Cores, transparência e opacidade. Os limites da representação da realidade em Blow up e em Kracauer

  • Bruno Costa

Resumo

Este artigo é uma reflexão sobre os limites da representação da realidade a partir do filme Blow up de Michelangelo Antonioni e da obra de Sigfried Kracauer, Theory of film. Conjuntamente, filme e livro oferecem diferentes perspectivas para a análise do uso das cores no cinema, o efeito de realidade e a relação dialética entre transparência e opacidade que marca a representação cinematográfica.
Publicado
2009-10-06
Seção
Cinema e Imaginário