“Será que atirei pedra na cruz?”: pobreza e identidades em tensão

  • Aline Accorssi Unilasalle
  • Helena Beatriz Kochenborger Scarparo PUCRS
Palavras-chave: Pobreza. Neoliberalismo. Identidade social.

Resumo

Neste artigo procuramos refletir sobre alguns impactos do sistema capitalista neoliberal na produção subjetiva daqueles que carregam a marca de estar na condição de pobreza socioeconômica. Para desenvolver esta reflexão, tomamos um caso paradigmático, ou seja, a história de uma – e, ao mesmo tempo, de muitas – usuária dos serviços de assistência social de uma região periférica de Porto Alegre/RS. Partimos das especificidades do cotidiano desta mulher e, através de suas atividades, de suas condições materiais no mundo e da expressão de seus sentimentos, estabelecemos um diálogo que extrapolou a perspectiva de uma história individual. Revelou, entre outros aspectos, a dor existencial decorrente da experiência de ocupar lugares de pobreza na sociedade contemporânea, o que pode levar inclusive a total perda de referências e o enfraquecimento gradual dos laços sociais com a sociedade e a família.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Accorssi, Unilasalle
Psicóloga, Especialista em Gestão Social, Mestre em Psicologia Social e da Personalidade e Doutora em Psicologia.
Helena Beatriz Kochenborger Scarparo, PUCRS
Psicóloga, Mestre em Educação e Doutora em Psicologia pela PUCRS. Professora - pesquisadora do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Psicologia da PUCRS
Publicado
2012-12-28
Como Citar
Accorssi, A., & Scarparo, H. B. K. (2012). “Será que atirei pedra na cruz?”: pobreza e identidades em tensão. Textos & Contextos (Porto Alegre), 11(2), 292 - 300. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/index.php/fass/article/view/12251
Seção
Pobreza, vulnerabilidade e trabalho com famílias