Sonhos e Psicanálise no filme “A pele que habito”.

  • Carlos Gerbase Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)
  • Leonardo Della Pasqua
Palavras-chave: sonhos, psicanálise, cinema, trauma, realização alucinatória de desejos

Resumo

Este artigo se propõe a analisar a dimensão onírica presente no filme A Pele que habito (La piel que habito, Pedro Almodóvar, 2011). Através da teoria psicanalítica, serão levantadas hipóteses interpretativas para os sonhos das personagens Roberto e Vera. Sonhos traumáticos e realizações alucinatórias de desejos inconscientes são leituras possíveis para se compreender a subjetividade dos protagonistas e a escolha narrativa do diretor espanhol.

Biografia do Autor

Carlos Gerbase, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)
Possui graduação em Comunicação Social / Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1980), doutorado em Comunicação Social pela PUCRS (2003) e pós-doutorado em Cinema pela Universidade Paris III - Sorbonne Nouvelle (2010). Atualmente é professor titular da PUCRS, atuando no Curso Superior de Tecnologia em Produção Audiovisual (graduação), no Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPG-COM / FAMECOS), com a disciplina "Narrativas Tecnológicas" e no Programa de Pós-Graduação em Escrita Criativa da Faculdade de Letras da PUCRS (FALE).
Leonardo Della Pasqua
Possui graduação em Psicologia pela Universidade Luterana do Brasil (2000). É Psicanalista pelo "Lo Spazio Psicoanalitico di Roma", atua na área clínica e de grupos, com interesse no campo da Antropologia, com ênfase nos processos migratórios.

Referências

ALMODÓVAR, Pedro C. Labirinto de paixões. [Filme-vídeo]. Produção e direção de Pedro Almodóvar. Madrid, 1982. 100 min. Color. Son.

_____________________. Fale com ela. [Filme-vídeo]. Produção de Agustín Almodóvar e Pedro Almodóvar, direção de Pedro Almodóvar. Madrid, 2002. 112 min. Color. Son.

_____________________. A pele que habito. [Filme-vídeo]. Produção de Agustín Almodóvar e Pedro Almodóvar, direção de Pedro Almodóvar. Madrid, 2011. 120 min. Color. Son.

COUTINHO, Angélica; LIRA GOMES, Breno (orgs.). El deseo – O apaixonante cinema de Pedro Almodóvar. Brasília: CCBB, 2011.

FREUD, Sigmund [1899]. A interpretação dos sonhos. In: Obras psicológicas completas de Sigmund Freud: edição standard brasileira. Rio de Janeiro: Imago, 1988.

________________ [1920]. Além do princípio do prazer. In: História de uma neurose infantil ( “O homem dos lobos”), Além do princípio do prazer e outros textos (1917-1920) – Obras completas, vol. 14. São Paulo: Cia das Letras, 2010, p. 120 – 178.

________________ [1933]. Novas conferências introdutórias à Psicanálise. In: O mal-estar na civilização, Novas conferências introdutórias e outros textos (1930-1936) – Obras completas, vol. 18. São Paulo: Cia das Letras, 2010, p. 90-188.

METZ, C. O Significante Imaginário – Psicanálise e Cinema. Lisboa: Horizonte., 1980.

PEREIRA, J. V. S. Psicanálise e cinema: sexualidade, desejo e pulsão de morte em Almodóvar. 2015. 82f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Departamento de Psicologia, PPGPSI-UFSJ, São João del-Rei, 2015.

STRAUSS, F. Conversas com Almodóvar. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008.

XAVIER, Ismail (org.). A experiência do cinema. Rio de Janeiro: Graal. 1983.

ŽIŽEK, S. The Pervert’s Guide to Cinema. [Filme-vídeo]. Produção e direção de Sophie Fiennes. Roteiro e narração: Slavoj Žižek. Inglaterra. Amaeba Film, Kasander Film Company, Lone Star Productions, Mischief Films. 150 min. color, son.

Publicado
2017-10-17
Seção
Autor Convidado