s.l.], v. 13, n. 12, p.1-18, 7 dez. 2018. Public Library of Science (PLoS). http://dx.doi.org/10.1371/journal.pone.0208167.

SCOPINHO, Rosemeire Aparecida. Condições de vida e saúde do trabalhador em assentamento rural. Ciência e Saúde Coletiva. v. 15, n. 1, p.1575-1584. 2010.

SILVA, Nichelle Monique da et al. Mothers' knowledge about exclusive breastfeeding. Revista Brasileira de Enfermagem, [s.l.], v. 67, n. 2, p. 290-295, 2014. GN1 Genesis Network. http://dx.doi.org/10.5935/0034-7167.20140039.

THANGRATTANA, Methpiya Kerdphol; PATHUMCHAROENWATTANA, Worarat; NINLAMOT, Wirun. A Non-formal Education Program to Enhance Drug Abuse Resilience Quotient of Youth At-risk of Drug Relapse: The Approaching of the Transformative Learning Theory and the Cognitive Behavioral Modification Concept. Procedia - Social And Behavioral Sciences, [s.l.], v. 152, p.916-924, out. 2014. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.sbspro.2014.09.343.

XIMENES NETO, Francisco Rosemiro Guimarães et al. Perfil sociodemográfico e trabalhista dos trabalhadores rurais vítimas de acidente no semiárido cearense. Enfermagem em Foco, [s.l.], v. 7, n. 1, p. 56-60, 2 abr. 2016. Conselho Federal de Enfermagem - Cofen. http://dx.doi.org/10.21675/2357-707x.2016.v7.n1.668.

WALLERSTEIN, Nina et al. Shared Participatory Research Principles and Methodologies: Perspectives from the USA and Brazil—45 Years after Paulo Freire’s “Pedagogy of the Oppressed”. Societies, [s.l.], v. 7, n. 2, p.1-17, 13 abr. 2017. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/soc7020006.

WOODGATE, Roberta L; SIGURDSON, Corey M. Building school-based cardiovascular health promotion capacity in youth: a mixed methods study. Bmc Public Health, [s.l.], v. 15, n. 1, p.1-11, 25 abr. 2015. Springer Nature. http://dx.doi.org/10.1186/s12889-015-1759-5.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Ottawa Charter for Health Promotion. Disponível em http://www.who.int/hpr/docs/ottawa.html, 1986.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Mental Health Atlas. p.82. 2011.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Shanghai Declaration on promoting health in the 2030 Agenda for Sustainable Development: 9th Global Conference on Health Promotion. Shangai: World Health Organization, 2016. Disponível em: <https://www.who.int/healthpromotion/conferences/9gchp/shanghai-declaration.pdf?ua=1>. Acesso em: 24 fev. 2020.

Publicado
2020-10-21
Como Citar
Panelli, B. L., Barros, M. B. S. C., do Ó, D. M. S. O., & Monteiro, E. M. L. M. (2020). “Promotores da saúde” em um assentamento rural: Letramento em saúde como intervenção comunitária. Textos & Contextos (Porto Alegre), 19(1), e29470. https://doi.org/10.15448/1677-9509.2020.1.29470
Seção
Artigos e Ensaios