O conceito de felicidade na mídia e o estímulo ao consumo permanente: a felicidade não tem preço?

  • Caciane Souza de Medeiros UFSM

Resumo

Neste artigo tratamos de refletir sobre o conceito de felicidade na mídia e sua relação com o consumo imerso em uma rede discursiva movimentada sob a égide da informação. Trabalhamos com o conceito de felicidade nas condições de ser feliz, estar feliz e ter felicidade pontuando uma leitura discursiva que se constitui na relação entre o ser, constitutivo da subjetividade, e o ter: próprio da constituição da ordem social que se repete no discurso da mídia como globalizada e que toma, nas diferentes formas de expressar, uma mesma ideologia consumista.
Publicado
2009-10-06
Seção
Imagem e Subjetividade