Jornalismo e exclusão social em João do Rio

  • Gutemberg Araújo de Medeiros USP

Resumo

O artigo apresenta uma leitura de “Os livres acampamentos da miséria”, a primeira reportagem conhecida sobre o morro carioca como zona de exclusão social. De autoria de João do Rio, demonstra como o jornalismo pode vencer o seu aspecto circunstancial para se apresentar como memória textual. Esta produção é exemplar no jornalismo moderno emergente que constrói a narrativa do cotidiano e preserva a memória social. Percebemos como essa narrativa traz uma carga simbólica para expor determinada realidade, além de problematizar questões essenciais da sociedade. Esta reportagem se insere na dinâmica do jornalismo informativo que João do Rio foi um dos introdutores no Brasil. Além de exemplar como reportagem, é uma confirmação de como o jornalismo presta-se a ser fonte historiográfica, dialogando com a contemporaneidade tanto em relação à zona de exclusão constitutiva da sociedade brasileira quanto ao jornalismo atual.
Publicado
2009-10-06
Seção
Jornalismo e Representação